Resumo - Open Access.

Idioma principal

AVALIAÇÃO DE ASPECTOS ERGONÔMICOS E DE USABILIDADE RELACIONADOS AO ASSENTO MÚLTIPLO: LONGARINA PARA ESPERA

Diniz, Raimundo Lopes; Vieira, Ricardson Borges; Marques, Larissa Raquel Ferro;

Resumo:

Este estudo teve como objetivo avaliar os aspectos ergonômicos e de usabilidade de um assento tipo longarina para salas de espera, baseado nas normas vigentes para mobiliário do tipo assentos múltiplos e a Norma Regulamentadora 17 (MTE, SIT, 2002). Para a realização da avaliação, elaborou-se uma estratégia envolvendo o método de Silva (2003) com adaptações, as quais foram realizadas as seguintes etapas: 1) levantamento técnico dimensional do assento múltiplo – tipo longarina por meio de uma trena de precisão; 2) observações diretas e indiretas em situação real de uso; 3) avaliação subjetiva com aplicação de questionário de validação Diagrama de Segmentos Corporais para o Mapeamento de Desconforto/dor (DSCMD) (CORLETT, 1995), e um protocolo de avaliação dos assentos (adaptado de CORLETT, 1995); 4) avaliação de conformidade (comparação do assento testado com a literatura disponível - ABNT NBR 16031:2012 e ABNT NBR 13962:2006). Participaram do estudo 12 voluntários, que possuíam extremidade antropométrica na faixa dos seguintes percentis: P5M (feminino) e P95H (masculino). Os dados obtidos foram tabulados e analisados, e os resultados indicaram que o assento possui problemas com relação à altura da superfície do assento e o espaço de apoio para a região lombar. Concluiu-se que, apesar dos problemas encontrados, o produto avaliado está em conformidade com relação às recomendações da literatura, atendendo aos principais parâmetros das normas. 

Resumo:

Palavras-chave: aspectos ergonômicos; usabilidade; longarina ou assento.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0095

Referências bibliográficas
  • [1] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13962. Móveis para Escritório – Cadeiras – Características Físicas e Dimensionais. Rio de Janeiro, 1997.
  • [2] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14110. Móveis para Escritório – Cadeiras – Ensaios de estabilidade, resistência e durabilidade. Rio de Janeiro, 1998.
  • [3] CHAPANIS, Alphonse. Ergonomics in product development: a personalized review. Proceedings of IEA 94. IEA, Toronto. 1994. Vol 1. Pp. 52 – 54.
  • [4] CORLETT, E. Nigel. The evaluation of posture and its effects. In: WILSON, John R. CORLETT, E. Nigel. Evaluation of human work – A practical ergonomics methodology. Taylor & Francis: Londres, 1995. Pp. 663 – 713.
  • [5] FOGLIATTO, F. S., GUIMARÃES, L. B. Design Macroergonômico: uma proposta metodológica para projeto de produto. In: Guimarães, L. B. (Ed.), Revista Produto & Produção. PPGEP/UFRGS: Porto Alegre, 1999. Vol. 3, n. 3, pp. 1 – 1
  • [6] HELANDER, M. G.; CZAJA, S.J.; DRURY, C. G.; CARY, J. M.; BURRI, G. An Ergonomic Evaluation of Office Chairs. Office: Technology and People, v. 3, p. 247-262,1987.
  • [7] HIGNETT, S., McATAMNEY, L. Rapid Entire Body Assessment (REBA). Applied Ergonomics. Elsevier Science Ltd. Nº 31, 2000. pp. 201 – 205.
  • [8] INTERNATIONAL ERGONOMICS ASSOCIATION (IEA). The discipline of ergonomics. Texto recuperado da internet no dia 14/10/2003. http://www.iea.cc/ergonomics/. 2003.
  • [9] MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa: Planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa; elaboração, análise e interpretação de dados. São Paulo: Editora Atlas, 1996, 3 ed., 231p.
  • [10] MORAES, Anamaria de. Ergonomia e conflito homem x máquina: carga de trabalho e custos humanos do trabalho; penosidade física, psíquica e cognitiva. In: MORAES, Anamaria de; VELLOSO, Francisco. J. L. Informatização, automação: sistemas, produtos e programas. Anais do 2º Encontro Carioca de Ergonomia, Rio de Janeiro, Clube de Engenharia – RJ, 1994. Pp. 3 – 14.
  • [11] MORAES, Anamaria de. MONT'ALVÃO, Claudia. Ergonomia: conceitos e aplicações. Rio de Janeiro: 2AB, 1998. 120 p.
  • [12] MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde do Trabalho: NR 17 Ergonomia. Disponível em: http://www.mte.gov.br/Temas/SegSau/Legislacao/Normas/conteudo/nr17/default.asp. Acessado em: 14/01/2002.
  • [13] NEESE CONSULTING COMPANY. Rapid Entire Body Assessment (REBA) software®. Versão 1.3. 2001.
  • [14] PANERO, J.; ZELNIK, M. Las Dimensiones Humanas en los Espacios Interiores: Estándares Antropométricos. México: G. Gili, 2000.
  • [15] PHEASANT, Steven. Bodyspace. Anthropometry, ergonomics and the design of work. London: Taylor & Francis, 1997.
  • [16] SILVA, E. (2003). Avaliação da preferência de cadeiras para diferentes tipos de trabalhos de escritório. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. Porto Alegre: PPGEP-UFRGS. 245p.
  • [17] SOARES, Marcelo Márcio (2001). Contribuições da ergonomia do produto ao design e avaliação de mobiliários escolares: carteira universitária; um estudo de caso. In: MORAES, A., FRISONI, B. (Eds.). ERGODESIGN – PRODUTOS E PROCESSOS. Rio de janeiro: 2AB – Série Design. Pp. 141-168.
Como citar:

Diniz, Raimundo Lopes; Vieira, Ricardson Borges; Marques, Larissa Raquel Ferro; "AVALIAÇÃO DE ASPECTOS ERGONÔMICOS E DE USABILIDADE RELACIONADOS AO ASSENTO MÚLTIPLO: LONGARINA PARA ESPERA", p. 1118-1129 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0095

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações