Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

COMUNIDADE DE PRÁTICAS ACADÊMICAS E PARTICIPAÇÃO PERIFÉRICA LEGÍTIMA NA LICENCIATURA EM LETRAS: UM ESTUDO DE CASO

OLIVEIRA, Marcia Lisbôa Costa de;

Artigo Completo:

O pressuposto deste trabalho é que o currículo da licenciatura em letras deve contemplar a participação dos alunos em atividades situadas que lhes permitam aprender, pelo exercício da participação periférica legítima (LAVE, 1993; LAVE & WENGER, 1991, WENGER, 1998), as práticas socioculturais de escrita próprias ao Discurso acadêmico (GEE, 1990). Apresentaremos um estudo de caso que demonstra como a articulação entre iniciação à pesquisa, extensão e iniciação à docência propicia a interação em práticas sociais de referência na esfera acadêmica. Para isso, a participação ativa em projetos é fundamental, na medida em que as etapas neles desenvolvidas, bem como a produção científica deles decorrente, envolvem a ação dos alunos com/na linguagem e contribuem para a produção do conhecimento, numa progressão de complexidade das tarefas desempenhadas. Tendo em vista que as práticas constituem a comunidade e são por ela constituídas, participando periférica e legitimamente, o aluno constrói aprendizagens que permitirão sua participação plena na comunidade acadêmica. Essa ação com o acompanhamento de membros mais experientes é o primeiro movimento em direção à pertença ao grupo. Os resultados da pesquisa indicam que os iniciantes precisam não só ler e produção de textos científicos, mas também vivenciar eventos de letramento nos quais gêneros acadêmicos orais e escritos estejam imersos em atividades situadas. Tais práticas acadêmicas incluem a participação em encontros científicos, a redação de relatórios para agências de fomento e a publicação de artigos científicos em coautoria com o orientador, entre outras ações. Tais movimentos são fundamentais para a aprendizagem das condições de produção, circulação e recepção de textos científicos na área de letras, uma vez que, pela participação ativa e orientada nessa comunidade de práticas acadêmicas, os licenciandos aprendem de forma situada e significativa, enquanto constituem sua identidade como professores-pesquisadores.

Artigo Completo:

Palavras-chave: discurso acadêmico; comunidade de práticas; aprendizagem situada,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/edupro-clafpl2016-039

Referências bibliográficas
  • [1] ARROYO, M. G. (2013) Currículo, território em disputa. 3. ed. Petrópolis: Vozes.
  • [2] BAKHTIN, M. (2011) Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes.
  • [3] BARTON, D. e HAMILTON, M. (2000) Literacy practices. in: Barton, D., Hamilton, M. e Ivanic, R. (Ed.) Situated literacies; reading and writing in context. (pp. 7-15) London and New York: Routledge.
  • [4] Bordieu, Pierre.(2009) O senso prático. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.
  • [5] BRONCKART, J. P. (2007) Desarrollo del lenguage y didática de las lenguas. Buenos Ayres: Miño y Dávila.
  • [6] COPE, B.; KALANTZIS, M. Multiliteracies: literacy learning and the design of social futures. London: Routledge, 2000.
  • [7] ____. ‘Multiliteracies: New Literacies, New Learning’, Pedagogies: An International Journal, Vol.4, 2009, pp.164-195.
  • [8] FREIRE, P. (1983) Pedagogia do Oprimido. 12. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.
  • [9] GEE, J. P. (2008) Social Linguistics and Literacy: Ideology in Discourses. 3. ed. London: Falmer Press.
  • [10] ______. (2001) Reading as situated language: a sociocognitive perspective. Journal of adolescent & adult literacy. Newark Delaware, (44) 8, p. 714-725. DOI: 1598/JAAL.44.8.3
  • [11] CHAIKLIN, S. e LAVE, J (Ed.). Understanding Practice: Perspectives on Activity and Context. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.
  • [12] LAVE, J. e WENGER, E.(1991) Situated learning: legitimate peripheral participation. Cambridge: Cambridge University Press.
  • [13] MENEZES DE SOUZA, L. M. T., & MONTE MÓR, W. (2006) Orientações Curriculares do Ensino Médio: Línguas Estrangeiras, Linguagens, Códigos e Tecnologias. Brasília: MEC-SEB.
  • [14] MORGAN, W. (1997) Critical literacy in the classroom; the art of possible. London and New York: Routledge.
  • [15] ONTARIO MINISTRY OF EDUCATION. (2009). Connecting practice and research: Critical literacy guide. Disponível em: http://www.edugains.ca/resourcesLIT/ CoreResources/Critical_Literacy_Guide.pdf.
  • [16] STREET, B. (2003) What’s ‘new’ in New Literacies Studies? Critical Approaches to Literacy in Theory and Practice. Issues in comparative education. (5) 2, pp. 77-91. Disponível em: http://devweb.tc.columbia.edu/i/a/document/25734_5_2_STREET.pdf
Como citar:

OLIVEIRA, Marcia Lisbôa Costa de; "COMUNIDADE DE PRÁTICAS ACADÊMICAS E PARTICIPAÇÃO PERIFÉRICA LEGÍTIMA NA LICENCIATURA EM LETRAS: UM ESTUDO DE CASO", p. 490-506 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2318-695X, DOI 10.5151/edupro-clafpl2016-039

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações