Dezembro 2020 vol. 8 num. 5 - Colóquio Internacional de Design 2020

Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Codesign e Economia Solidária: construindoidentidades com grupos produtivos no Maranhão

Codesign and solidarity economy: making identities tangible with productivegroups from Maranhão

Sousa, Ferdinan Silva de; Barbosa, Sâmio Lucas Pachêco; Noronha, Raquel Gomes;

Artigo completo:

Este artigo apresenta o processo de contextualização, criatividade e colaboração entre oNúcleo de Pesquisas em Inovação, Design e Antropologia (NIDA-UFMA), a Fundação Grupo EsquelBrasil e a Secretaria do Trabalho e Economia Solidária (SETRES) com grupos produtivos do Maranhão(41 grupos e o Centro de Referência em Economia Solidária - CRESOL). O trabalho de pesquisa foirealizado em parceria com o projeto Maranhão Desenvolvido Mais Justo e Solidário (promovido pelogoverno do estado do Maranhão), com o objetivo de fortalecer e articular pequenos empreendimentoscom viés econômico e solidário. Por meio de visitas e oficinas presenciais com os envolvidos,utilizando ferramentas como a estrela de valor, benchmarking e desenhos coletivos, a experiência trazresultados sobre a tangibilização de identidades culturais para identidades visuais, o reconhecimentodo saber tradicional como percurso projetual, assim como considerações sobre codesign e economiasolidária, promovendo qualidade de vida, sustentabilidade e oportunidades a territórios que possuemtradições e saberes diversos.

Artigo completo:

This article presents the process of contextualization, creativity and collaboration betweenthe Center for Research in Design and Anthropology (NIDA-UFMA), Esquel Brasil Foundation and theSecretariat of Labor and Solidarity Economy (SETRES) with productive groups in Maranhão (41 groupsand The Reference Center for Solidarity Economy - CRESOL). The work was carried out through theMaranhão Desenvolvido Mais Justo e Solidário project (promoted by the Maranhão StateGovernment), with the objective of strengthening and articulating small enterprises with an economicsolidarity bias. Through visits and presencial interactions between those involved using tools such asthe star of value, benchmarking and collective drawings, the experience brings reflections on thetangibilization of cultural identities in visual identities, the recognition of traditional knowledge as aprojectual way for design, as well as considerations about codesign and solidarity economy, promotingquality of life, sustainability and opportunities to territories that use different materials andknowledge.

Palavras-chave: Codesign; Economia Solidária; Criatividade; Maranhão.,

Palavras-chave: Codesign; Solidarity economy; Creativity; Maranhão.,

DOI: 10.5151/cid2020-30

Referências bibliográficas
  • [1] ANASTASSAKIS, Zoy; SZANIECKI, Barbara. Conversation Dispositifs: Towards a Transdisciplinary Design Anthropological Approach, in: Design Anthropological Futures. London: Bloomsbury, 2016.
  • [2] CATTANI, D. A. (Org.). A Outra Economia. Porto alegre: Veraz, 2003.
  • [3] ESCOBAR, Arturo. Autonomia y Diseño: La realizacion de lo communal. UC Editorial. Popaýan: Universidad del Cauca Colombia, 2016.
  • [4] GAIGER, L. I. A dimensão empreendedora da economia solidária: notas para um debate necessário. São Leopoldo: Outra economia, Unisinos, v. 2, 2011.
  • [5] GATT, Caroline; INGOLD, Tim; From Description to correspondence: Anthropology in real time. In: GUNN, Wendy; OTTO, Ton; SMITH, Rachel Charlotte (eds). Design Anthropology: theory and practice. London, New York: Bloomsbury, 2013.
  • [6] GUNN, Wendy; OTTO, Tom; SMITH, R. C. Design Anthropology: Theory and Practice. London: Bloomsbury, 2013.
  • [7] INGOLD, Tim. Anthropology and/as education. London: Routledge, 2018.
  • [8] KRUCKEN, L. Design e território: valorização de identidades e produtos locais. São Paulo: Studio Nobel, 2009.
  • [9] KRUSSER, Renata. Um olhar ergonômico para projetos de identidade visual. 2012. 105 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.
  • [10] LACOMBE, Francisco; HEILBORN, Gilberto. Administração: Princípios e Tendências. São Paulo: Saraiva, 2003.
  • [11] MANZINI, Ezio. Design para inovação social e sustentabilidade: comunidades criativas, organizações colaborativas e novas redes projetuais. Rio de Janeiro: E-Papers, 2008.
  • [12] MANZINI, Ezio. Design, when everybody designs. An introduction to Design for Social Innovation. The MIT Press: Cambridge/London, 2015.
  • [13] MORAES, Dijon. Design e complexidade. In: Moraes D. J; Krucken, L. (Org). Cadernos de estudos avançados em design: transversalidade. Barbacena: EdUEMG, 2016.
  • [14] NORONHA, Raquel. Imaginar, materializar e jogar: correspondências entre o design e a antropologia e a prática projetual em jogos mediativos. In: Anais 30a Reunião Brasileira de Antropologia. João Pessoa, 2016.
  • [15] Reason, P., Bradbury, H. The Sage handbook of action research, participative inquiry and practice. London: Sage, 2008.
  • [16] SINGER, P. A recente ressurreição da economia solidária no Brasil. In: SANTOS, B. S. (org.) Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.
  • [17] TUNSTALL, E. Decolonizing design innovation: design anthropology, critical anthropology, and indigenous knowledge. In: GUNN, Wendy; OTTO, Tom; SMITH, R. C. Design Anthropology: Theory and Practice. p. 232–250. London: Bloomsbury, 2013.
Como citar:

Sousa, Ferdinan Silva de; Barbosa, Sâmio Lucas Pachêco; Noronha, Raquel Gomes; "Codesign e Economia Solidária: construindoidentidades com grupos produtivos no Maranhão", p. 380-395 . In: Anais do Colóquio Internacional de Design 2020. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/cid2020-30

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações