Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

DESIGN UNIVERSAL: BANHEIROS INCLUSIVOS DE SHOPPINGS DE GRANDE PORTE

Ourives, Eliete Auxiliadora Assunção; Ferreira, Alais Souza; Figueiredo, Luiz Fernando Gonçalves de; Vieira, Milton Luiz Horn; Figueiredo, Ludmilla Gonçalves de;

Artigo Completo:

Para projetar um espaço, ambiente ou objeto, seja a finalidade o design comercial, residencial ou universal, o designer necessita estudar e avaliar as funções práticas e estéticas. No caso do design universal que envolve pessoas com necessidades particulares, como mobilidade reduzida, cognição diferenciada, obesidade, que fazem parte de um grupo de população que merece atenção especial, a avaliação das funções práticas pelas normas técnicas (ABNT) e funções estéticas (cor, forma, textura, etc) são essenciais, principalmente tratando-se de um ambiente coletivo. Dessa forma, o objetivo geral deste trabalho foi avaliar três banheiros inclusivos adultos de três shoppings de grande porte, e com isso verificar, as suas conformidades, perante a norma ABNT NBR 9050/2015, como também em relação as suas funções estéticas. O método de pesquisa deste artigo tem caráter qualitativo e exploratório. Os resultados demonstram que em uma análise geral, os banheiros encontram-se em conformidade com a norma ABNT NBR 9050/2015, e que o investimento no aspecto estético dos banheiros traz um diferencial em termos de conforto e aconchego. Ao final, este trabalho vem contribuir com a norma, o estabelecimento comercial analisado e principalmente com o usuário.

Artigo Completo:

Palavras-chave: design universal; design de ambientes; banheiros inclusivo.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0272

Referências bibliográficas
  • [1] ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Norma Brasileira Regulamentar: NBR 9050:2015. 2015. Disponível em: . Acesso em: 03 Jun. 2016.
  • [2] ALVARENGA, Flavia Bonilha. Uma abordagem metodológica para o projeto de produtos inclusivos. Campinas, 2006. Tese (Doutorado em Engenharia Mecânica) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Mecânica, Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica. Campinas, 2006.
  • [3] BARBOSA FILHO, A. N. Projeto e desenvolvimento de produtos. São Paulo: Atlas, 2009.
  • [4] BERSCH, Rita; SARTORETTO, Mara Lúcia. Tecnologia Assistiva. 2014, não paginado. Disponível em: . Acesso em: 09 Mai. 2016.
  • [5] BRASIL. Decreto n. 296 de 2 de dezembro de 2004. 2004. Disponível em: . Acesso em: 09 Mai. 2016.
  • [6] CÂMARA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS. Lei nº 1246/74: institui código de obras e edificações do município de Florianópolis. 1974. Disponível em: < https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwjK6rXKrqnOAhVCDpAKHUu4BFoQFggcMAA&url=http%3A%2F%2Fsistemas.sc.gov.br%2Fcmf%2Fpesquisa%2Fdocs%2F1974%2FLPMF%2Flei1246_74.doc&usg=AFQjCNHd8aiz0kF_8lzgs_nor350YqbnYg&sig2=x5yOduowr0oDZzKlyy017Q&bvm=bv.128617741,d.Y2I>. Acesso em: 09 Mai. 201
  • [7] CAMBIAGHI, Silvana. Desenho universal: métodos e técnicas para arquitetos e urbanistas. 3. Ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2012.
  • [8] CHING, Francis D.K.; BINGGELI, Corky. Arquitetura de Interiores Ilustrada. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.
  • [9] GABRILLI, Mara. Desenho universal: um conceito para todos. 2008. Disponível em: . Acesso em: 15 Ago. 2016.
  • [10] GIBBS, Jenny. Interior Design. London: Laurence King, 2005.
  • [11] GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2010.
  • [12] GURGEL, Miriam. Projetando Espaços: Guia de Arquitetura de interiores para áreas comerciais. 5. ed. São Paulo: Senac, 2014.
  • [13] GUBERT, Marjorie Lemos. Design de Interiores: a padronagem como elemento compositivo no ambiente contemporâneo. Porto Alegre, 2011. Dissertação (Mestrado em Design) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-graduação em Design. Porto Alegre, 2011.
  • [14] KEATES, S.; CLARKSON, P. J.; HARRISON, L. & ROBINSON, P. Towards a practical inclusive design approach. Proceedings of ACM Conf. on Universal Usability, 2000. Disponívelem: . Acesso em: 06 Mai. 2016.
  • [15] LÖBACH, Bernd. Design Industrial: bases para a configuração dos produtos industriais. São Paulo: Ed. Blucher, 2001.
  • [16] MUNARI, B. Das coisas nascem coisas. 2. ed. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2008.
  • [17] MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2011.
  • [18] NICKEL, Elton Moura. Sistematização da implementação de tecnologia assistiva para o contexto educacional. Florianópolis, 2012. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção. Florianópolis, 2012.
  • [19] STORY, M.; MUELLER, J. & MACE, R. The Universal Design file: designing for people of all ages and abilities. Raleigh North Carolina: NC State University, The Center for Universal Design, 1998, não paginado. Disponível em: . Acesso em: 06 Mai. 2016.
Como citar:

Ourives, Eliete Auxiliadora Assunção; Ferreira, Alais Souza; Figueiredo, Luiz Fernando Gonçalves de; Vieira, Milton Luiz Horn; Figueiredo, Ludmilla Gonçalves de; "DESIGN UNIVERSAL: BANHEIROS INCLUSIVOS DE SHOPPINGS DE GRANDE PORTE", p. 3169-3180 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0272

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações