Dezembro 2020 vol. 8 num. 5 - Colóquio Internacional de Design 2020

Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

As perspectivas da multimodalidade na análise dosmodos e recursos de um aplicativo para o ensinode Inglês

The multimodality perspectives in the analysis of modes and resources of anapplication for teaching English

Esteves, Jéssica Rodrigues; Gonçalves, Berenice Santos;

Artigo completo:

As interfaces multimodais permitem uma comunicação mais exploratória e natural, fornecendo aosusuários vários modos de interação. Na educação, a multimodalidade trata do uso de diferentes modosde comunicação para potencializar o processo de ensino-aprendizagem, sobretudo no ensino de línguasestrangeiras. Logo, este artigo se propõe a analisar como a perspectiva da multimodalidade foi adotadana interface de um aplicativo para o ensino de Inglês, considerando a abordagem multimodal no Designde Interfaces e na Semiótica Social. Para tal, foi realizado um estudo de carácter exploratório, comabordagem qualitativa, composto por uma revisão bibliográfica e uma análise descritiva. Os resultadosda análise evidenciaram que o uso de clipes com falantes nativos são os grandes potencializadores dossentidos produzidos, o que contribui para o processo de ensino-aprendizagem de Inglês. Por fim, oestudo evidenciou divergências e similaridades quanto ao conceito de multimodalidade nas duas áreas:no Design de Interfaces, a multimodalidade corresponde à perspectiva da experiência do usuário; já naSemiótica Social, a abordagem refere-se à relação de multiplicidade dos modos envolvidos em um texto.Entretanto, o conceito de modo apresenta similaridade nas duas áreas: r

Artigo completo:

Multimodal interfaces allow more exploratory and natural communication. It provides usersseveral modes of interaction. In education, multimodality refers to the use of different modes ofcommunication to enhance the teaching-learning processes of reading and writing, especially in theteaching of foreign languages. Thus, this article proposes to analyze how the multimodality perspectivewas used in the interface of an application for teaching English, according to the multimodal approach inthe Interface Design and Social Semiotics. Therefore, it was realized exploratory research, with aqualitative approach, based on a literature review and a descriptive analysis. The results showed thatthe use of clips with native speakers is the great enhancer of the produced meanings, which contributesto the teaching-learning processes of English. Finally, the study identified divergences and similaritiestowards the multimodality concept in the two areas: in Interface Design, multimodality corresponds tothe perspective of the user experience; on the other hand, in Social Semiotics the approach refers to themultiplicity of modes involved in a text. However, the mode concept has similarities in the two areas: itrefers to the resources and/or visual or auditory elements that help in the meaning’s materialization.

Palavras-chave: Design de Interface; Design de Interação; Multimodalidade; Semiótica Social; Ensino de Inglês,

Palavras-chave: Interface Design; Interaction Design; Multimodality; Social Semiotics; English Teaching,

DOI: 10.5151/cid2020-23

Referências bibliográficas
  • [1] ARAGÃO, R.; LEMOS, L. WhatsApp e multiletramentos na aprendizagem de inglês no Ensino Médio.In: Polifonia, v. 24, n. 35/1, p. 73-94, 2017. Disponível em: . Acesso em: 9 ago. 2020.
  • [2] BONSIEPE, G. Design, Cultura e Sociedade, Blucher. São Paulo: 2011.
  • [3] COOPER, A.; REIMANN, R.; CRONIN, D.; et al. About face: the essentials of interaction design, John Wiley & Sons. Indianapólis: 2014.
  • [4] CROMPTON, Helen; BURKE, Diane. The use of mobile learning in higher education: A systematic review. In: Computers & Education, v. 123, p. 53-64, 2018.
  • [5] DEMO, P. Os desafios da linguagem do século XXI para a aprendizagem da escola. Palestra, Faculdade OPET, Curitiba, junho de 2008. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2020.
  • [6] EDUCATION FIRST (EF). Índice de Proficiência em Inglês da EF. 2019. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2020.
  • [7] EISENLAUER, V. Multimodality in mobile-assisted language learning. In: Communications in Computer and Information Science, [S. l.], v. 479, p. 328–338, 2014. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2010.
  • [8] GOLONKA, E.M. et al. Technologies for foreign language learning: a review of technology types and their effectiveness. In: Computer assisted language learning, v. 27, n. 1, p. 70-105, 2014.
  • [9] HALLIDAY, M. A. K. Language as social semiotic: The social interpretation of language and meaning, University Park Press. Maryland: 1978.
  • [10] HODGE, R., KRESS, G. Social Semiotics, Polity Press. London: 1988.
  • [11] INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE (IFSUL). Núcleo de Idiomas – e-Tec Idiomas. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 ago. 2020.
  • [12] KARPOV, A. A.; YUSUPOV, R. M. Multimodal Interfaces of Human–Computer Interaction. In: Herald Of The Russian Academy Of Sciences, [S.L.], v. 88, n. 1, p. 67-74, jan. 2018. Disponível em:. Acesso em: 10 ago. 2020.
  • [13] KOMNINOS, A. No-UI: how to build transparent interaction. How to Build Transparent Interaction. 2020. In: Interaction Design Foundation. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2020.
  • [14] KRESS, G. R. Multimodality: A social semiotic approach to contemporary communication, Taylor & Francis. New York: 2010.
  • [15] KRESS, G.; LEITE-GARCIA, R.; VAN LEEUWEN, T. Discourse Semiotics. In: VAN DIJK, T. Discourse as structure and process, Sage Publications. New Delhi: 1997.
  • [16] KRESS, G.; VAN LEEUWEN, T. Multimodal discourse: the modes and media of contemporary communication. Hodder Arnold. London: 2001.
  • [17] LEFFA, Vilson J. Produção de materiais para o ensino de línguas na perspectiva do design crítico. Construções de sentido e letramento digital crítico na área de línguas/linguagens, Pontes Editores. Campinas: 20 Disponível em: . Acesso em: 9 ago. 2020.
  • [18] MAGAL-ROYO, T.; LABORDA, J. G. Multimodal interactivity in foreign language testing. In: Multimodal Interaction with W3C Standards, Springer. Cham: 2017. Disponível em: . Acesso em: 9 ago. 2020.
  • [19] MARQUES-SCHÄFER, G.; DA SILVA ORLANDO, A. A. Concepções de aprendizagem de línguas e o Duolingo: uma análise crítica sobre sua proposta e experiências de aprendizes. In: Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, v. 11, n. 3, p. 228-251, 2018. Disponível em: . Acesso em: 9 ago. 2020.
  • [20] MAYER, R. E. Multimedia learning, Cambridge University Press. Cambridge: 2001.
  • [21] MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC). Idiomas sem Fronteiras (IsF). Brasília, 2017. Disponível em: . Acesso em: 08 ago. 2020.
  • [22] MULTIMODAL Interfaces. In: FURHT, Borko (ed.). Encyclopedia of Multimedia, Springer. Boston: 2008. p. 650-659. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2020.
  • [23] OVIATT, S.L. Multimodal Interfaces. In: JACKO, J.; SEARS, A. (ed.). The human-computer interaction handbook: fundamentals evolving technologies and emerging applications, Lawrence Erlbaum. New Jersey: 2003. Cap. 14. p. 286-304.
  • [24] PARK, C. W.; ALDERMAN, J. Designing across senses: a multimodal approach to product design, O'Reilly Media, Inc. Sebastopol: 2018.
  • [25] PREECE, J.; ROGERS, Y.; SHARP, H. Design de Interação: além da interação homem-computador,Bookman. Porto Alegre: 2013.
  • [26] SAFFER, D. Designing for interaction: creating innovative applications and devices, New Riders. Berkeley: 2010.
  • [27] SANTAELLA, L. O que é semiótica? Editora Brasiliense. São Paulo: 1983.
Como citar:

Esteves, Jéssica Rodrigues; Gonçalves, Berenice Santos; "As perspectivas da multimodalidade na análise dosmodos e recursos de um aplicativo para o ensinode Inglês", p. 287-300 . In: Anais do Colóquio Internacional de Design 2020. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/cid2020-23

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações