Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Códigos em retomada – a identificação Kapinawá em grafismos.

Resumption codes – Kapinawá identification in graphics symbols.

Lima, Juliana Freitas Ferreira;

Artigo completo:

O presente artigo relata uma imersão gráfica nos sítios rupestres do Vale do Catimbau (PE). Um mapeamento dos símbolos e assimilações subjetivas despertas ao observar a arte rupestre como o dispositivo ancestral, em interlocução com o indígena da região. O conjunto dos grafismos presentes no entono do Parque Nacional do Catimbau compreende diversas manifestações culturais, onde identificam-se símbolos a expressar rituais, artefatos cotidianos e sagrados, os seres da natureza e as articulações comunitárias. O intuito é considerar as intersubjetividades e assimilações no simbolismo da comunidade. Na implicação do indígena contemporâneo e sua cultura, identifica-se apropriações e ressignificações na dinâmica de agenciamentos e práticas interculturais. A investigação parte do território indígena Kapinawá aliando-se a um grupo de sujeitos da etnia para o reconhecimento e produção atualizada dos códigos. Na assimilação do seu sistema simbólico, há de se considerar sua história de resistência e compreender o repertório cultural do indígena nordestino conectado ao processo de autoidentificação. A partir do projeto cultural “Ocupação, Estamparia e Grafismos Kapinawá”, a proposição em design, junto ao povo Kapinawá, faz o levantamento dos grafismos rupestres e Kapinawá como um encontro de (r)existências, uma reconexão com a ancestralidade, a memória e o território através dos símbolos gráficos.

Artigo completo:

This article reports a graphic immersion in the archaelogical sites of the Catimbau Valley (PE). A mapping of symbols and subjective assimilations awakened by observing rock art as the ancestral device, in interlocution with the indigenous of the region. The set of graphics symbols in the context of the Catimbau National Park comprises diverse cultural manifestations, where symbols are identified to express rituals, daily and sacred artifacts, the nature, the animals and the community articulations. The intention is to consider intersubjectivities and assimilations in the symbolism of the community. In the implication of the contemporary indigenous and its culture, it identifies appropriations and resignifications in the agency dynamics of intercultural practices. The research is part of the Kapinawá indigenous territory, ally with a group of ethnic subjects for the recognition and updated production of the codes. In the assimilation of its symbolic system, one must consider its history of resistance and understand the cultural repertoire of the Northeastern indigenous connected to the process of self-identification. From the cultural project "Occupation, Stamping and Graphics Kapinawá", the design proposition, together with the Kapinawá people, research the rock art and Kapinawá drawings as a meeting of (re) existences, a reconnection with ancestry, memory and the territory through the graphics symbols.

Palavras-chave: Simbolismo, memória gráfica, agenciamentos, arte rupestre e grafismos Kapinawá,

Palavras-chave: Symbolism, graphic memory, agency, rock art and Kapinawá graphics symbols,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-3.0153

Referências bibliográficas
  • [1] Andrade, L. E. A. (2014). Kapinawá é meu, já tomei, tá tomado. Organização social, dinâmicas territoriais e processos identitários entre os Kapinawá. Dissertação (Pós-Graduação em Antropologia). UFPB.
  • [2] Baudrillard, J. (2009). O sistema dos objetos. São Paulo: Editora Perspectiva.
  • [3] Benjamin, W. (1955). A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica.
  • [4] Boas, F. (2014). Arte primitiva. Petrópolis, RJ: Editora vozes Ltda.
  • [5] Bonsiepe, G. (2011). Design, cultura e sociedade. São Paulo: Blucher.
  • [6] Da Cunha, M. C. (1979). Etnicidade: da cultura residual mas irredutível. In: Cultura com aspas e outros ensaios. São Paulo, EDUSP, p. 235-244.
  • [7] ___________________. (1983). Parecer sobre os critérios de identidade étnica. Comissão PróÍndio (ed.): op. cit.: 96-100. In: Lux Vidal. (Org.). O Índio e a Cidadania. São Paulo: Editora Brasiliense e Comissão Pró-Índio SP, pp. 96-100.
  • [8] Flusser, V. (2017). O mundo codificado. Por uma filosofia do design e da comunicação. São Paulo: Ubu Editora.
  • [9] Geertz, C. (1997). O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Petrópolis, RJ. Vozes, pp. 142-181.
  • [10] Gell, A. (2016). Arte y agencia: una teoría antropológica. 1ª ed. – Ciudad Autónoma de Buenos Aires.
  • [11] Guattari, F., & Rolnik, S. (1986). Micropolítica: cartografias do desejo. Editora Vozes Ltda, Rio de Janeiro, RJ.
  • [12] Lagrou, E. (2010). Arte ou artefato? Agência e significado nas artes indígenas. IN: Proa: Revista de Antropologia e Arte. Ano 02, 1(2). Disponível em: http://www.ifch.unicamp.br/proa/DebatesII/elslagrou.html, acesso: 19/06/2019.
  • [13] Professores/as Indígenas Kapinawá (org.); ANDRADE, L. E. A. (org.); MENDONÇA, Caroline (org.). (2016). Kapinawá – Território, Memórias e Saberes. 01. ed. Olinda: CCLF. v. 1000.
  • [14] Ribeiro, Darcy. (1995). O povo brasileiro: evolução e o sentido do Brasil. Companhia das Letras, São Paulo.
  • [15] Silva, A. L, & Vidal, L. B. (1995). Sistema de objetos nas sociedades indigenas: arte e cultura material. In: Tematica Indigena Na Escola: Novos Subsidios para Professores de Primeiro e Segundo Graus [S.l: s.n.].
  • [16] Silva, A. L., Vidal, L. (1992). Grafismo Indígena. Estudos de antropologia estética. VIDAL, Lux (Org.). EdUSP.
  • [17] USINA. (2015). Entre xamãs e artistas: entrevista com Els Lagrou. Disponível em: https://revistausina.com/2015/07/15/entrevista-com-els-lagrou/ acesso:24.Out. 2018.
Como citar:

Lima, Juliana Freitas Ferreira; "Códigos em retomada – a identificação Kapinawá em grafismos.", p. 1304-1309 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-3.0153

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações