Maio 2018 vol. 4 num. 3 - Colóquio Internacional de Design 2017

Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Design emocional e reuso: O mobiliário residencial e suas múltiplas possibilidades

Emotional Design and Reuse: Residential furniture and its many possibilities

Almeida, Rangel Benedito Sales de; Damas, Pedro Antônio de Lima; Mota, Eden Faria;

Artigo Completo:

A abordagem do reuso de produtos de design, sejam estes presentes em quaisquer ramificações, costuma ser uma ferramenta extremamente útil quando se trata de sustentabilidade ou simplesmente como um apetrecho funcional na elaboração de um projeto. Com base nesses aspectos, o trabalho busca analisar, sob a ótica dos três eixos temáticos da sustentabilidade (Econômico, Sociocultural e Ambiental), as possibilidades projetuais de uma proposta de mobiliário residencial. Tendo em vista a elaboração de projetos de produtos que carregam em si uma suposta previsão projetual de que tais objetos possam ser reutilizados de alguma forma, é comum se deparar com soluções projetuais que possuem uma determinada função e que, em um determinado momento ou espaço, essa função sofre uma mutação e isso acarreta a adição de funções distintas das que esse objeto se propunha no início. Porém, essa é uma prática que na maioria das vezes não é tratada durante o projeto, podendo assim ser mais uma consequência do que um ato planejado pelo designer. Portanto, a proposta deste trabalho é colocar em pauta a possibilidade de planejar a reutilização desses objetos antes mesmo que eles sejam inseridos no mercado, prevendo funções distintas para os mesmos e que, principalmente, essas funções possam circular entre si de forma bidirecional em quaisquer circunstâncias sem que suas ideias primordiais sejam prejudicadas. Para sustentar essa pesquisa, servirá de base teórica, referindo-se ao design estratégico, o raciocínio proposto por Ezio Manzini e Carlo Vezzoli, bem como as noções de design emocional mencionadas por Donald Norman (NORMAN, 2008), Deyan Sudjic (SUDJIC, 2010) e Roberto Verganti (VERGANTI, 2012). Para sustentabilidade, apoiado ao design estratégico de Manzini e Verzzoli (MANZINI; VERZZOLI, 2002), será utilizado como base um dos requisitos de um modelo de avaliação de processos de design dos Estados Unidos (Leeds - Leadership in Energy and Environmental Design ) que, segundo Barbosa (2009, p.37), a utilização experimental do modelo, mesmo que seja de outro país, é válida no momento em que se considera a ausência de um modelo nacional de análise. Além do modelo, servirá também como base teórica no quesito da sustentabilidade a visão do autor Victor Papanek (PAPANEK, 1998). Portanto, é de se esperar que este artigo colabore com a pesquisa e elaboração de mobiliários que desempenhem múltiplas funções num contexto de reutilização, considerando questões técnicas, estéticas e funcionais. As análises indicaram que é possível estabelecer características estéticas e funcionais a um objeto concebido a partir do design, considerando sua vida útil em consonância com questões ligadas à sustentabilidade.

Artigo Completo:

The reuse approach of design products, whether present in any branch, is often an extremely useful tool when it comes to sustainability or simply as a functional tool in designing a project. Based on these aspects, the work seeks to analyze, from the perspective of the three thematic axes of sustainability (Economic, Sociocultural and Environmental), the design possibilities of a residential furniture proposal. With a view to designing product designs that carry a projection that such objects can be reused in some way, it is common to come across design solutions that have a certain function and that, at a given moment or space, this function undergoes a mutation and this entails the addition of functions other than those This object was proposed at the beginning. However, this is a practice that most of the time is not handled during the project, so it may be more of a consequence than an act planned by the designer. Therefore, the purpose of this work is to put in perspective the possibility of planning the reuse of these objects even before they are inserted in the market, providing diferente functions for them and that, especially, these functions can circulate among themselves bidirectional in any circumstances Without their primordial ideas being impaired. To support this research, it will serve as a theoretical basis, referring to the strategic design, (Norman, 2008), Deyan Sudjic (SUDJIC, 2010), and Roberto Verganti (VERGANTI, 2012). For sustainability, based on the strategic design of Manzini and Verzzoli (MANZINI; VERZZOLI, 2002), one of the requirements of a United States design process evaluation model (Leeds - Leadership in Energy and Environmental Design) According to Barbosa (2009, p. 37), the experimental use of the model, even if it is from another country, is valid when the absence of a national model of analysis is considered. Besides the model, the vision of the author Victor Papanek (PAPANEK, 1998) will also serve as the theoretical basis for sustainability. Therefore, it is expected that this article collaborate with the research and elaboration of furniture that perform multiple functions in a context of reuse, considering technical, aesthetic and functional aspects. The analyzes indicated that it is possible to establish aesthetic and functional characteristics for an object conceived from the design, considering its useful life in line with issues related to sustainability.

Palavras-chave: Design Emocional; Reuso; Sustentabilidade; Mobiliário Residencial,

Palavras-chave: Emotional Design; Reuse; Sustainability; Residential Furniture,

DOI: 10.5151/cid2017-27

Referências bibliográficas
  • [1] BARBOSA, Lara Leite. Design sem fronteiras: a relação entre o nomadismo e a sustentabilidade. 2009. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo.
  • [2] BARBOSA, Lívia; CAMPBELL, Colin. Cultura, consumo e identidade. FGV Editora, 2006.
  • [3] COUNCIL, US Green Building. Leadership in energy and environmental design. Building Design and Construction, version, v. 4, 2004.
  • [4] PEIRCE, C. S. (1931-58). Collected Papers, vols. 1-6, eds. Hart-shorne C.; WEISS, P., vols. 7-8, ed. BURKS, A. W. Cambridge, MA: Harvard University Press (citado como CP, seguido pelo número do volume e do parágrafo).
  • [5] FREIRE, Karine. Reflexões sobre o conceito de design de experiências. Strategic Design Research Journal, v. 2, n. 1, p. 37-44, 2009.
  • [6] MANZINI, Ezio; VEZZOLI, Carlo. O desenvolvimento de produtos sustentáveis. Edusp, 2002.
  • [7] NORMAN, Donald. Design emocional. Rio de Janeiro: Rocco, 2008.
  • [8] NORMAN, D. 2004. Emotional design: Why we love (or hate) everyday things. New York, Basic Books, 272 p.
  • [9] PAPANEK, Victor – Arquitetura e Design – Ecologia e Ética - Lisboa: Edições 70, 1998.
  • [10] SOARES, Melri Aparecida Toporowicz. Modularidade e mobiliário infantil. 2012.
  • [11] SUDJIC, Deyan. A linguagem das coisas. Intriseca, 2010.
  • [12] VERGANTI, Roberto. Design-driven innovation: mudando as regras da competição: a inovação radical do significado de produtos. São Paulo: Canal Certo, 20
  • [13] VIEIRA, Gabriel. Design e inovação: projeto orientado para o Mercado e centrado no usuário. Convergências-Revista de Investigação e Ensino das Artes, VOL II (4), 2009.
Como citar:

Almeida, Rangel Benedito Sales de; Damas, Pedro Antônio de Lima; Mota, Eden Faria; "Design emocional e reuso: O mobiliário residencial e suas múltiplas possibilidades", p. 314-323 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, ISBN: cid2017
DOI 10.5151/cid2017-27

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações