Setembro 2018 vol. 1 num. 5 - XXII Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Pôster - Open Access.

Idioma principal

AVALIAÇÃO DA CORROSÃO DO ALUMÍNIO OBTIDO PELA FUNDIÇÃO DE EMBALAGENS ALIMENTÍCIAS.

BAIA, A. C. F.; RAFAEL, T. N.; CARDOSO FILHO, J. C. A.;

Pôster:

–O presente trabalho teve por objetivo a realização de testes de corrosão emmeio ácido (HCl 0,2 mol.L-1) e à temperatura ambiente do alumínio obtido pela fundiçãode embalagens alimentícias, considerando as diferentes posições de solidificação. Paraos testes, foram utilizadas duas ligas de Alumínio com diferentes teores de Cobre, aprimeira com 3% de Cobre (Al-3%Cu), e a segunda 5% (Al-5%Cu). O material foi lixado,furado e submetido aos testes. Os resultados mostraram que o desprendimento de gásHidrogênio (H2) foi nulo ou desprezível nos dez primeiros minutos de ensaio, avelocidade de corrosão diminuiu significativamente com o aumento do teor de Cu naliga. Para a liga Al-3%Cu, as posições mais distantes do ponto inicial de extração decalor apresentaram maior resistência à corrosão, enquanto que para a liga Al-5%Cu,esse comportamento não foi observado

Pôster:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/cobeq2018-PT.0484

Referências bibliográficas
  • [1] FORGAÇA, J. R. V. Alumínio. Disponível em Data de acesso: 25 de agosto de 2015. ALVES, F. O que é Alumínio e qual sua principal utilização? 2012. Disponível em Data de acesso: 27 de agosto de 2015. SANTOS, L. S., 2011, “Estudo eletroquímico de ligas metálicas alumínio – silício em meio ácido” Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Pará. MOREIRA, MARCELO F. Ligas de alumínio conformadas. Disponível em < www.dalmolim.com.br/educacao/materiais/biblimat/aluminioconf.pdf> Data de acesso: 24 de agosto de 2015. CHIAVERINE, V. Tratamento Térmico das Ligas Metálicas. S.I.: Associação Brasileira de Metalurgia e Materiais, 2003.
Como citar:

BAIA, A. C. F.; RAFAEL, T. N.; CARDOSO FILHO, J. C. A.; "AVALIAÇÃO DA CORROSÃO DO ALUMÍNIO OBTIDO PELA FUNDIÇÃO DE EMBALAGENS ALIMENTÍCIAS.", p. 1831-1834 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/cobeq2018-PT.0484

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações