Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Design e Feminismo: a iniquidade de gêneros na 12º Bienal de Design Gráfico

Design and Feminism: gender inequity at the 12th Graphic Design Biennal

Moura, Monica Cristina de; Romano, Raquel Bosso;

Artigo completo:

Esse artigo procura relacionar o design com o feminismo a partir da investigação a respeito da iniquidade de gêneros nas premiações de Design no Brasil, tendo como objeto de estudo a 12º Bienal de Design Gráfico Brasileiro. Determinado assunto se dá a partir dos inúmeros casos de desigualdade enfrentados pelas mulheres historicamente, e que ainda aparecem enraizados na nossa sociedade, repetindo padrões que precisam ser superados em benefício de uma sociedade mais plural, igualitária e pacífica. Essa problemática (histórica e atual) reflete em diversos setores da vida das mulheres, incluindo o mercado de trabalho e suas diferentes esferas de atuação, sendo uma delas o Design. Dessa forma, essa pesquisa envolveu o estudo bibliográfico e o estudo de caso, adotando caráter misto quali-quanti (qualitativo e quantitativo) para que fosse comprovada a hipótese da existência de iniquidade na premiação de Design Gráfico Brasileiro, a partir da análise comparativa entre os nomes citados no catálogo disponível online. O artigo está dividido em cinco tópicos: (1) Introdução; (2) Fundamentação; (3) Metodologia; (4) Resultados e (5) Discussão. Foram estudados autores da área do Design como: Leon (2009), Moraes (2014), Porto (2017), Schneider (2010) e Vadillo (2009). Pretende-se com essa pesquisa incentivar a realização de mais levantamentos como esse, para que assim ocorra a transformação e a adoção de novas perspectivas nas premiações de Design objetivando a maior visibilidade da atuação feminina no design gráfico brasileiro.

Artigo completo:

This article relates the design with feminism through researches of gender inequity in the design awards in Brazil, the object of study is the 12th Brazilian Graphic Design Biennial. This theme arises from the numerous cases of inequality faced by women historically, and which still appear consolidated in our society, repeating patterns that need to be overcome to a more plural, egalitarian and peaceful society. This problematic (historical and current) reflects in several sectors of women's lives, including the workspace and its different spheres of action, one of them is Design. Thus, this research involved the bibliographic study and the case study, adopting the mixed qualitative and quantitative form, to prove the hypothesis of the existence of iniquity gender in the Brazilian Graphic Design awards, based on the comparative analysis between the names mentioned in the catalog available online. The article is divided into five topics: (1) Introduction; (2) Rationale; (3) Methodology; (4) Results; and (5) Discussion. Designers such as Leon (2009), Moraes (2014), Porto (2017), Schneider (2010) and Vadillo (2009) were studied. This research aims to encourage the realization of more surveys such as this, so that the transformation and the adoption of new perspectives in the Design awards may occur, aiming at greater visibility of the female performance in Brazilian graphic design.

Palavras-chave: Design gráfico, feminismo, premiações, iniquidade,

Palavras-chave: Graphic Design, feminism, awards, iniquity,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-3.0139

Referências bibliográficas
  • [1] Campi, I. (2010). El sexo determina La historia¿ Las diseñadoras de produto: um estado de La cuestión. In: Deseño y Historia: tiempo, lugar y discurso. (pp. 87-114). Mexico: Designio.
  • [2] Costa, A.O. (2013) Felizes, contentes e feministas. Em Venturini G. & Godinho, T. Mulheres brasileiras e gênero nos espaços público e privado. (pp. 37-47). São Paulo: Fundação Peseu Abramo.
  • [3] Hetzel, A. D. (2016). Mulheres no Design Gráfico: O passado e presente – uma análise comparada entre Brasil e Portugal. Dissertação (mestrado). Lisboa: Universidade de Lisboa.
  • [4] Hollanda, H.B. (2018). Explosão Feminista: arte, cultura, política e universidade. São Paulo: Companhia das Letras.
  • [5] Leon, E.(2009). Memórias do Design Brasileiro. São Paulo: Senac SP.
  • [6] Matos, M. I. & Borelli, A. (2012). Espaço Feminino no Mercado Produtivo. In: Bassanezi, P. & Pedro, J.M. Novas Histórias das Mulheres. (pp. 37-47). São Paulo: Contexto.
  • [7] Moraes, D. (2014). Entrevistas. [Entrevista concedida a] Monica Cristina de Moura. Dobras, 7(16), pp. 129 – 13
  • [8] Porto, B., Junior M. A. L.& Cruzeiro, V. (2017). Bienal Brasileira de Design Gráfico ADG, 12. São Paulo: Blucher.
  • [9] Rago, M. (1996). Adeus ao Feminismo: Feminismo e (pós) modernidade no Brasil. Campinas: Cadernos AEL, n. 3/4.
  • [10] Scott, J. (1992). História das mulheres. Em: Burke, P. A escrita da história: novas perspectivas. (pp. 63-96). São Paulo: Editora da Universidade Estadual de São Paulo.
  • [11] Schneider, B.(2010). Design uma Introdução: o design no contexto social, cultural e econômico. São Paulo: Blucher.
  • [12] Teles, M. A. A. (1999). Breve História do Feminismo no Brasil. São Paulo: Brasiliense.
  • [13] Vadillo, M. (2009). El triunfo de las diseñadoras invisibles: la Bauhaus em femenino. I+Diseño: revista internacional de investigación, innovación y desarrollo en diseño, 1(1), 27–34.
Como citar:

Moura, Monica Cristina de; Romano, Raquel Bosso; "Design e Feminismo: a iniquidade de gêneros na 12º Bienal de Design Gráfico", p. 1297-1303 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-3.0139

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações