Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

AS REDES SOCIAIS E A MOBILIZAÇÃO: espaço para o design

Oliveira, Isabel Cristina d’Avila;

Artigo Completo:

Há mais de duas décadas, o design preocupa-se em refletir sobre o desenvolvimento de processos que levem à inovação e a melhorias socioambientais. Autores como Ézio Manzini, Anna Meroni e François Jégou, entre outros, propõem projetos voltados a repensar a maneira como é organizado o cotidiano das comunidades. Esses autores representam alguns dos designers-pesquisadores que desenvolvem projetos de inovação socioambiental na busca de alternativas para um futuro mais sustentável. Manzini e Jégou (2003) afirmam que a falência do modelo de bem estar, que associou a melhor qualidade de vida ao consumo de bens e serviços amplamente disponibilizados pela industrialização, levou à necessidade de pensar um novo posicionamento do designer. Neste sentido, os designers usam da capacidade de trabalhar a prática projetual para além de desenvolver produtos e serviços e começam a aperfeiçoar processos capazes de suportar a constituição de rede de atores, que influem nos direcionamentos sobre a dinâmica das cidades. Este artigo se propõe a refletir sobre os atores sociais, as redes sociais e a participação do designer na ocupação de um novo espaço, que está sendo construído pela participação dos atores sociais.

Artigo Completo:

Palavras-chave: design, redes sociais, ator social, mobilização,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-sbds15-4st601c

Referências bibliográficas
  • [1] BETTO, Frei. Disponível na internet em http: . Acesso em 05/01/2014.
  • [2] CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.
  • [3] CASTELLS, Manuel, A Rede Torna Mais Difícil a Opressão. Entrevista cedida à Zero Hora, 2013b.
  • [4] CASTELLS, Manuel. Não basta um manifesto nas redes sociais para mobilizar as pessoas. Entrevista Cedida à Folha de São Paulo, 2013c.
  • [5] CASTELLS, Manuel. Redes de Indiganção e de Esperança. Rio de Janeiro, Zahar, 2013d.
  • [6] CROSS, N. Designerly Ways of Knowing: Design Discipline Versus Design Science. In: Design Issues. V. 17, No. 3, Cambridge: MIT Press Journals. 2001. pp. 49-55
  • [7] DESIGN COUNCIL. Disponível na internet por http em: http://www.designcouncil.org.uk/resources-and-events/designers/design-glossary/co-design/. Acesso em 20/10/2013.
  • [8] DUPAS, G. Atores e Poderes na Nova Ordem Global. São Paulo, Ed. Unesp, 2005.
  • [9] EMUDE, Relatório 2011. Disponível na internet por http em : . Acesso em 15/10/2013
  • [10] GABINETE DIGITAL RS. Disponível na internet por http em: . Acesso em 15/01/2014.
  • [11] GOVERNO DO ESTADO DO RS. Disponível na internet por http em: . Acesso em 05/01/2014.
  • [12] IMAMA. Disponível na internet por http em: . Acesso em 11/12/2011.
  • [13] KIRKIBRIDE, Robert. Proposals for A Good Life: Senior Thesis Projects from Parsons Product Design 2003-08. In Changing The Change. Design visions proposals and tools, 2008.
  • [14] MANZINI, Ezio. The garden of objects: designing for a world to take care of, 1992.
  • [15] MANZINI, Ezio. Ideas of wellbeing. beyond the rebound effect, paper presented to the Sustainable Services & Systems: Transition towards Sustainability, Amsterdam, October 2001 (paper to be published)
  • [16] MANZINI, Ezio. Scenarios of sustainable wellbeing. Design philosophy papers, n.1,v.1,2003. Disponível na internet por http em: ., Acesso em 03/05/2013
  • [17] MANZINI, Ezio. The scenario of the multi-local society, in Chapman J. and Gant N., Designers, Visionaries plus other stories. London: Earthscan, 2007.
  • [18] MANZINI, Ezio. Design para a inovação social e sustentabilidade: comunidades criativas, organizações colaborativas e novas redes projetuais Rio de Janeiro: E-papers, 2008. (Cadernos di Grupo de Altos Estudos; v01) 104
  • [19] MANZINI, Ezio.; JÉGOU, François. Collaborative services: social innovations and design for sustentainability. Edizioni Poli.Design, 2008.
  • [20] MANZINI, Ezio. Small, Local, Open and Connected: Design Research Topics in the Age of Networks and Sustainability," in Journal of Design Strategies, Volume 4, No. 1. , 2010.
  • [21] MANZINI, Ezio. The New Way of the Future: Small, Local, Open and Connected. (2011). Social Space. , 100-105. Social Space.
  • [22] MANZINI, Ezio. Scenarios of sustainable wellbeing. Design philosophy papers, n. 1, v. 1, 2003. Disponível na internet por http em: . Acesso em 15/01/2014.
  • [23] MANZINI, E., LEONG B. D. Strategic Design and design for Sustainability. A general overview and some consideration ion the Chinese context, paper presented to the Tsinghua 2001 China.
  • [24] MARGOLIN, Victor.; MARGOLIN, Sylvia. Um Modelo Social de Design: questões de prática e pesquisa. Revista Design em Foco, vol. I, núm. 1, julho-dezembro, 2004, pp. 43-48,
  • [25] MERONI, Anna. Strategic design: where are we now? Reflection around that foundations of a recent discipline. Strategic Design Research Journal, 1 (1): 31-38 julho-dezembro 2008.
  • [26] PAPANEK, Victor. Design for the real world. s.l.: Thames and Hudson, 1985
  • [27] SANDERS, E.B.N.; STAPPERS, P.J. Co-Creation and the New Landscapes of Design. Codesign: International Journal of Cocreation in Design and the Arts, 10:2, 5-18, 2008.
  • [28] SCHUMPETER, Joseph A. Capitalismo, Socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura, 1961
  • [29] THACKARA, John, Design of the Times (Dott 07). Disponível na internet por http em: . Acesso em 10/01/2014.
  • [30] TORO, Jose Bernardo; WERNECK, Nisia M.D.F. Mobilização social: um modo de construir a democracia e a participação. UNICEF, Brasil, 1996. Disponível em: . Acesso em 19/01/2013.
  • [31] TOURAINE, Alain. Depois da Crise. Parte 1. As Crises em Curso. Instituto Piaget. 2011.
  • [32] TOURAINE, Alain. Entrevista à RTBF Liége, 1993, Disponível na internet por http em: http://www.youtube.com/watch?v=BAWd9hLJY0w>
Como citar:

Oliveira, Isabel Cristina d’Avila; "AS REDES SOCIAIS E A MOBILIZAÇÃO: espaço para o design", p. 345-353 . In: Anais do 5º Simpósio Brasileiro de Design Sustentável [=Blucher Design Proceedings, v.2, n.5]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-sbds15-4st601c

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações