Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

Determinantes internos e externos do crescimento e desempenho da indústria brasileira: uma análise a partir de Modelos ARDL

Sousa, Rafael Moraes de; Almeida, Karina Palmieri de;

Artigo completo:

Este artigo objetiva realizar uma análise empírica dos determinantes internos e externos do crescimento (produtividade e PIB industrial), bem como apontar os principais fatores do desempenho, captados pelas exportações no Brasil, para o período de 2000 a 2018, destacando uma variável para a qualidade das exportações. A metodologia consiste em uma análise empírica realizada por meio de uma série de Modelos Auto Regressivos de Defasagens Distribuídas (ARDL) para cointegração. Os resultados encontrados sugerem que as variáveis apontadas como obstáculos ao crescimento, de fato, exerceram no longo prazo impactos negativos sobre a produtividade e o PIB industrial. Para as exportações de bens manufaturados a taxa de câmbio e a evolução dos preços foram componentes com impacto negativo para o desempenho exportador, enquanto a renda mundial como esperado foi um fator positivo, por fim a qualidade das exportações explicitou que a nossa composição da pauta exportadora é pouco propícia ao crescimento industrial.

Artigo completo:

Palavras-chave: Indústria. Desempenho. Crescimento. Modelos ARDL,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-1.3-023

Referências bibliográficas
  • [1] ARAÚJO, R. A.; SOARES, C. Export Led Growth’ x ‘Growth Led Exports’: What Matters for the Brazilian Growth Experience after Trade Liberalization? MPRA Paper No. 30562, posted 2. May 201
  • [2] AVELLAR, A.P.; CARVALHO, L. (2013). Esforço inovativo e desempenho exportador: evidências para Brasil, Índia e China. Estudos Econômicos, v. 43, pp. 499-524, São Paulo.
  • [3] BANCO MUNDIAL. DATABANK WORLD DEVELOPMENT INDICATORS. Disponível em: . Acesso em: 08 nov. 2018.
  • [4] BRAGA, H. B. Determinantes do desempenho da indústria brasileira: uma investigação econométrica. R. bras. Econ. Rio de Janeiro, 1979.
  • [5] BRAGA, H.; MARKWALD, R. Funções de oferta e demanda das exportações de manufaturados no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 13, n. 3, p. 707-744, 1983.
  • [6] CAVALCANTI, M.; RIBEIRO, F. As exportações brasileiras no período 1977/96: Desempenho e determinantes. Textos para discussão n. 545, Ipea. Rio de Janeiro, Ipea, 1998.
  • [7] CARVALHO, Luciana. Ensaios sobre inovação, produtividade e exportação no Brasil. 2013. 135 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais Aplicadas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
  • [8] CNI. CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA. Portal da Indústria. Desempenho da indústria no mundo. Indicadores CNI, Ano 2, Nº 1, 201 Disponível: .
  • [9] DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L. R (Orgs). Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes. Vol. 2. Brasília: ABDI / IPEA, 2015.
  • [10] ENGLE, R. F.; GRANGER, C. W. J. Co-integration and error correction: representation, estimation, and testing. Econométrica. p. 251-276, 1987.
  • [11] FIEPB. FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DA PARAÍBA. Cinco obstáculos que atrapalham o crescimento industrial brasileiro. 2015. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2018.
  • [12] IPEADATA. INSTITUTO DE PESQUISA EM ECONOMIA APLICADA. Dados macroeconômicos. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2018.
  • [13] NONNENBERG, Marcelo José Braga et al. Novos cálculos da taxa efetiva real de câmbio para o Brasil. 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2019.
  • [14] JOHANSEN, S. Estimation and Hypothesis Testing of Cointegration Vectors in Gaussian Vector Autoregressive Models. Econometrica, vol. 59, pp. 1551–1580, 1991.
  • [15] KALDOR, Nicholas. Causes of the Slow Rate of Economic Growth of the United Kingdom: an Inaugural Lecture. Cambridge: Cambridge University Press, 1966.
  • [16] KALDOR, Nicholas. A model of economic growth. The Economic Journal, vol.67, p. 591-624, December, 1957.
  • [17] LALL, Sanjaya. The technological structure and performance of developing country manufactured exports, 1985-98. Oxford Development Studies, vol. 28, no 3, 2000.
  • [18] LIBÂNIO, Gilberto; MORO, Sueli; LONDE, Anna Carolina. Qualidade das exportações e crescimento econômico nos anos 2000. Anpec – 42º Encontro Nacional de Economia, Rio de Janeiro, v. 42, n. 1, p.1- 14, dez. 2011.
  • [19] MDIC. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. Classificação da Secretaria de Comércio Exterior Classificação por Intensidade Tecnológica. Disponível em: . Acesso em: 20 mai. 20
  • [20] MDIC. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. Estatísticas do Comércio Exterior. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2019.
  • [21] MESSA, A. Determinantes da produtividade na indústria brasileira. In: DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L. R (Orgs). Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes, Vol. 2. Brasília: ABDI / IPEA, 2015.
  • [22] NAKABASHI, L; CRUZ, M. J. V; SCATOLIN, F. D. Efeitos do Câmbio e Juros sobre as Exportações da Indústria Brasileira. Revista Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 12, n. 3, p.433-461, set. 2008.
  • [23] PESARAN, M. H.; SHIN, Y. An Autoregressive Distributed-Lag Modelling Approach to Cointegration Analysis. In: Econometrics and Economic Theory in the 20th Century: The Ragnar FrischCentennial Symposium. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.
  • [24] PESARAN, M. H.; SHIN, Y.; SMITH, R. J. Bounds Testing Approaches to the Analysis of Level Relationships. Journal of Applied Econometrics, vol. 16, n. 3, pp. 289-326, 2001.
  • [25] PHILLIPS, P. C. B.; HANSEN, B. E. Statistical Inference in Instrumental Variables Regression with I(1) Processes. The Review of Economic Studies, vol. 57, n. 1, pp. 99-125, 1999.
  • [26] PHILLIPS, P. C. B. & PERRON, P. (1988). Testing for a Unit Root in Time Series Regression.Biometrika, 75(2), p. 335–346.
  • [27] RODRIK, D. Industrial Development: Stylized Facts and Policies. 2006 (In United Nations, Industrial Development for the 21st Century, U.N., New York, 2007).
  • [28] THIRLWALL, A. (2005) A Natureza do Crescimento Econômico: um referencial alternativo para compreender o desempenho das nações. Brasília: IPEA.
  • [29] VERÍSSIMO, M. P. Indicadores Industriais dos Estados do Sudeste Brasileiro: Uma Análise sobre Desindustrialização a partir de Modelos ARDL. III Encontro Nacional de Economia e Inovação. UFU, Uberlândia, Minas Gerais, 2018.
Como citar:

Sousa, Rafael Moraes de; Almeida, Karina Palmieri de; "Determinantes internos e externos do crescimento e desempenho da indústria brasileira: uma análise a partir de Modelos ARDL", p. 168-185 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-1.3-023

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações