Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

AVALIAÇÃO DA GERAÇÃO DE METANO POR DIFERENTES INÓCULOS UTILIZANDO GLICEROL E MELAÇO DE SOJA COMO SUBSTRATO

CITELLI, I. R.; SARTI, A.; MAINTINGUER, S. I.; PIRES, L. O.;

Artigo Completo:

Processos anaeróbios podem ser empregados com o intuito de degradar resíduos de processos industriais e produzir o gás metano, que, como fonte de energia, possui um reduzido potencial poluidor quando comparado a combustíveis fósseis, sendo uma ótima alternativa como fonte renovável. Exemplos desses resíduos são o glicerol, subproduto da produção de biodiesel, e o melaço de soja, co-produto da produção da proteína de soja. Visando contribuir acerca da degradação microbiana destes resíduos, esse trabalho analisou a produção de metano de dois lodos anaeróbios distintos, advindos de reatores UASB (Upflow Anaerobic Sludge Blanket) empregados no tratamento de rejeitos de abatedouro de aves (1) e de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) (2), operados em batelada. Tendo o glicerol ou o melaço de soja na concentração de 10 g/L como única fonte de substrato, o resultado dos ensaios permitiu concluir que há viabilidade para a sua degradação por biomassa anaeróbia, oferecendo, assim, uma destinação sustentável para esses resíduos. Os valores máximos da taxa de produção de metano foram de 17,6 mLCH4/h para o inóculo de reator empregado no tratamento esgoto sanitário e utilizando glicerol como substrato e 44,6 mLCH4/h para o inóculo de reator que trata resíduos de avicultura com melaço de soja como substrato.

Artigo Completo:

Palavras-chave: processo anaeróbios,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2017-268

Referências bibliográficas
  • [1] AQUINO, S. F.; CHERNICHARO, C. A. D. L.; FORESTI, E.; SANTOS, M. L. F.; MONTEGGIA, L. O. Metodologias para determinação da atividade metanogênica específica (AME) em lodos anaeróbios. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 12, n. 2, p. 192-201, 2007.
  • [2] CONAB – COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Soja. Safra 2014/15. Oitavo levantamento, Maio de 2016. Disponível em Acesso em: 07 jun 2016.
  • [3] DA SILVA, F. B.; ROMÃO, B. B.; CARDOSO, V. L.; FILHO, U. C.; RIBEIRO, E. J. Production of etanol from enzymatically hydrolyzed soybean molasses. Biochemical Engineering Journal, 69, 61-68, 2012.
  • [4] HUTŇAN, M.; KOLESÁROVÁ, N.; BODÍK, I.; CZӦLDEROVÁ, M.; Long-term monodigestion of crude glycerol in a UASB reactor. Bioresource Technology, v. 130, p. 88–96, 2013.
  • [5] LAZARO, C.Z., PERNA, V., ETCHEBEHERE, C., VARESCHE, M.B.A. Sugarcane vinasse as substrate for fermentative hydrogen production: The effects of temperature and substrate concentration. International Journal of Hydrogen Energy, 39, 6407-6418, 2014.
  • [6] LETTI, L. A. J.; KARP, S. G.; WOICIECHOWSKI, A. L.; SOCCOL, C. R. Ethanol production from soybean molasses by Zymomonas mobilis. Biomass & Bioenergy, 44, 80-86, 2012.
  • [7] NGHIEM, L. D.; NGUYEN, T. T.; MANASSA, P.; FITZGERALD, S. K.; DAWSON, M.; VIERBOOM, S. Co-digestion of sewage sludge and crude glycerol for on-demand biogas production. International Biodeterioration & Biodegradation, 95, 160-166, 2014.
  • [8] SIQUEIRA, P. F.; KARP, S. G.; CARVALHO, J. C.; STURM, W.; RODRÍGUEZ-LEÓN; J. A.; THOLOZAN, J. L.; SINGHANIA, R. R.; PANDEY, A.; SOCCOL, C. R. Production of bio-ethanol from soybean molasses by Saccharomyces cerevisiae at laboratory, pilot and industrial scales. Bioresource Technology, 99, 8156-8163, 200
  • [9] VIANA, M. B. Produção de biogás a partir de glicerol oriundo de biodiesel. 2011. 113f. Dissertação (Mestrado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2011.
  • [10] VICH, D. V. Atividade metanogênica e a comunidade microbiana envolvidas na degradação de metilamina. Dissertação (mestrado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2006.
Como citar:

CITELLI, I. R.; SARTI, A.; MAINTINGUER, S. I.; PIRES, L. O.; "AVALIAÇÃO DA GERAÇÃO DE METANO POR DIFERENTES INÓCULOS UTILIZANDO GLICEROL E MELAÇO DE SOJA COMO SUBSTRATO", p. 1503-1508 . In: Anais do XII Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.4]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2017-268

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações