Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Desigualdade dos Rendimentos do Trabalho em Unidades Federativas Brasileiras: Revisitando a Hipótese da Curva de Williamson-Kuznets

Inequality of Income from Work in Brazilian Federative Units: Revisiting the Williamson-Kuznets Curve Hypothesis

Santos, Patrick Leite; Saiani, Carlos César Santejo;

Artigo:

O objetivo desse estudo foi testar a hipótese da Curva de Williamson-Kuznets (CWK) para a desigualdade dos rendimentos do trabalho em unidades federativas (UFs) brasileiras pelas óticas intra e inter-regional. Para isso, foram realizadas estimações econométricas paramétricas com dados em painel para o período de 1985 a 2018 e regressões não paramétricas. A hipótese da CWK é uma das principais para as relações entre crescimento econômico, desigualdade de renda e setores, que abrange as óticas da desigualdade entre os indivíduos e as regiões, o que justifica ser revisitada. Aqui, a inovação consiste na junção das teorias de Kuznets e Williamson em um mesmo arcabouço metodológico, partindo da hipótese de que ambos utilizam a abordagem da economia dual como fundamento para explicar a dinâmica conjunta da desigualdade de renda e do crescimento econômico, ambos preconizando um formato próximo a um “U-invertido”. Ademais, o estudo incorpora nas análises a ótica inter-regional e o contexto de crise, aspectos ainda pouco explorados na literatura. Os resultados sugerem que a hipótese da CWK não é válida para as UFs no período em análise. Além disso, o impacto da industrialização é o inverso do esperado pela tese da dualidade econômica e crises estaduais aparentemente não influenciam as desigualdades de renda.

Artigo:

The objective of this study was to test the hypothesis of the Williamson-Kuznets Curve (CWK) for the inequality of income from work in Brazilian federative units (FUs) from an intra- and inter-regional perspective. For this, parametric econometric estimations were performed with panel data for the period from 1985 to 2018 and non-parametric regressions. The CWK hypothesis is one of the main ones for the relationship between economic growth, income inequality and sectors, which encompasses the perspectives of inequality between individuals and regions, which justifies being revisited. Here, the innovation consists in joining the theories of Kuznets and Williamson in the same methodological framework, starting from the hypothesis that both use the dual economy approach as a basis to explain the joint dynamics of income inequality and economic growth, both advocating a shape close to an “inverted-U”. Furthermore, the study incorporates the inter-regional perspective and the crisis context into the analysis, aspects that are still little explored in the literature. The results suggest that the CWK hypothesis is not valid for the FUs in the period under analysis. Furthermore, the impact of industrialization is the opposite of what was expected by the thesis of economic duality and state crises apparently do not influence income inequalities.

Palavras-chave: Desigualdade; Setores; Crescimento; Crise,

Palavras-chave: Inequality; Sectors; Growth; Crisis,

DOI: 10.5151/vi-enei-874

Referências bibliográficas
  • [1] ABREU, Marcelo de Paiva. A ordem do progresso: dois séculos de política econômica no Brasil. Editora Campus. Rio de Janeiro: 2014.
  • [2] BARROS, Ricardo Paes de; CURY, Samir; ULYSSEA, Gabriel. A desigualdade de renda no Brasil encontra-se subestimada? Uma análise comparativa com base na PNAD, na POF e nas Contas Nacionais. Texto para Discussão do IPEA, nº 1263, Rio de Janeiro: 2007.
  • [3] BARROS, Ricardo Paes de; FOGUEL, Miguel Nathan; ULYSSEA, Gabriel (Orgs.). Desigualdade de renda no Brasil: uma análise da queda recente. IPEA, v.2. Brasília: 2007.
  • [4] CLARK, C. The Conditions of Economic Progress. London: MacMillan & Co. Ltd. 1940.
  • [5] CACCIAMALI, Maria Cristina; TATEI, Fabio. Mercado de trabalho: da euforia do ciclo expansivo e de inclusão social à frustração da recessão econômica. Estudos Avançados, v.30, n.87, 2016.
  • [6] DALDEGAN, Cássio Freitas. A dinâmica dos efeitos da segmentação setorial sobre a desigualdade de salários entre os anos de 2002 e 2012 no Brasil. Ensaios FEE, v.38, n.4, 2018.
  • [7] FÁVERO, Luiz Paulo, et al. Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Editora Campus. Rio de Janeiro: 2009.
  • [8] FISHER, Allen G. B. Clash of Progress and Security. MacMillan and Co. Limited. London: 1935.
  • [9] FUCHS, Victor R. The Service Economy. National Bureau of Economic Research, 1968.
  • [10] GREENE, William. Econometric Analysis, 7ª ed., Editora Pearson. New York: 2012.
  • [11] GUIMARÃES, José Ribeiro Soares; JANNUZZI, Paulo de Martino. IDH, indicadores sintéticos e suas aplicações em políticas públicas: uma análise crítica. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais (RBEUR), v.7, n.1, p. 73-90, 2005.
  • [12] HAIR, Joseph F., et al. Análise multivariada de dados. Editora Bookman. Porto Alegre: 2005.
  • [13] HALKIDI, Maria; BATISTAKIS, Yannis; VAZIRGIANNIS, Michalis. On clustering validation techniques. Journal of intelligent information systems, v.17, n.2, 2001.
  • [14] HOFFMANN, Rodolfo. Estatística para economistas. 4ª ed. Cengage Learning. São Paulo: 2006.
  • [15] KON, Anita. Sobre as atividades de serviço: revendo conceitos e tipologias. Revista de Economia Política, vol. 19, n. 2 (74), abril-junho, p. 64-83, 1999.
  • [16] MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 6. ed., Editora Bookman. Porto Alegre: 2012.
  • [17] MANNI, Stefanno Ruiz; MENEZES FILHO, Naercio; KOMATSU, Bruno Kawaoka. Crise e mercado de trabalho: uma comparação entre recessões. Policy Paper, Insper, nº 23, 20
  • [18] PIKETTY, Thomas. O capital no século XXI. Editora Intrínseca, 2014.
  • [19] SABOLO, M. Yves. The service industries. International Labour Office, 1975.
  • [20] STIGLITZ, Joseph E. The price of inequality: How today's divided society endangers our future. WW Norton & Company, 2012.
  • [21] TAFNER, Paulo. Estratificação de empresas: histórico e proposta de classificação. IPEA, 1995.
  • [22] VAZ; Bruno Ottoni Eloy; BARREIRA, Tiago Cabral. Nota Técnica – Metodologia de retropolação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua de 1992 a 2012. Estudos Econômicos, v.51, p. 759-782. São Paulo: 2016.
  • [23] VAZ, Daniela Verzola; HOFFMANN, Rodolfo. Remuneração nos serviços no Brasil: o contraste entre funcionários públicos e privados. Economia e Sociedade, v.16, n.2. Campinas: 2007.
  • [24] WARD, Joe H. Hierarchical grouping to optimize an objective function. Journal of the American Statistical Association, v.58, n. 301, 1963.
Como citar:

Santos, Patrick Leite; Saiani, Carlos César Santejo; "Desigualdade dos Rendimentos do Trabalho em Unidades Federativas Brasileiras: Revisitando a Hipótese da Curva de Williamson-Kuznets", p. 61-81 . In: Anais do VI Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação (ENEI): “Indústria e pesquisa para Inovação: novos desafios ao desenvolvimento sustentável”. São Paulo: Blucher, 2022.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/vi-enei-874

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações