Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

DEMOCRACIA CROMÁTICA: DISPOSITIVOS E CÓDIGOS DE REPRESENTAÇÃO DA COR PARA PORTADORES DE DALTONISMO E BAIXA VISÃO

Henriques, Fernanda; Gadotti, Marcella; Iamaguti, Mariana Shizue;

Artigo Completo:

Este trabalho é fruto de uma pesquisa que preocupa-se por encontrar projetos que buscam suprir as necessidades de identificação cromática sentidas por portadores de daltonismo e de baixa visão. Sabe-se que problemas fisiológicos como o daltonismo e a baixa visão alteram a maneira com que as cores são percebidas. Desta forma, torna-se essencial que o designer pense nas cores de forma inclusiva com o intuito de melhor aprimorar a comunicação para o usuário. A cor desempenha um papel crucial dentro do âmbito do design, representando grande parte das reproduções visuais produzidas e auxiliando na diminuição do tempo de reação de uma mensagem. A cor pode ser elemento responsável por organizar, expressar, impressionar e constituir informações para que o meio de comunicação se torne mais eficiente e enfática (FARINA, RODRIGUES & FILHO, 2006; apud. MAIA 2012). Uma vez ocorrendo um problema na comunicação da cor enquanto informação, a eficácia da mensagem tornase comprometida ou mesmo perdida. Dado o entendimento da importância da cor como elemento de informação e a necessidade de projetar para aqueles que têm dificuldade de enxergá-las, o processo metodológico também incluiu a reflexão sobre a compreensão da cor por meio de diferentes abordagens. Observou-se o funcionamento prático e conceitual em artifícios tecnológicos como óculos corretores de daltonismo já disponíveis no mercado assim como sistemas de representação gráfica das cores via símbolos e códigos. Como resultados, verificamos que os casos estudados demonstraram que há espaço para o design promover produtos e serviços mais democráticos e acessíveis, valorizando assim a independência física e emocional para os usuários garantindo a melhor interpretação do conteúdo.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Design Inclusivo; Cor; Daltonismo; Baixa visão.,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0287

Referências bibliográficas
  • [1] BARROS, Lilian Ried Miller. A cor no processo criativo: um estudo sobre Bauhaus e a Teoria de Goethe. São Paulo: Senac, 2006.
  • [2] COLORADD - ColorADD. Disponível em: Acesso em 08/07/2015
  • [3] COLORMAX - Colormax. Disponível em: Acesso em: 20/02/16
  • [4] COLOR UNIVERSAL DESIGN ORGANIZATION - Color Universal Design Organization. Disponível em: Acesso em: 28/04/16
  • [5] EIZO - Color Universal Handbook. Disponível em: Acesso em: 28/04/16
  • [6] ENCHROMA - EnChroma. Disponível em: Acesso em: 20/02/16
  • [7] FEELIPA - Feelipa. Disponível em: Acesso em 15/03/16
  • [8] HOSPITAL DE OLHOS - Conheça um pouco mais sobre exames oftalmológicos. Disponível em: Acesso em 05/03/16
  • [9] KULPA, Cínthia Costa. A contribuição de um modelo de cores na usabilidade das interfaces computacionais para usuários de baixa visão. 200 Dissertação (Mestrado em Design) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.
  • [10] LUPTON, Ellen; MILLER, J. Abbott. ABC da Bauhaus. São Paulo: Cosac Naify, 2008.
  • [11] MAIA, Amanda Fortes Dalla Valle Majó da; SPINILLO, Carla Galvão. O papel do design em projetos para daltônicos. II Conferência Internacional de Design, Engenharia e Gestão para a Inovação, Florianópolis, 21-23 out. 2012.
  • [12] __________. Avaliação de mapas do transporte de Curitiba: uma abordagem centrada no usuário daltônico. II Conferência Internacional de Design, Engenharia e Gestão para a Inovação, Florianópolis, 21-23 out. 20
  • [13] MAIA, Amanda Fortes Dalla Valle Majó da. O design da informação no transporte público de Porto Alegre: um estudo centrado no usuário. II Conferência Internacional de Design, Engenharia e Gestão para a Inovação, Florianópolis, 21-23 out. 2012.
  • [14] ___________. Representação gráfica de mapas para daltônicos: Um estudo de caso dos mapas da rede integrada de transporte de Curitiba. 2013. Dissertação (pós-graduação em design) – Universidade Federal do Paraná. Curitiba
  • [15] REVISTA TRANSVERSO. Núcleo de Design e Cultura. Coordenação de Extensão da Escola de Design – Ano 2, n. 2 (jul. 2011) – Barbacena, MG : EdUEMG, 2011. 155 p. Semestral Acesso em 07/02/16
  • [16] PEDROSA, Israel. Da cor à cor inexistente. Rio de Janeiro: Senac Editora, 2009.
Como citar:

Henriques, Fernanda; Gadotti, Marcella; Iamaguti, Mariana Shizue; "DEMOCRACIA CROMÁTICA: DISPOSITIVOS E CÓDIGOS DE REPRESENTAÇÃO DA COR PARA PORTADORES DE DALTONISMO E BAIXA VISÃO", p. 3341-3351 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0287

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações