Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

Discurso e Prática da Política Industrial no período 2005-2014: uma avaliação da distribuição setorial dos recursos reembolsáveis do BNDES e da FINEP

TEIXEIRA, André Luiz da Silva; RAPINI, Márcia Siqueira; SZAPIRO, Marina;

Artigo Completo:

O artigo avalia o alinhamento entre o discurso e a prática da Política Industrial do Brasil no período de 2005 a 2014. São analisados os recursos reembolsáveis concedidos pela FINEP e pelo BNDES para projetos de inovação. Compara-se a distribuição setorial dos recursos reembolsáveis liberados por estas instituições com os setores considerados prioritários em três políticas: Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE); Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP); Plano Brasil Maior (PBM). Nota-se um aumento real dos recursos reembolsáveis ao longo do período, além de uma atuação do BNDES mais concentrada setorialmente do que a da FINEP. Observou-se uma convergência entre o discurso e a prática para os setores farmacêutico e da tecnologia de informação e comunicação, priorizados nas políticas e contemplados pelas instituições. Por sua vez, o setor automobilístico tem recebido recursos de forma sistemática ainda que não esteja dentre os prioritários para o fomento da inovação.

Artigo Completo:

The article evaluates the alignment between the discourse and the practice of the Brazilian Industrial Policy in the period from 2005 to 2014. For this, we analyze redeemable resources granted by FINEP and BNDES for innovative projects. The priority sectors from Industrial, Technological and Foreign Trade Policy (PITCE), Productive Development Policy (PDP), and Plano Brasil Maior (PBM) are compared with the sectoral distribution of the reimbursable resources released by these institutions. Although there was an increase in redeemable resources over the period, the budget execution from BNDES are more concentrated than FINEP. A convergence between discourse and practice was observed for the pharmaceutical and information technology sectors, which were prioritized in the policies and covered by the institutions. In turn, the automotive sector has received resources in a systematic way although it is not among the priorities for the promotion of innovation.

Palavras-chave: política industrial, recursos reembolsáveis, inovação, BNDES, FINEP,

Palavras-chave: industrial policy, funds, innovation, BNDES, FINEP,

DOI: 10.5151/enei2017-10

Referências bibliográficas
  • [1] ABDI. Brasil Maior: Relatório de Acompanhamento das Medidas Sistêmicas. Brasilia: Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, , 2013a.
  • [2] ABDI. Brasil Maior: Acompanhamento das Medidas Setoriais. Brasilia: Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, 2013b.
  • [3] ABDI. Plano Brasil Maior: Balanço executivo 2011-2014. Brasília: Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, 2014.
  • [4] ABDI. Brasil Maior. Disponível em: . Acesso em: 27 ago. 2016
  • [5] ARAUJO, B. Estudos Setoriais de Inovação: Indústria de Bens de Capital. Belo Horizonte: ABDI, 2009. Disponível em:
  • [6] ARBIX, G. et al. Inovação: Estratégias de sete países. Brasília: ABDI, 2010. 342p.
  • [7] BNDES. BNDES lança programa de apoio à engenharia nacional. 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016.
  • [8] BNDES. BNDES prorroga até 2018 programa de apoio à engenharia com orçamento de R$ 5 bilhões. 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016.
  • [9] BNDES. Programa BNDES de Apoio à Qualificação Profissional do Trabalhador - BNDES Qualificação. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016a.
  • [10] BNDES. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação - BNDES Prosoft. Disponível em: . Acesso em: 28 ago. 2016b.
  • [11] BNDES. Programa BNDES de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde - BNDES Profarma. Disponível em: . Acesso em: 28 ago. 2016c.
  • [12] BRASIL. Diretrizes de política industrial, tecnológica e de comercio exterior. Brasília: MDIC,2003.
  • [13] BRASIL. Política de Desenvolvimento Produtivo: Inovar e Investir para sustentar o crescimento. Brasília: ABDI, 2008. Disponível em:
  • [14] CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. Sistemas de inovação e desenvolvimento: as implicações de política. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, p. 34–45, 2005.
  • [15] CORDER, S.; SALLES-FILHO, S. Aspectos Conceituais do Financiamento à Inovação. Revista Brasileira de Inovação, v. 5, n. 1 jan/jun, p. 33–76, 2006.
  • [16] COSTA, A. C. Política de inovação brasileira: análise dos novos instrumentos operados pela Finep. Rio de Janeiro, Brasil: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2013.
  • [17] COUTINHO, L. G. Regimes Macroeconômicos e Estratégias de Negócios: uma Política Industrial Alternativa para o Brasil no Século XXI. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; ARROIO, A. (Eds.). Conhecimento, Sistemas de Inovação e Desenvolvimento. 1. ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2005. p. 429–448.
  • [18] GADELHA, C. A. G. Política Industrial: Uma visão neo-schumpteriana sistêmica e estrutural. Revista de Economia Política, v. 21, n. 4 (84), p. 149–171, 2001.
  • [19] HERRERA, A. Los determinantes sociales de la política científica en América Latina. Política científica explícita y política científica implícita. Revista Redes, v. 2, n. 5, p. 117–131, 1995.
  • [20] IBGE. Pesquisa Industrial de Inovação TecnológicaRio de JaneiroInstituto Brasileiro de Geografia e Estatística, , 2005.
  • [21] IBGE. Pesquisa de Inovação 2011. Rio de Janeiro: Instituto Brasileira de Geografia e Estatística, 2013.
  • [22] KOELLER, P.; GORDON, J. L. The role of the State in National Systems of Innovation. Nota Técnica RedeSist Projeto Brics, 2009. Disponível em: brics.redesist.ie.ufrj.br/proj_idrc/
  • [23] MAZZUCATO, M. The entrepreneurial state. 1. ed. London: Demos, 2011. v. 49
  • [24] NASSIF, A. National Innovation System and macroeconomic policies: Brazil and India in comparative perspective. UNCTAD Discussion Papers n.184, may, 2007.
  • [25] O’SULLIVAN, M. Finance and Innovation. In: FAGERBERG, J.; MOWERY, D. C.; NELSON, R. R. (Eds.). The Oxford Handbook of Innovation. New York: Oxford University Press, 2005. p. 254–265.
  • [26] SALERNO, M. S.; DAHER, T. Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior do Governo Federal (PITCE): Balanço e Perspectivas. Brasília: RENAI, 2006. Disponível em: .
  • [27] SZAPIRO, M.; VARGAS, M. A.; CASSIOLATO, J. E. Avanços e limitações da política de inovação brasileira na última década: Uma análise exploratória. Espacios, v. 37, n. No 05, p. 1–15, 2016.
  • [28] TAVARES, J. M. H. O Papel do BNDES no Financiamento da Inovação Tecnológica. Rio de Janeiro, Brasil: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2013.
Como citar:

TEIXEIRA, André Luiz da Silva; RAPINI, Márcia Siqueira; SZAPIRO, Marina; "Discurso e Prática da Política Industrial no período 2005-2014: uma avaliação da distribuição setorial dos recursos reembolsáveis do BNDES e da FINEP", p. 166-183 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2017-10

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações