Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

Correspondência entre as Patentes da UFRGS ea Classificação Nacional das Atividades Econômicas

SPRICIGO, Gisele; CALZOLAIO, Aziz; MONTEIRO, Sérgio M. M.;

Artigo Completo:

A interação universidade-empresa constitui-se como importante elemento para o desenvolvimento econômico das nações. Embora ainda tímidas as estatísticas de patentes enquanto fruto desta interação no Brasil, este artigo indica um caminho, a fim de realizar um exercício de correspondência entre as patentes da UFRGS e as atividades econômicas, o que contribuirá para visualizar os setores produtivos que possuem maior potencial para absorver as tecnologias criadas nesta universidade. Para realizar tal correspondência utilizou-se a metodologia proposta por Lybbert e Zolas (2014). Utilizou-se duas ferramentas estatísticas: a análise de correspondência e o teste Qui Quadrado (x^2). Conclui-se que 76% das patentes da UFRGS estariam conjugadas a somente 6 das 87 Divisões da Classificação Nacional das Atividades Econômicas (CNAE) e que o maior número de patentes da UFRGS está no campo científico da química medicinal. Sendo assim, esta universidade parece ter um grande potencial para interagir com a indústria de medicamentos, defensivos agrícolas e vacinas veterinárias. Além disso, verificou-se uma forte produção de conhecimento voltado a tecnologias de instrumentos que investigam propriedades de diferentes materiais.

Artigo Completo:

Industry–university interactions is a key element for the economic development. Despite this, the knowledge about how those actors interact still needs to improve. This article going on to construct a concordance between the UFRGS'patents and economic activities in order to improve methodologies which gives support to the technology transfer from university to industries. To do this work, it used an approach came from Lybbert and Zolas (2014) in order to perform the association between UFRGS 'patents and economic activities. Furthermore, it was used two statistical tools to support that match: the Correspondence Analysis and the Chi-square test (x^2). The main findings were both 76% of the UFRGS patents would be combined with only 6 of the 87 Divisions of Brazilian Classification of Economic Activities (CNAE) and the major number of UFRGS patents finds lock in chemistry scientific field which is linked to the medicines. So, UFRGS may has big potential to interact with medicines industries which produces veterinary vaccines, human medicines and pesticides. Finalily, UFRGS academic research also highlight big capacity in the production of instrument technologies for investigations of the properties of different materials.

Palavras-chave: Patentes, Atividades Econômicas, Transferência Tecnológica, Universidades,

Palavras-chave: Patents, Economic activities, Technology Transfer, Universities,

DOI: 10.5151/enei2017-35

Referências bibliográficas
  • [1] AGUAYO, M. T.V. Análise de Correspondência e Modelos Log-Lineares: um Enfoque Integrado para a Análise Exploratória de Dados Categóricos. Tese (Doutorado em Economia) – Instituto de Matemática Estatística e Ciência da Computação, Universidade Estadual de Campinas, 1993.
  • [2] BOYD, E.; CHO, M.; BERO, L. Financial conflict of interest policies in clinical research: issues for clinical investigators. Academic Medicine 78, p. 769–774, 2003.
  • [3] BRASIL. Lei n° 10.973/2004, de 2 dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, p. 2, 3 dez. 2004. Disponível em: . Acesso em: 19 mai. 2015.
  • [4] BRASIL. Lei nº 13.243/2016, de 11 de janeiro de 2016. Dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação .... Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, p. 1, 12 jan, 2012.
  • [5] BUENSTORF, G.; GEISSLER, M. Not invented here: technology licensing, knowledge transfer and innovation based on public research. Journal of Evolutionary Economics, [S.L.], v. 22, n. 3, p. 481-511, 2012.
  • [6] CASTRO, B. S., &SOUZA, G. C. (2012). O papel dos Núcleos de InovaçãoTecnológica (NITs) nas universidades brasileiras. Liinc em Revista, 8(1), 125-140.
  • [7] http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/465/360.
  • [8] CK-12. Probability and statistics (Advanced). Palo Alto, CA-US: Flexbook, 2009.
  • [9] ENCYCLOPAEDIA BRITANNICA. School and library subscribers. 2016. Disponível em: . Acessado em: 16 set. 2016.
  • [10] EVENSON, R.; PUTNAN, J.“Inter-Sectoral Technology Flows: Estimates from a Patent Concordance with an Application to Italy,” Yale University Mimeo, 1994.
  • [11] EVERITT, B. S. The analysis of contingency tables. Londres: Champman & Hall, 1992.
  • [12] GREENACRE, M. J.; BLASIUS, J..Multiple correspondence analysis and related methods. Boca-Raton: Chapman-Hall, 2006.
  • [13] HOWELL, D. C. Chi-Square test: analysis of contingency tables. In LOVRIC, M. International Encyclopedia of Statistical Science. Berlin: Springer-Verlag, 2011.
  • [14] JOHNSON, D.K.N. The OECD technology concordance (OTC): Patents by industry of manufacture and sector of use. SIT Working papers 2002/5. Paris: OCDE, 2002
  • [15] LE ROUX, B.; ROUANET, H. Geometric data analysis. From correspondence analysis to structured data analysis. Dordrecht, the Netherlands: Kluwer-Springer, 2004.
  • [16] LYBBERT, T. J.; ZOLAS, N. J. Getting patents and economic data to speak to each other: An ‘algorithmic links with probabilities’ approach for joint analyses of patenting and economic activity. Amsterdam, Research Policy, v. 43, n. 3, p. 530-542, 2014.
  • [17] MUELLER, S. P. M.; PERUCCHI, V. Universidades e a produção de patentes: tópicos de interesse para o estudioso da informação tecnológica. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.19, n.2, p.15-36, 2014.n.1, p. 125-140, 2012.
  • [18] OECD. Patents as Statistical Indicators of Science and Technology. Paris: OECD Patent Statistics Manual, 2009. Disponível em: . Acesso: 15/09/2016.
  • [19] OLIVEIRA, L. G.; NUNES, J. S. O uso do sistema de patentes pela universidade brasileira. A ciência da informação criadora do conhecimento. Coimbra, v. 2, n. [S.I] 2009. Disponível em: . Acesso em 23/09/2016.
  • [20] PEREIRA, F. C.; MELLO, J. M. C. Depósito de patentes de universidades brasileiras na base do INPI. XXXV Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Fortaleza, 13-16 out., 2015.
  • [21] PÓVOA, L. M. C. Patentes de universidades e institutos públicos de pesquisa e a transferência de tecnologia para empresas no Brasil, 2008, 153f. (Tese de Doutorado em Economia) - Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.
  • [22] POWELL, W. W; SNELLMAN K. The Knowledge Economy. Annual Reviews. V. 30. P 199-220. 2004.
  • [23] PRADO, M. V. B. Métodos de análise de correspondência múltipla: estudo de caso aplicado à avaliação da qualidade do café. Dissertação (Mestrado em Estatística) – Departamento de Ciências Exatas, Universidade Federal de Lavras, 2012.
  • [24] SCHMOCH, U.; LAVILLE, et al.Linking Technology Areas to Industrial Sectors. Karlsrushe: DG Research, nov. 2003. (Final Reports to the European Commission). Disponível em: . Acesso em: 25-09-2016.
  • [25] SHARPE, D. Your Chi-Square test is statistically significant: now what? [S.L.]: Practical Assessment, Research & Evaluation, v. 20, n. 8. Disponível em: . Acesso em: 24-09-2016.
  • [26] THURSBY, M.; THURSBY, J.; GUPTA-MUKHERJEE, S. Are there real effects of licensing on academic research? A life cycle view. [S.L.], Journal of Economic Behavior & Organization, vol 64, n. 4, 2007.
  • [27] UNITED NATIONS. International Standard Industrial Classification. Statistical Papers. New York: Series M, N° 4, rev. 4, 2008.
  • [28] UNITED NATIONS. United Nations Statistics Division. 2016. Disponível em . Acessado em: 19 set. 2016.
  • [29] VERSPAGEN, B.; MORGASTEL, T.; SLABBERS, M. MERIT concordance table: IPC-ISIC (rev. 2), Maastricht: MERIT Research Memorandum 2/94-004, 1994.
  • [30] WIPO. World Intellectual Property Organization. 2016. Disponível em . Acessado em: 19 set. 2016.
Como citar:

SPRICIGO, Gisele; CALZOLAIO, Aziz; MONTEIRO, Sérgio M. M.; "Correspondência entre as Patentes da UFRGS ea Classificação Nacional das Atividades Econômicas", p. 623-642 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2017-35

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações