Full Article - Open Access.

Idioma principal

As Dinâmicas Arquitetônicas e Urbanísticas nos Videogames: do Lúdico à Construção de uma Inteligência Coletiva sobre os Espaços das Cidades

Paula, Frederico Braida Rodrigues de; Zancaneli, Mariana Alves;

Full Article:

The aim of this paper is to show that video games, especially those played on a network, interconnected on the Internet can contribute to the formation of a collective intelligence on the spatiality of cities and urban lifestyles. Therefore, the article presents a mapping of the relationship between Videogames Design, Architecture and Urbanism, from four categories of analysis, showing the games as tools for building a collective intelligence, especially after widespread access to computers, Internet, smartphones and locative media.

Full Article:

Palavras-chave: Videogames; Digital games; ArchitectureandUrbanism; Cities; Crowdthinking,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-sigradi2016-558

Referências bibliográficas
  • [1] Borries, F., Walz, S. P., Böttger, M. (Ed.) (2007). Space Time Play: Computer Games, Architecture and Urbanism: The Next Level. Basel: Birkhäuser.
  • [2] Caillois, R. (1990). Os jogos e os homens: A máscara e a vertigem. Lisboa: Livros Cotovia.
  • [3] Carvalho, T. (2015). SimCity: veja curiosidades sobre o popular simulador de cidades. Tech tudo. Disponível em http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2015/01/simcity-veja-curiosidades-sobre-o-popular-simulador-de-cidades.html
  • [4] Ghisolfi, E. M. O., Vizioli, S. T. (2013). A arquitetura patrimonial através dos jogos digitais
  • [5] Huizinga, J. (2007). Homo ludens: o jogo como elemento da cultural. São Paulo: Perspectiva.
  • [6] Kunkel, P. (2015). De Minecraft a Assassin’sCreed II: a arquitetura virtual de seis jogos de videogame. Arch Daily: o site de arquitetura mais visitado do mundo. Disponível em http://www.archdaily.com.br/br/769409/qual-video-game-tem-a-melhor-arquitetura
  • [7] Lévy, P. (2000). A Inteligência Coletiva. São Paulo: Edições Loyola.
  • [8] Lévy, P. (2005). Cibercultura. São Paulo: Ed. 34.
  • [9] Lynch, P. (2016). Block'hood: O jogo que testará suas habilidades de arquiteto e urbanista. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) .Acessado em: 11 jul 2016. Disponível em: .
  • [10] Página oficial do jogo Watch Dogs na internet. 2014. Disponível em https://www.ubisoft.com/pt-BR/game/watch-dogs-2/
  • [11] Página oficial da Rockstar na internet. Disponível em http://www.rockstargames.com/games#/?platform=12&all=true
  • [12] Saga, M. (2015). María Elisa Navarro, a arquiteta que supervisionou o desenvolvimento de Assassin’sCreed II. Arch Daily: o site de arquitetura mais visitado do mundo. Disponível em http://www.archdaily.com.br/br/767677/maria-elisa-navarro-a-arquiteta-que-assessorou-o-desenvolvimento-de-assassins-creed-ii
  • [13] Santaella, L. (2013). Comunicação Ubíqua: Repercussões na Cultura e na Educação. São Paulo: Paulus.
  • [14] Walz, S. P. (2010). Toward a Ludic Architecture: the Space of Play and Games. Pittsburgh, PA: ETC Press.
  • [15] Walz, S. P.; Deterding, S. (2014). The Gameful World: Approaches, Issues, Applications. Cambridge, MA: MIT Press
Como citar:

Paula, Frederico Braida Rodrigues de; Zancaneli, Mariana Alves; "As Dinâmicas Arquitetônicas e Urbanísticas nos Videogames: do Lúdico à Construção de uma Inteligência Coletiva sobre os Espaços das Cidades", p. 944-948 . In: XX Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital [=Blucher Design Proceedings, v.3 n.1]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-sigradi2016-558

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações