Maio 2018 vol. 4 num. 3 - Colóquio Internacional de Design 2017

Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Design, atividade humana, técnica e tecnologia nos espaços de sociabilidade urbana

Design, human activity, technology and technology in spaces of urban sociability

Minchilo, Paula Márcia Alves Quinaud;

Artigo Completo:

O presente artigo constrói uma interlocução entre design, atividade humana, técnica e tecnologia, dentro dos espaços de sociabilidade urbana. Visando compreender o ser social nas suas possibilidades, escolhas, contextos e implicações com o meio em que se insere, a intenção foi buscar uma definição inicial para cada um desses aspectos. Para tanto, fez-se a revisão dos conceitos sob a ótica de alguns autores e o cruzamento desses dados como forma de compreender as circunstancias que se estabelecem. Ao se tratar, num primeiro momento, cada conceito de maneira isolada, foi possível pensar o papel do design como agente transformador de um lugar, a atividade humana atrelada aos instrumentos e ao entorno, a técnica como geradora de estratégias que produzem conhecimentos com o objetivo viabilizar uma função e a tecnologia como uma forma de organização das relações sociais. Uma vez feitas as contextualizações pertinentes a cada um desses aspectos, pode-se perceber as dificuldades que aparecem quando são confrontados com as vocações de uso dos locais públicos e os interesses diversos de planejamento. Observou-se ainda, que nos espaços transformados em lugares sociais, também pelo design, parece lógico que muito das efetivações e pertencimentos, se dêem a partir das escolhas corretas nas decisões projetuais. Partindo da ideia de que a realidade social é composta por um conjunto de práticas articuladas entre si, mas com uma relativa autonomia na estrutura social, parece possível pensar o design em termos de inovações de práticas sociais que favoreçam o modo em que se dão os processos colaborativos, desenvolvam a cidadania e estimulem o empoderamento em novas relações sociais nos espaços de sociabilidade urbana. Assim, as disposições de configuração espacial da cidade, tendo no design os procedimentos adotados para uso e desenvolvimento das ações, foram identificadas aqui como meios de estreitar as conexões entre os indivíduos da sociedade civil e seus modos de operar na cidade.

Artigo Completo:

This paper constructs a dialogue between design, human activity, technique and technology, within the spaces of urban sociability. In order to understand the social being in its possibilities, choices, contexts and implications with the environment in which it is inserted, the intention was to seek na initial definition for each of these aspects. For that, the concepts were revised from the perspective of some authors and the crossing of these data as a way of understanding the circumstances that are established. When we first dealt with each concept in an isolated way, it was possible to think about the role of design as a transforming agent of a place, human activity linked to the instruments and the environment, technique as the generator of strategies that produce knowledge with the objective to enable a function and technology as a form of organization of social relations. Once contextualizations are made pertinent to each of these aspects, one can perceive the difficulties that arise when they are confronted with the vocations of use of the public places and the diverse interests of planning. It was also observed that in spaces transformed into social places, also by design, it seems logical that much of the effective- nesses and belongings are given from the correct choices in the design decisions. Starting from the idea that social reality is composed of a set of practices articulated among themselves, but with a relative autonomy in the social structure, it seems possible to think of the design in terms of innovations of social practices that favor the way in which the processes are given Collaborative, develop citizenship and stimulate empowerment in new social relations in spaces of urban sociability. Thus, the spatial configuration provisions of the city, having in the design the procedures adopted for the use and development of the actions, were identified here as means of narrowing the connections between the individuals of the civil society and their ways of operating in the city.

Palavras-chave: Cidadania; Design; Espaço público; Sociedade; Tecnologia,

Palavras-chave: Citizenship; Design; Public place; Society; Technology,

DOI: 10.5151/cid2017-29

Referências bibliográficas
  • [1] AUGÉ, Marc. Não-lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade, Papirus. Campinas: 1994.
  • [2] ENGELS, Friedrich. Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem. Disponível em:
  • [3] HABERMAS, Jürgen. Técnica e ciência como ideologia, in: W. Benjamin, M. Horkheimer, T. W. Adorno e J. Habermas. Textos Escolhidos, Abril Cultural. São Paulo: 198
  • [4] LEROI-GOURHAN, A. A libertação da mão, in Laboreal, v. VI, n. 2, São Paulo: 2010
  • [5] LEONTIEV, Alexei. Atividade e consciência, in: Dialectus, ano 2, n. 4, jan.-jun. 2014, p. 184-210. São Paulo: 2014
  • [6] LÖBACH, B. Diseño industrial, G.G. Barcelona: 2000.
  • [7] LÖBACH, B. Design Industrial: Bases para a configuração dos produtos industriais, Edgard Blücher. Rio de Janeiro: 2001.
  • [8] MACHADO, LUcília. Instrumentos de trabalho. In:OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.
  • [9] MAUSS, Marcel. As técnicas do corpo, in: Sociologia e Antropologia, Cosac e Naify. São Paulo: 2003.
  • [10] MONTENEGRO GÓMEZ, Jorge. Crítica ao conceito de desenvolvimento, in: Pegada Eletrônica. Presidente Prudente:2002
  • [11] MORAES, Anamaria. Usabilidade de Interfaces, interação humano-computador, arquitetura da informação. In : USIHC. Anais. Rio de Janeiro, LEUI / PUC. Rio: 2003.
  • [12] PUCCI Bruno. E a razão se fez máquina e permanece entre nós, Educ. e Filos. Uberlândia: 2006.
  • [13] TRIGUEIRO, Michelangelo Giotto Santoro. A prática tecnológica, in: Teoria & Pesquisa, v. XVII. São Paulo: 2008.
  • [14] TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência, Difel. São Paulo: 1983.
Como citar:

Minchilo, Paula Márcia Alves Quinaud; "Design, atividade humana, técnica e tecnologia nos espaços de sociabilidade urbana", p. 335-344 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, ISBN: cid2017
DOI 10.5151/cid2017-29

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações