Artigo - Open Access.

Idioma principal

Estágios de envolvimento científico e tecnológico nas microrregiões de Minas Gerais

Baptista, Maria Isabel Batista D G; Henrique, Jonas da Silva; Freitas, Pedro Mário de;

Artigo:

O presente artigo classifica e analisa os diferentes estágios doenvolvimento científico e tecnológico em que se encontram as microrregiões deMinas Gerais. A partir da reunião das proxiesmais comumente encontradas na literatura, são avaliadas e mensuradas ascapacidades estruturais que contemplam diretamente o sistema regional deinovação, bem como os seus determinais locacionais. Para tanto, utilizou-se doferramental analítico conhecido como análise fatorial dos componentesprincipais. Este método possibilita a construção de um indicador local (IECT) efacilita a interpretação e localização dos resultados. Os efeitos doenvolvimento científico e tecnológico nas microrregiões de Minas Gerais foramformaram dois grandes agrupamentos, sendo o principal; a microrregião de BeloHorizonte e seu entorno metropolitano; e o agrupamento secundário localizado naregião do triângulo mineiro.

Artigo:

Palavras-chave: Inovação, Desigualdade Espacial, Estrutura Tecnológica,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-16

Referências bibliográficas
  • [1] ARROW, K. J. The economic implications of learning by doing. Review of Economic Studies,v. 29, p. 155–172, 1962. ASHEIM, B. Industrial Districts as “learning regions”: condition for prosperity? Em:IGU Commission on Interdependent and Uneven Development: global-local perspectives. Seoul, p.7-11 ago. 1995,Seoul: Step Group. BEZERRA, F. A. Análise fatorial. In: CORRAR, L. J.; PAULO, E.; DIAS FILHO, J. M. (Orgs). Análise Multivariada para cursos de Administração, Ciências Contábeis e Economia. São Paulo: Atlas, 2007. BITTENCOURT, P.; CÁRIO, S. Sistemas de Inovação: das raízes no século XIX à análise global contemporânea. Em: RAPINI, M.; SILVA, L.; ALBUQUERQUE, E. (Org.). Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação: fundamentos teóricos e economia global.ed. Curitiba: Prismas, 2017. cap. 9, p.331-370. DOSI, G. The nature of the innovative process. Em: DOSI, G. (Ed.).Technical Change and Economic Theory. Londres: Pinter, 1988. cap.10, p.221- 238. EBERHARDT, P.H. C. Estágios de desenvolvimento econômico regional no Sul do Brasil. Dissertação (Mestrado).2013. 102 f.-. Centro de Ciências Sociais Aplicadas,Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Campus de Toledo, Toledo, 2013. FREEMAN, C. The national system of innovation in historical perspective. Cambridge JournalofEconomics, v.19 p.5–24. 1995. FROEHLICH, C.; NEUMANN, L. Desenvolvimento humano em municípios gaúchos: um estudo através da análise fatorial. Perspectivas contemporâneas. v. 2, nº 2, p. 79-100. 2007. GARCIA, R. Geografia da Inovação. Em: RAPINI, M.; SILVA, L.; ALBUQUERQUE, E. (Org.). Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação: fundamentos teóricos e economia global. ed. Curitiba: Prismas, 2017.cap. 7, p.241-286. GUALDA, N. L. P. IDR – Proposta Metodológica. Texto para Discussão. Programa de Mestrado em Economia - PME. Universidade Estadual de Maringá, 1995. JACOBS, J. The Economy of Cities. New York: Random House Inc, 1969. LUNDVALL, B. (Ed.) National Systems of Innovation: Towards a Theory of Innovation and Interactive Learning. Londres: Pinter, 1992. Nelson, R. e Rosenberg, N. Technical Innovation and National Systems. Em: NELSON, R. (Ed.). National Innovation Systems. New York: Oxford University Press, 1993. cap.1, p.3–21 NELSON, R.; WINTER, S. G. In Search of Useful Theory of Innovation. Research Policy. V.6, p. 36-76. 1977. NELSON, R.; WINTER, S. G. An Evolutionary Theory of Economic Change. Cambridge: Harvard University, 1982. PEROBELLI, F. S.; OLIVEIRA, A. F.; NOVY, L. G. G; FERREIRA, M. V. Planejamento regional e potenciais de desenvolvimento dos municípios de Minas Gerais na região em torno de Juiz de Fora: uma aplicação da análise fatorial. Nova Economia. v.9, n.1, p. 121-150. 1999. PRATES RODRIGUES, M. C. Potencial de desenvolvimento dos municípios fluminenses: uma metodologia alternativa ao IQM, com base na análise fatorial exploratória e na análise de clusters. Caderno de Pesquisas em Administração. v. 9, n.1, p.75-89. 2002. REIS, E. Estatística multivariada aplicada. Editora: Silabo: Lisboa. 1997. SANTOS, U. P.; CALIARI, T. Distribuição Espacial das Estruturas de Apoio às Atividades Tecnológicas no Brasil: uma análise multivariada para as cinquenta maiores microrregiões do país. EconomiA. v.13, set. 2012. SCHUMPETER, J. A Teoria do Desenvolvimento Econômico.São Paulo: Nova Cultural, 1985 [1911]. SZAPIRO, M.; MATTOS, M.; CASSIOLATO, J. Sistemas de Inovação e Desenvolvimento. Em: RAPINI, M.; SILVA, L.; ALBUQUERQUE, E. (Org.). Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação: fundamentos teóricos e economia global. ed. Curitiba: Prismas, 2017. cap.10, p371-412.
Como citar:

Baptista, Maria Isabel Batista D G; Henrique, Jonas da Silva; Freitas, Pedro Mário de; "Estágios de envolvimento científico e tecnológico nas microrregiões de Minas Gerais", p. 274-290 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-16

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações