Maio 2018 vol. 4 num. 3 - Colóquio Internacional de Design 2017

Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Design como uma ferramenta no processo de aprendizagem: Com foco a educação dos novos paradigmas da sustentabilidade

Design as a tool in the learning process: With focus the education of the new paradigms of the sustainability

Prodanov, Juliane Marçal da; Figueiredo, Luiz Fernando Gonçalves; Ourives, Eliete auxiliadora Assunção;

Artigo Completo:

O desenvolvimento de produtos mais sustentáveis, como um ciclo de vida detalhadamente planejado para um menor impacto ao meio ambiente, a vida útil dos produtos sendo analisada com base uma melhor seleção de materiais no seu desenvolvimento e, entre outras relações de sustentabilidade estão consolidadas no desenvolvimento de novos produtos.A cultura de apagar a luz se não houver ninguém no cômodo, fechar a torneira da pia enquanto escovam-se os dentes, não tomar banhos demorados e tantos outros cuidados para se diminuir o desperdício esta bem difundida na sociedade. A mídia também auxilia com propagandas, filmes e documentários sobre mudanças climáticas de âmbito mundial. As mudanças de paradigmas e também os novos paradigmas aplicados pela sociedade sob a perspectiva da sustentabilidade consideram inseparáveis a esfera ambiental da social. Como MANZINI fala em seu livro “Design para a inovação social e sustentabilidade” “para ser sustentável, um sistema de produção, uso e consumo tem que ir de encontro das demandas da sociedade por produtos e serviços sem perturbar os ciclos naturais e sem empobrecer o capital natural.” (MANZINI, 2008, p. 23).O Design é parte efetiva e relevante nos processos que envolvem a transformação social conferindo assim, um caráter estratégico na definição de novas ideias para atingir seus objetivos.Nenhum educador possui o interesse em ensinar com toda esta aflição, neura e medo e, é de consenso que o ensinamento com pouco ou nenhum estimulo é de difícil e lenta assimilação.Apesar da necessidade de educar as novas gerações para uma vida mais sustentável a dificuldade de assimilação e a falta de tempo dificultam este processo.Existe uma dificuldade em possuir uma visão global sobre este campo de atuação do design, e sua abrangência por tratar de uma área nova em um projeto de design.Sendo esta uma pesquisa de ordem social e sistêmica (foco nas relações), o objetivo é delinear onde a gestão de design pode atuar na introdução de melhorias e inovações no processo de transmissão do conhecimento com foco na sustentabilidade.A questão levantada neste artigo é como se pode melhorar a transmissão de conhecimento de novos paradigmas de sustentabilidade para crianças de 1 a 5 anos de idade.A demarcação do que será levantado neste estudo é a abordagem de como esta sendo introduzido o conhecimento de sustentabilidade pelos educadores na primeira infância; e como a gestão de design pode ser utilizada como ferramenta auxiliadora no processo de transmissão de conhecimento dos novos paradigmas da sustentabilidade. A fonte de informação escolhida são a documentos científicos já publicados na área de educação infantil.

Artigo Completo:

The development of more sustainable products, such as a detailed life cycle planned for a lesser impact on the environment, the useful life of the products being analyzed based on a better selection of materials in their development, and among other sustainability relations are consolidated in the development Of new products. The culture of turning off the light if there is no one in the room, closing the tap of the sink while brushing teeth, not taking long baths and many other care to reduce waste is widespread in society. The media also helps with world-wide advertising, films and documentaries on climate change. The changes in paradigms and also the new paradigms applied by society from the perspective of sustainability consider inseparable the environmental sphere of social. As MANZINI says in his book "Design for Social Innovation and Sustainability" "to be sustainable, asystem of production, use and consumption must meet the demands of society for products and services without disturbing the natural cycles and without impoverishing the (Manzini, 2008, p.23). Design is an effective and relevant part in the processes that involve social transformation, thus conferring a strategic character in the definition of new ideas to achieve its objectives. No educator has the interest in Teaching with all this affliction, neura and fear, and it is agreed that teaching with little or no stimulation is difficult and slow to assimilate. Despite the need to educate the new generations to a more sustainable life, the difficulty of assimilation and the lack of Difficult to have a global vision on this field of design, and its scope for dealing with a new area In a design project. Whether this is a social and systemic research (focus on relationships), the objective is to delineate where design management can act in the introduction of improvements and innovations in the process of knowledge transmission with focus on sustainability. The question raised in this article is how to improve the transmission of knowledge of new paradigms of sustainability to Children from 1 to 5 years of age. The demarcation of what will be raised in this study is the approach to how the knowledge of sustainability is introduced by early childhood educators; And how design management can be used as a supportive tool in the process of transmitting knowledge of the new paradigms of sustainability. The source of information chosen is scientific documents already published in the área of early childhood education.

Palavras-chave: Gestão do Design; Educação infantil; Design de produto; sustentabilidade; Gestão do Conhecimento,

Palavras-chave: Design Management; Child education; Product design; sustainability; Knowledge management,

DOI: 10.5151/cid2017-49

Referências bibliográficas
  • [1] BAXTER, Mike R. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. São Paulo: Blueher, 2000.
  • [2] MANZINI, Ezio. Design para a inovação social e sustentabilidade: comunidades criativas organizações colaborativas e novas redes projetuais. Ezio Manzini; [coordenação de tradução Carla Cipolla; equipe Elisa Spampinato, Aline Lys Silva]. Rio de Janeiro: E-papers, 2008. (Cadernos do Grupo de Altos Estudos; v. 1) 104 p.
  • [3] MARTINS, Rosane Fonseca de Freitas; MERINO, Eugenio Andrés Díaz. A Gestão de Design como Estratégia Organizacional. Londrina: EDUEL, 2008. 250p.
  • [4] MERINO, G. S. A. A contribuição da gestão de design em grupos produtivos de pequeno porte ao setor da maricultura. [dissertação]: o caso AMPROSUL. UFSC Florianópolis, 2010.
  • [5] NORMAN, Donald A. Design Emocional: por que adoramos (ou detestamos) os objetos do dia-a-dia. Trad. Ana Deiró. – Rio de Janeiro: Rocco, 2008.
  • [6] NORMAN, Donald A. O Design do dia-a-dia. Trad. Ana Deiró. Rio de Janeiro: Rocco, 200
  • [7] SILVA, Carina Scandolara. Abordagem sistêmica com foco na gestão de design sustentável: O caso NUOVO design. 201205. 147 f. Dissertação (Pós Graduação) - Curso de Design, Departamento de EGR, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.
  • [8] ABEL, Mara. FIORINI, Sandro Rama. UMA REVISÃO DA ENGENHARIA DO CONHECIMENTO: EVOLUÇÃO, PARADIGMAS E APLICAÇÕES Int. J. Knowl. Eng. Manage., ISSN 2316-6517, Florianópolis, v. 2, n. 2, p. 1-35, mar./maio, 2013.
  • [9] ABDALA, Lucas Novelino. SCHREINER, Tatiana . COSTA, Eduardo Moreira Da. SANTOS, Neri dos. COMO AS CIDADES INTELIGENTES CONTRIBUEM PARA O DESENVOLVIMENTO DE CIDADES SUSTENTÁVEIS? UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA. Int. J. Knowl. Eng. Manag., ISSN 2316-6517, Florianópolis, v. 3, n.5, p. 98-120, mar2014/jun2014.
  • [10] LIBÂNO, Cláudia de Souza. CARRIERO, Alessandra Prates Barreras. MIGOWSKI, Sérgio Almeida. ASPECTOS E RELAÇÕES ENTRE GESTÃO DE DESIGN E INTERNACIONALIZAÇÃO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA. Int. J. Knowl. Eng. Manag., ISSN 2316-6517, Florianópolis, v. 3, n.5, p. 174-189, mar2014/jun2014.
  • [11] ODA, Luciana Sayuri. Diagnóstico de design [dissertação]: definindo indicadores para mensurar a contribuição do design no desempenho empresarial de MPES. Florianópolis, SC, 2010.
  • [12] PINO, A.A. 2000. A Psicologia concreta de Vigotski: implicações para a educação. In: M.N. S. PLACCO (org.). Psicologia & Educação: revendo contribuições. São Paulo, Educ, p. 33-61.
  • [13] GONSALES, Priscila (Org.). Kit Design Thinking para Educadores. São Paulo: Instituto Educadigital, 2011. 99 p. Tradução de: Design Thinking for Educators, IDEO.
  • [14] SAMPAIO, R.F.; MANCINI, M.C. Estudos de revisão sistemática: um guia parasíntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v.11, n.1, 2007.
  • [15] PROBST, Gilbert. RAUB, Steffen. ROMHARDT, Kai. Gestão do conhecimento: Elementos construtivos do sucesso. Trad. Maria Adelaide Carpegiani. - Porto Alegre: Brookman, 2002.
  • [16] Silva, Edna Lúcia da Lúcia da Silva, Estera Muszkat Menezes. – 4. ed. rev. atual. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação/Edna – Florianópolis: UFSC, 2005.
  • [17] GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1991.
Como citar:

Prodanov, Juliane Marçal da; Figueiredo, Luiz Fernando Gonçalves; Ourives, Eliete auxiliadora Assunção; "Design como uma ferramenta no processo de aprendizagem: Com foco a educação dos novos paradigmas da sustentabilidade", p. 567-573 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, ISBN: cid2017
DOI 10.5151/cid2017-49

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações