Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Apontamentos históricos sobre material de divulgação e cartelas dos filmes do Ciclo do Recife: A filha do advogado e Aitaré da praia

Historical notes on merchandising material and cards of films from Cycle of Recife: A filha do advogado e Aitaré da praia

Oliveira, Larissa Constantino Martins de; Aragão, Isabella Ribeiro;

Artigo completo:

Com o objetivo de valorizar o design pernambucano, este artigo pretende resgatar os materiais de divulgação e as cartelas de dois filmes do primeiro movimento de produção de longa-metragens de enredo (ou ficcionais) da capital pernambucana, o Ciclo do Recife. Considerado como um dos maiores Ciclos regionais de cinema da década de 1920, este período representou o início da produção de filmes no estado. Além de representar o estilo da época, os materiais do Ciclo merecem ser expostos e considerados como parte da história do design em Pernambuco. Para além dos objetos encontrados, podemos aqui apresentar o nome de Fausto Silvério Monteiro, responsável pela criação dos artefatos. Fausto, também conhecido como Fininho, pode ser considerado como um dos primeiros artistas gráficos a trabalhar para o cinema. A partir da coleta de dados, os materiais foram catalogados em planilhas e descritos para fins de análise. Esperamos que os achados desta pesquisa, considerada exploratória, estimulem outros estudos acerca dos materiais gráficos para a fase inicial do cinema no Brasil.

Artigo completo:

This paper proposes to rescue the merchandising material and cards from two movies in the first cinema movement in Pernambuco’s capital, Ciclo do Recife. Considered one of cinema’s most important regional cycles from the 20th century, this period represents the beginning of the vocation for film production in Pernambuco. Apart from representing the style of the time, the materials from the movement deserve to be part of design’s history in Pernambuco. Beyond the data found here, we can also present the name of Fausto Silvério Monteiro as responsible for the creation of the artifacts. Fausto, also known as Fininho, is the main designer of the movement, and can be considered as one of the first graphic artists to work for cinema in Brazil. The collection of these materials were catalogued in spreadsheets and described in detail with the intent of analysis. This research is the first approach about the graphic material for the cinema of the 1920s in Recife. We hope that the findings of this research, considered exploratory, stimulate other studies about the graphic materials from the initial phase of cinema in Brazil.

Palavras-chave: cartelas do cinema mudo, material de divulgação, cartaz de cinema, Ciclo do Recife,

Palavras-chave: cards from silent movies, merchandising material, poster, Ciclo do Recife,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-5.0097

Referências bibliográficas
  • [1] A filha do advogado. (1926). A Pilheria, Recife, n. 265, p. 2, 23 out. 1926b. Disponível em: https://www.fundaj.gov.br/geral/didoc/pilheria/a_pilheria_1926_n265.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.
  • [2] Aitaré da Praia. (1925). Diário de Pernambuco, Recife, p.14, 20 dez. 1925b. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/029033_10/16546. Acesso em: 18 jul. 2019.
  • [3] Aragão, Isabella Ribeiro. (2006). A dimensão gráfica do cinema: uma proposta de classificação de suas configurações. Dissertação (Mestrado em Design). Recife: Universidade Federal de Pernambuco. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/3429/1/arquivo4400_1.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.
  • [4] Aragão, Isabella Ribeiro. (2016). Tipos móveis de metal da Funtimod: contribuições para a história tipográfica brasileira. Tese (Doutorado). São Paulo: Universidade de São Paulo.
  • [5] Cinema Helvetica. (1925). Diário de Pernambuco, Recife, p.14, 25 dez. 192 Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/029033_10/16584. Acesso em: 18 jul. 2019
  • [6] Claúdio, José. (2012). Memória do Atelier Coletivo - Artistas de Pernambuco - Tratos da arte de Pernambuco. Recife: CEPE, 2012.
  • [7] Cunha, Paulo. (2008). Tempo, filme, memória: a invenção do passado em Aitaré da Praia. Revista FAMECOS, Porto Alegre, Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/issue/view/316. Acesso em: 18 jul. 2019.
  • [8] Fallecimentos. Diário da manhã, Recife, p. 4, 1 dez. 1935. Disponível em: http://200.23101.22/docreader/DM1935/4205. Acesso em: 18 jul. 2019
  • [9] Filmagem Brasileira. Cineart, Rio de Janeiro, 26 jan. 1927. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/162531/197 Acesso em: 18 jul. 201
  • [10] Nascimento, Luiz. (1966). História da imprensa pernambucana. Recife: Editora Universitária, 1966. Disponível em: https://www.fundaj.gov.br/geral/200anosdaimprensa/historia_da_imprensa_v04.pdf. Acesso em: 18 jul. 2019.
  • [11] Nogueira, Amanda. (2014). A brodagem no cinema em Pernambuco. 2014. Tese (Doutorado em Comunicação) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13147. Acesso em: 18 jul. 2019.
Como citar:

Oliveira, Larissa Constantino Martins de; Aragão, Isabella Ribeiro; "Apontamentos históricos sobre material de divulgação e cartelas dos filmes do Ciclo do Recife: A filha do advogado e Aitaré da praia", p. 2132-2145 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-5.0097

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações