Artigo - Open Access.

Idioma principal

APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS DA TILAPICULTURA PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL: CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DE MISTURAS COM BIODIESEL DE MAMONA

QUEIROZ, Fernando Gonçalves; VALLE, Camila Peixoto do; BIZERRA, Deiby Anne Uchoa Barroso; MOURA, Ranier Alexsander Arruda; MALVEIRA, Jackson de Queiroz; RIOS, Maria Alexsandra de Sousa;

Artigo:

O aproveitamento de resíduos do beneficiamento da Tilápia se torna opção para a extração de óleo e obtenção de biodiesel no estado do Ceará. Um projeto pioneiro firmado entre a Petrobras Biocombustível e a Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura do estado, objetivou a inclusão desta matéria prima no programa cearense de biodiesel. No estado, outra matéria prima para produção de biodiesel é o óleo extraído da cultura da mamoneira (Ricinus communis L.), uma oleaginosa adaptada à característica climática cearense. Quanto às características físico-químicas, o óleo de mamona possui elevada viscosidade, ponto de fluidez e estabilidade oxidativa; enquanto que o óleo das vísceras de Tilápia possui baixa viscosidade, ponto de fluidez e estabilidade oxidativa. Neste sentido, foram formuladas blendas dos biodieseis de óleo de peixe/óleo de mamona, para verificação das características físico-químicas destas, visando adequação aos parâmetros de qualidade adotados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Resolução ANP Nº 45, de 25.8.2014. De acordo com os resultados obtidos, as blendas de biodiesel de peixe (BP) e biodiesel de mamona (BM) nas proporções 25/75, 50/50 e 75/25 (BP/BM), apresentaram a melhor estabilidade oxidativa, viscosidade, densidade e poder calorifico.

Artigo:

Palavras-chave: Vísceras de Tilápia, óleo de mamona, blendas e estabilidade oxidativa,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-eneeamb2016-er-011-4964

Referências bibliográficas
  • [1] CANGEMI, J. M., A. M. d. Santos, et al. (2010) A Revolução Verde da Mamona. Química Nova v.32, 6p.
  • [2] SANTOS, F. F. P., J. Q. Malveira, et al. (2010). "Production of biodiesel by ultrasound assisted esterification of Oreochromis niloticus oil." Fuel 89(2): 275-279.
  • [3] FAO (2014). "Fishery and Aquaculture Statistics: The Federative Republic of Brazil.". http://www.fao.org/fishery/facp/BRA/en. acessado em: 18 de maio de 2015.
  • [4] ADECE (2013). Agronegócio Cearense, Retrieved 15 Nov. 2013, Disponível em: http: //www.pecnordestefaec.org.br/2013/content/uploads/2013/09/PRATICAAGRONEGOCIO.pdf. Acesso em 13 de junho de 2015.
  • [5] KNOTHE, G., J. V. Gerpen, et al. (2006). Manual de Biodiesel. São Paulo, Editora Blucher: 352 p.
  • [6] SUAREZ, P. A.Z. et al. Transformação de triglicerídeos em combustíveis, materiais poliméricos e insumos Químicos: algumas aplicações da catálise na oleoquímica. Quim. Nova, Vol. 30, No. 3, 667-676, 2007.
  • [7] DIAS, F. P. (2009). Aproveitamento das Vísceras de Tilápia para Produção de Biodiesel. Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental. Fortaleza- CE, Universidade Federal do Ceará. Mestrado: 106 p.
  • [8] AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO - ANP. Resolução ANP 45 de 25/08/2014.Disponivel em: http://www.anp.gov.br. Acesso em 13 de maio de 2015.
  • [9] AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS (ASTM). Method D6304: Standard Test Method for, Determination of water in petroleum products, lubricating oils, and additives by coulometric Karl Fischer titration. 200
Como citar:

QUEIROZ, Fernando Gonçalves; VALLE, Camila Peixoto do; BIZERRA, Deiby Anne Uchoa Barroso; MOURA, Ranier Alexsander Arruda; MALVEIRA, Jackson de Queiroz; RIOS, Maria Alexsandra de Sousa; "APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS DA TILAPICULTURA PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL: CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DE MISTURAS COM BIODIESEL DE MAMONA", p. 639-645 . In: Anais do XIV Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Ambiental [= Blucher Engineering Proceedings v.3 n.2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-eneeamb2016-er-011-4964

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações