Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

As capacidades tecnológicas das grandes empresas farmacêuticas nacionais: o caso do Grupo FarmaBrasil

Cunha, Gabriel Faria Guerra e; Hasenclever, Lia;

Artigo completo:

O objetivo do artigo é analisar se houve avanço das capacidades tecnológicas das grandes empresas nacionais produtoras de medicamentos, confirmando uma tendência de inflexão positiva observada a partir de 2008, mesmo após a crise da economia brasileira a partir de 2011. A metodologia adotada é um estudo de caso sobre as capacidades tecnológicas do Grupo FarmaBrasil. O estudo tem como base uma tabulação especial com dados ainda não publicados, coletados pela Pesquisa de Inovação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e informações qualitativas obtidas em informações secundárias e entrevistas telefônicas. Os resultados mostraram que o padrão de investimentos em inovação das empresas do Grupo manteve-se com um perfil bastante diferenciado em relação à indústria nacional, assim como, em menor grau, em relação à indústria farmacêutica no país. Fica claro pelos resultados que as empresas estudadas, além de investirem percentualmente sua receita líquida em atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D) em um patamar bem superior à média da indústria em todas as edições da pesquisa, o que denota capacidade tecnológica endógena, as realizam de maneira continuada e a aquisição de máquinas e equipamentos e P&D externa representam um gasto expressivamente menor em comparação à média da indústria.

Artigo completo:

Palavras-chave: capacidades tecnológicas; inovação; grandes empresas farmacêuticas nacionais; Grupo FarmaBrasil,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-5.7-017

Referências bibliográficas
  • [1] BELL, M., PAVITT, K. Technological Accumulation and Industrial Growth: Contrasts Between Developed and Developing Countries. Industrial and Corporate Change, Brighton, v.2, n.2, p. 157-211, jan. 1993.
  • [2] CALIARI, T., RUIZ, M. R. Brazilian pharmaceutical industry and generic drugs policy: Impacts on structure and innovation and recent developments. Science and Public Policy, Cambridge, p. 1–12, ago. 2013.
  • [3] DEMIREL, P.; MAZZUCATO, M. Innovation and Firm Growth: Is R&D Worth It?, Industry and Innovation, v. 19, n. 1, p.45 – 62, 2012.
  • [4] HASENCLEVER, L. Estrutura de Mercado e Inovação. In: KUPFER, D.; HASENCLEVER, L. Economia Industrial: fundamentos teóricos e práticas no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013, pp. 91-101.
  • [5] HASENCLEVER, L. Diagnóstico da Indústria Farmacêutica Brasileira. Relatório produzido no contexto da cooperação UNESCO/FUJB/Instituto de Economia/UFRJ (Projeto n.914BRZ58), 2002.
  • [6] HASENCLEVER, L. Desafios para a indústria química. In: ANTUNES, A.; MERCADO, A. (orgs) Aprendizagem tecnológica no Brasil: a experiência da indústria química e petroquímica. Rio de janeiro: EQ/UFRJ, 1998, pp. 280-290.
  • [7] MENDONÇA, S; PEREIRA, T. S.; GODINHO, M. M. Trademarks as an indicator of innovation and industrial change. Research Policy, vol. 33, 2004, p.1385–1404
  • [8] MOTA, F. CASSIOLATO, J. GADELHA, C. Articulação da indústria farmacêutica brasileira com o exterior: há evidências de especialização regressiva? Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n.3, p. 527-536, mar, 2012.
  • [9] NAGAOKA, S.; MOTOHASHI, K.; AKIRA, G. Patent Statistics as an Innovation Indicator. In: HALL, B.; ROSENBERG, N. Handbooks in Economics, Elsevier, cap. 25, vol. 2, 2010.
  • [10] PALMEIRA FILHO, P. Catch Up da Indústria Farmacêutica Nacional e Financiamento à Inovação: o caso da atuação do BNDES através do Profarma. Tese de Doutorado, Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2013.
  • [11] PARANHOS, J. ; MERCADANTE, E. ; HASENCLEVER, L. Alteração do Padrão de Esforços de Inovação das Grandes Empresas Farmacêuticas no Brasil, 2008-20 In: HASENCLEVER, L.; OLIVEIRA, M. A.; PARANHOS, J.; CHAVES, G. (Org.). Desafios de operação e desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde. 1ª ed. Rio de Janeiro: E-papers Serviços Editoriais Ltda, 2016, v. 1, p. 247-278
  • [12] TORRES, R. Capacitação Tecnológica na Indústria Farmacêutica Brasileira. Tese de Doutorado, Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2015.
  • [13] TORRES, R., HASENCLEVER, L. A Evolução Institucional das Indústrias Farmacêuticas Indiana e Brasileira Revisitadas. História econômica & história de empresas, v. 20, n. 1, p. 1 – 32, 2017.
  • [14] VONDELING, G. T., CAO Q., POSTMA M. J., ROZENBAUM M. H. The impact of patent expiry on drug prices: a systematic literature review. Appl Health Econ Health Policy, vol. 16 n. 5, p.653–660, 2018.
Como citar:

Cunha, Gabriel Faria Guerra e; Hasenclever, Lia; "As capacidades tecnológicas das grandes empresas farmacêuticas nacionais: o caso do Grupo FarmaBrasil", p. 913-929 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-5.7-017

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações