Full Article - Open Access.

Idioma principal

EBA aumentada: happening-inauguração em espaço híbrido

Paraizo, Rodrigo Cury; Fabião, Aline Couri; Medeiros, Marina Lima;

Full Article:

Este artigo apresenta e discute um projeto-ação desenvolvido no prédio da Reitoria do campus da UFRJ. Destinado a destacar e discutir o atraso das obras no campus, uniu professores e alunos da Escola de Belas Artes e da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo na criação de um happening que discutia novas mídias, realidades (atual, virtual e aumentada), modos de visualização (dispositivos óticos, analógicos e digitais), e a própria história da Escola. Uma das atrações desse happening foi inauguração do edifício e sua visualização em meio digital através de um aplicativo de realidade aumentada.

Full Article:

Palavras-chave: Realidade aumentada; visualização; happening; mídias locativas; aplicativo,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-sigradi2016-764

Referências bibliográficas
  • [1] Bambozzi, L. (2010). Aproximações arriscadas entre site-specific e artes locativas. In L. Bambozzi, M. Bastos, & R. Minelli (Eds.), Mediações, tecnologia e espaço público: panorama crítico da arte em mídias móveis (pp. 65–74). São Paulo: Conrad Editora do Brasil.
  • [2] Christenson, M. (2007). Architectural Knowledge and Iterative Mediating Artifacts. In FLUX: Design Education in a Changing World. Cidade do Cabo: Cape Peninsula Univerity of Techonology/DEFSA.
  • [3] Comitê Técnico do Plano Diretor, & Serviço de Mídias Impressas, Virtuais e de Produção Editorial da Superinendência Geral de Comunicação Social da UFRJ. (2010). Plano Diretor UFRJ 2020 (Plano Diretor). Rio de Janeiro: UFRJ. Acesso em 9/7/2016, disponível em http://www.slideshare.net/Sigabook/plano-diretor-ufrj-2020.
  • [4] Da Luz, A. A. (2014). História da EBA. Entrevista. Rio de Janeiro. Acesso em 9/7/2016, disponível em https://ebaumentada.wordpress.com/historico-dos-edificios-eba/
  • [5] de Souza e Silva, A. (2006). From Cyber to Hybrid Mobile Technologies as Interfaces of Hybrid Spaces. Space and Culture, 9(3), 261–278. http://doi.org/10.1177/1206331206289022
  • [6] Duarte, F., & de Marchi, P. (2010). Fantasmagorias, vitrines, infiltrações: ensaio sobre as tecnologias e a cidade. In L. Bambozzi, M. Bastos, & R. Minelli (Eds.), Mediações, tecnologia e espaço público: panorama crítico da arte em mídias móveis (pp. 51–63). São Paulo: Conrad Editora do Brasil.
  • [7] Freeman, J. C. (2012). ManifestAR: an augmented reality manifesto. Acesso em 9/7/2016, disponível em https://johncraigfreeman.wordpress.com/manifestar-an-augmented-reality-manifesto/
  • [8] Geroimenko, V. (Ed.). (2014). Augmented Reality Art: From an Emerging Technology to a Novel Creative Medium (2014 edition). New York, NY: Springer.
  • [9] Glusberg, J. (2011). A arte da performance. São Paulo: Perspectiva.
  • [10] Grau, O. (2007). Arte virtual: da ilusão à imersão. São Paulo: Unesp/ SENAC.
  • [11] Gwilt, I. (2014). Creatively augmenting the urban experience. In S. Novak (Ed.), Manhattan Phrase : 40.74279,-74.008981 to 40.728411,-73.975679. Nova Zelândia: Chartwell.
  • [12] Ingress. Niantic, Inc., 20 https://www.ingress.com.
  • [13] Lemos, A. (2008). Mídia Locativa e Territórios Informacionais. In L. Santaella & P. Arantes (Eds.), Estéticas Tecnológicas. Novos modos de sentir (pp. 207–230). São Paulo: EDUC.
  • [14] Macedo, R. C. (2006). A mulher como produtora de arte – estudo de caso sobre a presença feminina na Academia Imperial e Escola Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro, século XIX. In Anais do VI Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação: percursos e desafios da pesquisa e do ensino da história da educação. Uberlândia, MG.
  • [15] Manovich, L. (2007). The poetics of augmented space: the art of our time. In F. von Borries, S. P. Walz, & M. Böttger (Eds.), Space time play computer games, architecture and urbanism: the next level (p. p.251-255). Basel; Boston: Birkhauser.
  • [16] McMahan, A. (2003). Immersion, Engagement and Presence: a method for analyzing 3-D video games. In M. J. P. Wolf & B. Perron (Eds.), The Video Game Theory Reader (pp. 67–86). Nova York/ Londres: Routledge.
  • [17] Milgram, P., & Kishino, F. (1994). A taxonomy of mixed reality visual displays. IEICE Transactions on Information Systems, E77–D(12).
  • [18] Muntadas, Antoni. In.: ARTECIDADEZONALESTE, 2002. Disponível em: http://www.artecidade.org.br/novo/muntadas_situacaourbana.htm .
  • [19] Pereira, S. G. (2008). A Escola Real de Ciência, Artes e Ofícios e a Academia Imperial de Belas Artes do Rio de Janeiro. In R. M. de Ipanema (Ed.), D. João e a cidade do Rio de Janeiro (pp. 383–390). Rio de Janeiro: Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro.
  • [20] Pokemon Go. Niantic, Inc., 2016. http://pokemongo.nianticlabs.com/en/.
  • [21] Shanken, E. A. (1996). Jeffrey Shaw’s Golden Calf: Art Meets Virtual Reality and Religion. Leonardo Electronic Almanac, 4(3). Acesso em 9/7/2016, disponível em http://www.leoalmanac.org/leonardo-electronic-almanac-volume-4-no-3-march-1996/
  • [22] Sterling, B. (2011, January 27). Augmented Reality: Manifest.AR, an augmented art manifesto. Acesso em 9/7/2016, disponível em http://www.wired.com/2011/01/augmented-reality-manifestar-an-augmented-art-manifesto/
  • [23] Thomas, B., Piekarski, W., & Gunther, B. (1999). Using Augmented Reality to Visualise Architecture Designs in an Outdoor Enviroment. International Journal of Design Computing, 2.
  • [24] Tribunal de Contas da União. (2011). RELATÓRIO de fiscalização – sintético TC no 012.626/2011-2 / Fiscalização no 187/2011 (p. 62p). Acesso em 9/7/2016, disponível em http://www.camara.leg.br/internet/comissao/index/mista/orca/orcamento/OR2012/fiscobras2011_sintetico/sintetico/sintetico_2011_187.pdf
  • [25] Xexéo, M. F. B. (2008). Lebreton e a origem da Coleção do Museu Nacional de Belas Artes. In R. M. de Ipanema (Ed.), D. João e a cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro.
Como citar:

Paraizo, Rodrigo Cury; Fabião, Aline Couri; Medeiros, Marina Lima; "EBA aumentada: happening-inauguração em espaço híbrido", p. 252-259 . In: XX Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital [=Blucher Design Proceedings, v.3 n.1]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-sigradi2016-764

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações