Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

APRENDIZADO DE LÍNGUA – INCIDENTAL LEARNING E O DESENVOLVIMENTO DA BILINGUALIDADE E DO LETRAMENTO DO APRENDIZ

MENDES, Márjori Correa; SALGADO, Ana Claudia Peters;

Artigo Completo:

O mundo em que vivemos hoje é caracterizado pela superdiversidade (VERTOVEC, 2006), o que implica diretamente na maneira pela qual nos comunicamos e recebemos informação, além de influenciar as diferentes formas de contatos linguísticos dentro e fora de sala de aula. Nesse viés, este trabalho busca discutir como as crianças desenvolvem suas bilingualidades (SALGADO & DIAS, 2010) a partir de informações disponíveis em seu entorno e como esse processo contribui, também, para a construção de seus letramentos (FREIRE, 1991; STREET, 1984; 2003), indo ao encontro do que García (2009) entende como educação bilíngue. Para tanto, serão analisadas algumas notas de campo produzidas durante as observações de aulas em uma instituição particular de ensino de língua estrangeira na cidade de Juiz de Fora/MG, parte de um projeto de iniciação científica desenvolvido entre os anos de 2009 e 2010. O que podemos concluir a partir dos dados coletados é que a criança aprende muito de forma incidental. Sendo assim, quanto maior for a quantidade e qualidade de input linguístico disponível no contexto escolar, maiores serão as possibilidades de as crianças aprenderem na forma de incidental learning (KERKA, 2000; VAZQUEZ, 2014; GRIM-FEINBERG, 2015) e mais consistente e independente será sua produção. Para que isso ocorra, no entanto, é necessário que haja a disponibilidade de uma grande e variada quantidade desse input para essa criança, através de um professor com uma formação criteriosa e de um contexto que possibilite diferentes oportunidades para o aprendiz aprender de acordo com suas especificidades e preferências.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Aprendizado incidental; Bilingualidade; Educação Bilíngue,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/edupro-clafpl2016-047

Referências bibliográficas
  • [1] CAMBRIDGE ENSLIGH. Literacy in primary CLIL – supporting teacher in primary CLIL contexts. Webinar, 2015.
  • [2] CANAGARAJAH, Suresh. Translanguaging in the Classroom: Emerging issues for research and pedagogy. Bloomsbury Review of Applied Linguistics & Communication - 2010.
  • [3] DENZIN, Norman K. & LINCOLN, Yvonna S. A disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: __________. O Planejamento da Pesquisa qualitativa. Teorias e abordagnes. Trad. Sandra Regina Netz. Porto Alegre: Artmed, 2006, p. 15 – 41.
  • [4] FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.
  • [5] GARCÍA, Ofélia. Bilingual Education in the 21st Century: a global perspective. Wiley- blackwell Publishing, 2009.
  • [6] GRIM-FEINBERG, Kate. Understanding the Community through play: Incidental Learning in a Peruvian Agricultural Community. Paper presented at Anthropology of Children and Youth Interest Group Conference – March 13, 2015: California State University at Long Beach.
  • [7] JUFFERMANS, K. Local Languaging: Literacy Products and Practices in Gambian Society. Tese (Department of Culture Studies & Babylon Centre). School of Humanities. Tilburg University. 2010.
  • [8] KAHLMEYER-MERTENS, R et al. Como elaborar projetos de pesquisa: linguagem e método. Rio de Janeiro: FGV, 2007.
  • [9] KERKA, Sandra. Incidental Learning: Trends and Issues alert. ERIC Clearinghouse on Adult, Career and Vocational education – Columbus, nº 18, 2000.
  • [10] KUMARAVEDIVELU, B. A Linguística Aplicada na era da globalização. In: Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. Ed. Parábola, 2006.
  • [11] KUMARAVADIVELU, B. Individual Identity, Cultural globalization and Teaching English as na International Language – the case for na epistemic break. In: Identity and Globalization, 2012.
  • [12] LYSTER, R.; MORI, H. Interactional feedback and instructional counterbalance. 2006.
  • [13] MACWHINNEY, B. A unified model of language acquisition. In: KROLL, J. F. & DE GROOT, A.M.B. Handbook of Bilingualism – Psycholinguistics Approach. Oxford University Press, 2005.
  • [14] MEHISTO, P.; MARSH, D. & FRIGOLS, M. J. Uncovering CLIL: Content and Language Integrated Learning in bilingual and multilingual education. Oxford, Inglaterra, Reino Unido: Macmillan Education, 2008.
  • [15] MICCOLI, L. Ensino e Aprendizagem de Inglês: Experiências, Desafios e Possibilidades. Campinas: Pontes Editores, 2011)
  • [16] SALGADO, Ana Cláudia Peters; DIAS, Fernanda Henrique. Desenvolver a bilingualidade: foco da educação bilíngue e do ensino de línguas. In: Revista Signo, v. 35 – 2010.
  • [17] SHOHAMY, E. Language Policy: Hidden agendas and new approaches. Routldge, 2006.
  • [18] STREET, B. Literacy in Theory and Practice. Cambridge: CUP, 1984. 256p.
  • [19] VAZQUEZ, Ana Cláudia Souza; RUAS, Roberto Lima; CERVO, Clarissa S. & HUTZ, Cláudio Simon. Na ‘adventure’ of MBA students in Europe: How volcanic ash produced na incidental learning experience. In: Academic Journals – vol. 9 (4), pp. 118-129 – 23 February
Como citar:

MENDES, Márjori Correa; SALGADO, Ana Claudia Peters; "APRENDIZADO DE LÍNGUA – INCIDENTAL LEARNING E O DESENVOLVIMENTO DA BILINGUALIDADE E DO LETRAMENTO DO APRENDIZ", p. 599-610 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2318-695X, DOI 10.5151/edupro-clafpl2016-047

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações