Artigo - Open Access.

Idioma principal

"C.M.M. – Concepção, Materialização e Métodos: Fenômenos socioculturais que produzem impactos no desenvolvimento de habilidades e na aplicação de Processos e Procedimentos no ensino de saberes especializados em cursos com aulas laboratoriais como design, arquitetura, artes e áreas correlatas e sua relação com o espaço corporativo. "

Matta, Célio Martins da ; Matta, André Martins da ; Berlezzi, Fernando Luís Cazarotto;

Artigo:

Os fenômenos socioculturais produzem impactos no desenvolvimento de habilidades individuais e coletivas. Podemos considerar tanto as habilidades técnicas como as comportamentais. Muito se discute no atual mundo corporativo sobre as habilidades essenciais para um bom colaborador. Percebemos que muitas das habilidades discutidas são muito subjetivas e com maiores problemas para se mensurar e analisar essas habilidades dentro de um contexto determinado como, por exemplo, dentro de aulas ou dentro de um determinado trabalho em um ou mais grupos corporativos. Porém essas podem ser mais facilmente reconhecidas no dia a dia de trabalho se estas forem expostas, listadas, discutidas e calmamente analisadas em grupos preocupados com o desenvolvimento dessas habilidades. Por isso, a importância e relevância de criar grupos para realizar um bom mapeamento de competências que possa levar em conta os talentos técnicos e também não técnicos é importante tanto no contexto acadêmico como no contexto corporativo atualmente. Ainda não dispomos de uma matéria acadêmica e específica de “como ser flexível” ou “relacional”. Mas notasse que o mercado tem reconhecido cada vez mais as Soft Skills (habilidades comportamentais) e não somente as Hard Skills (habilidades técnicas) como as que aumentam a competitividade e são decisivas para o sucesso. Precisamos analisar como os trabalhos e ações acadêmicas podem influenciar a formação de um indivíduo e se essa formação pode ser replicada dentro de seus trabalhos em suas corporações. Em uma formação individual e desenvolvimento de habilidades, permeia não somente o ensino, mas também os fenômenos como a atual pandemia e a modificação de processos ocasionadas pelas mudanças nas formas de trabalho, além de toda uma cultura social voltada para um consumo digital. Essa cultura digital também determina mudanças na aplicação de processos e procedimentos de ensino e consequentemente no desenvolvimento de saberes bem como a aplicação desses saberes. Poderíamos considerar a cultura digital originária do ciberespaço e da linguagem da internet, mas também é uma cultura que busca integrar a realidade analógica com o mundo virtual, além de fazer parte do cotidiano do ser, permeando o ambiente escolar reforçando dia-a-dia a indissociável necessidade de viver e conviver com essa realidade. Desta maneira percebemos, estudamos, discutimos e analisamos as questões em um grupo onde atuam os autores do artigo. Esse grupo tem o nome de: C.M.M. – Concepção, Materialização e Métodos (grupo teórico-prático de pesquisa, ensino e extensão), além de variados temas, a questão da análise dos indivíduos dessa geração, já nascida e imersa em tecnologias, que trazem para os espaços educativos a influência provocada pelos dispositivos tecnológicos, aplicativos e consumo midiático, apresentando as vantagens e desvantagens de ser e viver conectado neste mundo conectado. Esse grupo (C.M.M) tem em suas premissas, a finalidade de auxiliar educadores e alunos das áreas de Arte, Design e Arquitetura, através de um conceito de trabalho híbrido acadêmico e profissional demonstrando suas relações e associações, para isso utilizam processos digitais (Hard) de muitos tipos. Lembramos que estes processos também causam problemas e inclusive alguma dependência de alguns itens Hard principalmente durante a pandemia. Essa dependência gera modificações das aplicações das habilidades comportamentais (Soft) e nosso trabalho é analisar essas nuanceas. Analisamos como essas influências podem ser utilizadas na adaptação de conteúdos para aulas em cursos de graduação e pós-graduação e também treinamentos e cursos para empresas e corporações.

Artigo:

Sociocultural phenomena impact the development of individual and collective skills. We can consider both technical and behavioral skills. There is a lot of debate in the current corporate world about the essential skills for a good employee. We realized that many of the skills discussed are very subjective and have greater problems to measure and analyze these skills within a given context, for example, within classes or within a particular job in one or more corporate groups. However, these can be more easily recognized in the daily work if they are exposed, listed, discussed and calmly analyzed in groups concerned with the development of these skills. Therefore, the importance and relevance of creating groups to carry out a good mapping of competencies that can take into account technical and non-technical talents is important both in the academic context and in the corporate context today. We still don't have a specific academic subject of “how to be flexible” or “relational”. But it should be noted that the market has increasingly recognized Soft Skills (behavioral skills) and not just Hard Skills (technical skills) as those that increase competitiveness and are decisive for success. We need to analyze how academic work and actions can influence an individual's training and whether this training can be replicated within their work in their corporations. In individual training and skills development, it permeates not only teaching, but also phenomena such as the current pandemic and the modification of processes caused by changes in the ways of working, in addition to an entire social culture focused on digital consumption. This digital culture also determines changes in the application of teaching processes and procedures and consequently in the development of knowledge as well as the application of this knowledge. We could consider the digital culture originating from cyberspace and the language of the internet, but it is also a culture that seeks to integrate analogue reality with the virtual world, in addition to being part of the everyday life of being, permeating the school environment, reinforcing day-to-day an inseparable need to live and live with this reality. In this way, we perceive, study, discuss and analyze the issues in a group where the authors of the article work. This group is named: C.M.M. – Conception, Materialization and Methods (theoretical-practical research, teaching and extension group), in addition to various themes, the issue of analysis of individuals from this generation, already born and immersed in technologies, which bring to educational spaces the influence caused by technological devices, applications and media consumption, presenting the advantages and disadvantages of being and living connected in this connected world. This group (CMM) has in its premises, the purpose of helping educators and students in the areas of Art, Design and Architecture, through a concept of hybrid academic and professional work demonstrating their relationships and associations, for this they use digital processes (Hard) of many kinds. Remember that these processes also cause problems and even some dependency on some Hard items, especially during the pandemic. This dependency generates changes in the applications of behavioral skills (Soft) and our job is to analyze these nuances. We analyze how these influences can be used in the adaptation of content for classes in undergraduate and graduate courses, as well as training and courses for companies and corporations.

Palavras-chave: Design; Cultura; Habilidades; Métodos; Tecnologia,

Palavras-chave: Design; Culture; Skills; Methods; Technology,

DOI: 10.5151/jopdesign2021-34

Referências bibliográficas
  • [1] "BERLEZZI, Fernando Luis Cazarotto. Formação de professores de educação básica para uso de linguagem híbrida: a importância do roteiro de audiovisual no processo de ensino-aprendizagem. 2017. 163 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Presbiteriana Mackenzie. Disponível em: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3269. São Paulo: 2016.
  • [2] COUCHOT, Edmond. A tecnologia na arte: da fotografia à realidade virtual. UFRGS. Porto Alegre: 2003. (Tradução de Sandra Rey).
  • [3] FREINET, Célestin. As Técnicas Freinet da Escola Moderna. Estampa. Lisboa: 1975. (Tradução de ilva Letra).
  • [4] LÉVY, Pierre. Cibercultura. Trad. COSTA, Ed. 3 Carlos Irineu da. São Paulo: 1999.
  • [5] MATTA, André Martins da. Artemídia learning: A-learning e-compartilhamento de conhecimento. 111 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Artes. Disponível em: < http://hdl.handle.net/11449/144359>. São Paulo: 2016.
  • [6] MATTA, Célio Martins da. Artemídia: Processos e procedimentos no ateliê-laboratório do artista-cineasta. 125 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Artes. Disponível em:. São Paulo: 2011.
  • [7] MATTA, Célio Martins da. (2016). Artemídia influente: Ateliê-laboratório nas interfaces Arte, Ciência e Tecnologia. 73 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Artes. Disponível em: . São Paulo: 2016.
  • [8] MCLUHAN, Herbert Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. 17. ed. Trad. PIGNATARI, Décio. São Paulo: Cultrix. 2005.
  • [9] PAREYSON, L. Estética: Teoria da Formatividade. (Tradução Ephraim Ferreira Alves). Vozes. Petrópolis: 1993.
  • [10] SANGIORGI, O. Cibernética e Educação. Comunicação & Educação. São Paulo: 1999.
  • [11] ZAMBONI, Silvio. A pesquisa em arte: um paralelo entre a arte e a ciência. Editores Associados. São Paulo: 2001.
  • [12] "
Como citar:

Matta, Célio Martins da ; Matta, André Martins da ; Berlezzi, Fernando Luís Cazarotto; ""C.M.M. – Concepção, Materialização e Métodos: Fenômenos socioculturais que produzem impactos no desenvolvimento de habilidades e na aplicação de Processos e Procedimentos no ensino de saberes especializados em cursos com aulas laboratoriais como design, arquitetura, artes e áreas correlatas e sua relação com o espaço corporativo. "", p. 282-291 . In: Anais da II Jornada de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Design - UFMA. São Paulo: Blucher, 2021.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/jopdesign2021-34

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações