Artigo - Open Access.

Idioma principal

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA EM UMA SEÇÃO TRANSVERSAL DO RIO CATOLÉ GRANDE, ITAPETINGA, BAHIA

SANTANA, Romário Oliveira de; SANTOS, Alison Silva dos; TRINDADE, Lídia Raiza Sousa Lima Chaves; SILVÃO, Natália Andrade; BARROS, Flávia Mariani; SILVA, Danilo Paulúcio da; AMORIN, Jhones da Silva; CARVALHO, Stênio Rocha de; BENTO, Nicole Lopes; RANGEL, Felipe Leal; REBOUÇAS, Larissa Dias; CARDOSO, Daniel Pedro Silva;

Artigo:

Objetivou-se com o presente estudo avaliar a qualidade da água em uma seção transversal do rio Catolé Grande através da determinação de viráveis limnológicas em diferentes níveis de vazão. As amostras de água foram coletadas por integração vertical, em diferentes meses, correspondente a diferentes vazões. Nessas amostras foram realizadas análises de condutividade elétrica, oxigênio dissolvido, potencial hidrogeniônico (pH), sólidos totais dissolvidos e turbidez. A velocidade do fluxo foi medida com o auxílio do molinete e a vazão foi calculada pelo produto da velocidade pela área da seção. Dentre as variáveis observadas o pH, a condutividade elétrica e o oxigênio dissolvido apresentaram valores dentro do limite estabelecido pela Resolução CONAMA 357/2005 para rios de Classe 2. Dentre as campanhas de coletas realizadas apenas a quarta apresentou valor de condutividade elétrica dentro dos padrões estabelecidos pela legislação, as demais campanhas apresentaram resultados fora dos padrões estabelecidos pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB), fato que pode ter sido devido à contribuição de nutrientes pelo solo e lançamento de efluentes. A turbidez, condutividade elétrica e os sólidos totais apresentaram correlações positivas em função das vazões analisadas. O que indica um aumento dessas variáveis com o aumento da vazão.

Artigo:

Palavras-chave: limnologia, monitoramento, recursos hídricos,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-eneeamb2016-rh-006-5102

Referências bibliográficas
  • [1] APHA - AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION.Standard methods for the examination of water and wastewater.19 Ed. New York: APHA, WWA, WPCR, 2005.
  • [2] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS.NBR 9897: planejamento de amostragem de efluentes líquidos e corpos receptores - procedimento. Rio de Janeiro, 1987.
  • [3] ASSOCIAÇÂO BRASILEIRA DE NORMAS TÈCNICAS.NBR 9898: preservação e técnicas de amostragem de efluentes líquidos e corpos receptores - Procedimento. Rio de Janeiro, 1987.
  • [4] BARBOSA, F. A. R. Programa brasileiro para conservação e manejo de águas interiores: síntese das discussões.Acta limnologicabrasiliensia, Botucatu, v. 5, n. 1, p. 211-222, jun. 199
  • [5] BARRETO, L. V.; FRAGA, M. S.; BARROS, F. M.; ROCHA, F. A. ; AMORIM, J. S.; DE CARVALHO, S. R.; BONOMO, P.; DA SILVA, D. P.. Relação entre vazão e qualidade da água em uma seção de rio. Revista Ambiente & Água, v. 9, p. 118-129, 2014.
  • [6] BARROS, F. M.; ROCHA, F. A.; FRAGA, M. S.; GENEROSO, T. N.; MELO, A. R. B. Variação da turbidez em pontos distintos de um perfil transversal do rio Catolé-BA, sob diferentes níveis de vazão. Centro Científico Conhecer - Enciclopédia Biosfera, Goiânia, vol.7, n.12, 2011.
  • [7] BRAGA, B.; HESPANHOL, I.; CONEJO, J. G. L.; MIERZWA, J. C.; BARROS, M. T. L.; SPENCER, M.; PORTO, M.; NUCCI, N.; JULIANO, N.; EIGER, S. Introdução à engenharia ambiental. São Paulo: Prentice Hall, 2005
  • [8] BRASIL 2005.Resolução CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente). Resolução n.º 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 2005.
  • [9] BRASIL 2011. Ministério da Saúde. Portaria n.º 2.914, de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre normas de potabilidade de água para o consumo humano. Brasília: SVS, 2011.
  • [10] CAMPANHA, M.B.; MELO, C.A.; MOREIRA, A.B.; FERRARESE, R.F.M.S.; TADINI, A.M.; GARBIN, E.V. E BISINOTI, M.C. Variabilidade espacial e temporal de parâmetros físico-químicos nos rios Turvo, Preto e Grande no estado de São Paulo, Brasil.Química Nova, Vol. 33, No. 9, 1831-1836, 20
  • [11] CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental). Relatório de qualidade das águas interiores do Estado de São Paulo 2002/CETESB. Significado ambiental e sanitário das variáveis de qualidade das águas e dos sedimentos e metodologias analíticas e de amostragem. São Paulo: CETESB, p. 4, 2009.
  • [12] ESTEVES, F. A. Fundamentos de Limnologia. 2. ed. Rio de Janeiro: Interciência, 1998. 602 p.
  • [13] GENEROSO, T. N.; FRAGA, D. S.; TAGLIAFERRI, C.; ROSA, R. C. C. Influência do local de amostragem nos valores de variáveis de qualidade de água em uma seção transversal do rio Catolé - BA. Centro Científico Conhecer - Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v.6, n.11, 2010.
  • [14] GOMES, D. P. P.;ROCHA, F. A.; BARROS, F. M.; AMORIM, J. S..Avaliação de indicadores físico-químicos em uma seção transversal do rio Catolé em diferentes épocas.Enciclopédia Biosfera, v. 7, p. 1093-1098, 2011.
  • [15] MOURA, V.M.; BRITO, S.M.O. E SILVA, A.B. Avaliação dos Parâmetros Indicadores da Qualidade da Água para Verificar o Estado de Conservação das Represas do Rio Ipitanga, Salvador, BA, Brasil. Revista Virtual de Química, Vol. 5, No.5, p.869-890, 2013.
  • [16] ROCHA, F. A. ; BARROS, F. M. . Variáveis de qualidade de água influenciadas pelo tipo e época de amostragem, no rio Catolé-BA.Enciclopédia biosfera, v. 6, p. 1-6, 2010.
  • [17] SANTOS, Q. R.; FRAGA, M. S.; ULIANA, E. M.; REIS, A. S. ; BARROS, F. M. . Monitoramento da qualidade da água em uma seção transversal do rio Catolé, Itapetinga-BA. Enciclopédia Biosfera, v. 9, p. 1503-1519, 2013.
  • [18] SILVA, A. M.; SCHULZ, H. E; CAMARGO, P. B. Erosão e hidrossedimentologia em SOARES, P. F. “Projeto de avaliação de desempenho de redes de monitoramento de qualidade de água utilizando o conceito de entropia”, tese apresentada na USP, SP 2001. 242p.USP, p. 62, 1995.
  • [19] VON SPERLING, M. V. Introdução a qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. Departamento de engenharia sanitária e ambiental, universidade federal de Minas Gerais – BH.3 ed. p. 107, 2005.
Como citar:

SANTANA, Romário Oliveira de; SANTOS, Alison Silva dos; TRINDADE, Lídia Raiza Sousa Lima Chaves; SILVÃO, Natália Andrade; BARROS, Flávia Mariani; SILVA, Danilo Paulúcio da; AMORIN, Jhones da Silva; CARVALHO, Stênio Rocha de; BENTO, Nicole Lopes; RANGEL, Felipe Leal; REBOUÇAS, Larissa Dias; CARDOSO, Daniel Pedro Silva; "AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA EM UMA SEÇÃO TRANSVERSAL DO RIO CATOLÉ GRANDE, ITAPETINGA, BAHIA", p. 302-309 . In: Anais do XIV Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Ambiental [= Blucher Engineering Proceedings v.3 n.2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-eneeamb2016-rh-006-5102

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações