Article - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS VOLTADOS À PERCEPÇÃO TÁTIL DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

-

Solino, Lívia; Fernandes, Roberta; Pinheiro, Nataly Araújo; , ;

Article:

A moda não se trata apenas de apelo visual, ela pode proporcionar experiências sensoriais que ajudam a estimular outros sentidos como os táteis, adquiridos através do toque dos tecidos, olfativos como essências aplicadas nos produtos, e auditivos, empregando dispositivos sonoros em objetos, brinquedos, roupas e acessórios. O presente artigo busca discutir a implementação do sistema de cores Feelipa Color Code no vestuário infantil, contribuindo para o estimulo e percepção tátil de crianças com deficiência visual através do desenvolvimento de protótipos de t-shirts. A dimensão que o mercado de produtos de moda apresenta no Brasil é alta, mas o número de peças de vestuário inclusivos disponíveis ainda não é satisfatório, principalmente quando se trata do público infantil com deficiência visual. Para tais questões foi desenvolvida uma pesquisa aplicada, qualitativa e exploratória, onde os procedimentos técnicos utilizados serão de caráter bibliográfico e de pesquisa-ação, visto que houve a interação com os usuários da peça. Assim, propõe-se, de maneira lógica e estratégica, o planejamento e elaboração de uma ferramenta que inclua de fato e facilite a vida de crianças com deficiência visual, oferecendo informações e elementos que irão ajudar na sua independência e cotidiano.

Article:

-

Palavras-chave: Moda inclusiva; Deficiência Visual; Sistema de Cores,

Palavras-chave: -,

DOI: 10.5151/cbgdp2019-77

Referências bibliográficas
  • [1] ANCZUROWSKI, E., inventor. Representation of Color for Blind Persons. US patente US 465042 1987 May. 17. Disponível em: . Acesso em: 05 de maio de 2019.
  • [2] AULER, D. Moda inclusiva: perguntas e respostas para entender o tema. Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, 201 Disponível:http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/usr/share/documents/MODA_INCLUSIVA_DIGITAL_CARTILHA_FINAL.pdf acessado em 12/05/2019.
  • [3] BARBOSA, M. B.; ALBUQUERQUE, R. de M. A. Comunicação, Sinalização e Acessibilidade. In: PRADO, A. R. de A.; LOPES, M. E.; ORNSTEIN, S. W. (Org.). Desenho universal: caminhos da acessibilidade no Brasil. São Paulo: Annablume, 2010.
  • [4] BARROS, A. J. S. e LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de Metodologia: Um Guia para a Iniciação Científica. 2 Ed. São Paulo: Makron Books, 2000.
  • [5] BONONI, J. Design do vestuário infantil: As texturas como experiência tátil para crianças deficientes visuais. Pós-graduação em Design UNESP, 2016. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/138569/bono-ni_j_me_bauru.pdf;jsessionid=BF3703EEC0846C476D5D59EA9EFAD91A?sequence=3 acessado em: 05/05/2019.
  • [6] CANEJO, Elizabeth. Apostila introdução ao sistema Braille. Fundação de Apoio à Escola Técnica – FAETEC. Diretoria do Desenvolvimento da Educação – Gerência de Programa de Inclusão. Governo do Estado do Rio de Janeiro, 2005.
  • [7] FARINA, Modesto. Psicodinâmica das cores em comunicação. 5ª Edição. São Paulo, SP: Edgard Blücher, 2006.
  • [8] FERREIRA, L. M. do R. Análise do processamento de sinal visual através de eletroencefalograma em indivíduos daltónicos comparativamente com indivíduos normais. Covilhã, 2012, p. 93. Dissertação (mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores Ramo Sistemas Biónicos) – Departamento de Ciência e Tecnologia Têxteis. Universidade da Beira Interior, 2012.
  • [9] GIL, A. C. Estudo de caso. Atlas, 200
  • [10] IBGE -INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍS-TICA. Censo Demográfico 2010: Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. São Paulo: IBGE, 20 215p.
  • [11] LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2000. _. Metodologia do trabalho científico, v. 6, 2010.
  • [12] LIMA, A.C.E.; FERREIRA, J.C.; SILVA, R.G. da. Deficiência Visual: vida independente e inclusão. 2013. Disponível em http://www.faeterj-caxias.net/revista/index.php/edutec/article/view/42 Acessado 20/05/2019.
  • [13] NEIVA, M. Sistema de Identificação da Cor para Daltônicos: Código Monocromático. Dissertação de Mestrado. Universidade do Minho, Portugal, 2008.
  • [14] OLIVEIRA, Tainá Apoena Bueno de; CINELLI, Milton José. Sistemas de Cores Táteis: Estudo Comparativo de suas Vantagens e Limitações para Pessoas com Deficiência. Congresso Internacional de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces Humano Tecnológica, 2017, Santa Catarina. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/319364796_SISTEMAS_DE_CORES_TATEIS_estudo_comparativo_de_suas_vantagens_e_limitacoes_para_pessoas_com_deficiencia acessado em 06/04/2018.
  • [15] PEREIRA, Lívia Marsari; ANDRADE, Raquel Rabelo. Vestuário infantil com conceitos de aprendizagem. Disponível em: www.uel.br/revistas/uel/index.php/projetica/article/viewFile/ Acesso em: 02 de outubro 2018.
  • [16] QUADROS, R. C.; SCOPEL, C.;VIEIRA, F. D.. Daltovest aplicado para moda inclusiva: a percepção de pessoas daltônicas em relação aos produtos de vestuário. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design de Moda) - Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Disponível em: https://modainclusiva.sedpcd.sp.gov.br/wpcontent/uploads/2018/12/ModaInclusiva2018_miolo.pdf acessado em 12/05/2019.
  • [17] SCHNEIDER, J.; FERREIRA, M. G. G.; RAMIREZ, A. R. G.; SANTOS, C. T. Etiquetas têxteis em braille: uma tecnologia assistiva a serviço da interação dos deficientes visuais com a moda e o vestuário. ESTUDOS EM DESIGN (ONLINE), v. 1, p. 65-85, 20
  • [18] SENA, M. D. C. Etiqueta Têxtil como Contributo para a Interpretação da Cor pelos Deficientes Visuais. Dissertação (Mestrado em Design de Moda/Vestuário) — Covilhã, Universidade da Beira Interior, 2009.
  • [19] Disponível em: https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/1259/1/DISSERTACAO_final2.pdf Acesso em: 02 de maio 20
  • [20] TURATTI, J. B. O preto e o branco na moda. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design de Moda e Tecnologia) - Universidade Feevale. Disponível em: https://docplayer.com.br/7404804-Cor-e-comunicacao-o-preto-e-branco-na-moda.html acessado em 12/05/2019.
  • [21] ULBRICHT, V.R. Et al. Os Deficientes visuais e a aprendizagem da representação espacial. Gráfica 2011.
Como citar:

Solino, Lívia; Fernandes, Roberta; Pinheiro, Nataly Araújo; , ; "DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS VOLTADOS À PERCEPÇÃO TÁTIL DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL", p. 1063-1074 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Inovação e Gestão de Desenvolvimento de Produto. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/cbgdp2019-77

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações