Artigo - Open Access.

Idioma principal

ANÁLISE ESPACIAL DA OCUPAÇÃO DA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DA BACIA DO IGARAPÉ 2 DE ABRIL, JI-PARANÁ/RO

TAVARES, Murilo Carlos de Jesus; SILVA, André Procópio Lima;

Artigo:

As margens de rios são incluídas pela legislação ambiental brasileira como áreas de preservação permanente e que, portanto, devem estar livres de uso e ocupação. Contudo, o que se observou empiricamente em Rondônia foi ocupação acelerada, especialmente nas cidades. A partir de tal constatação esse trabalho tem como objetivo mapear a ocupação da APP da bacia do Igarapé 2 de Abril, no cidade de Ji-Paraná, que possui segunda maior população no Estado de Rondônia. Como metodologia aplicou-se ferramentas de geoprocessamento, a partir de ferramentas de análise espacial. Os resultados revelaram que das 7 nascentes todas apresentam instalações irregulares, e ao longo das drenagens encontra-se 224 moradias. Reflexo da cultura regional, e falta de planejamento urbano, os moradores se encontram em riscos de inundações e deslizamentos de terra, enquanto não há atitudes da gestão municipal para resolver tal problema. Analisando as legislações em âmbito federal, estadual e municipal, não foi encontrado algum texto que ampare a instalações de obras em áreas de preservação ambiental. As legislações reforçam a importância da preservação de tais áreas, prevendo punições em casos de infrações.

Artigo:

Palavras-chave: Geoprocessamento, Áreas de preservação permanente, Urbanização,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-eneeamb2016-ma-012-5045

Referências bibliográficas
  • [1] BUENO E. D.; VENIZIANI J. C. T.; Análise das Áreas de Preservação Permanente no Município de Bariri-SP In: Anais - 4o Simpósio de Tecnologia em Meio Ambiente e Recursos Hídricos – FATEC. Disponível em: < http://www.rimaeditora.com.br/09_Anais.pdf>.
  • [2] BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 303, de 20 de março de 200 Dispõe sobre parâmetros, definições e limites de Áreas de Preservação Permanente. Diário Oficial da União DOU de 13 de maio de 200 Brasília DF, 200
  • [3] BRASIL. Decreto de lei Nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Diário Oficial da União. Institui o Novo Código Florestal Brasileiro e da outras providencias. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm>.
  • [4] CADORIN D. A.; MELLO N. A.; Efeitos Da Impermeabilização Dos Solos Sobre A Arborização No Município De Pato Branco-Pr. Disponível em:.
  • [5] CATELANI, C. S.; BATISTA, G. T. Mapeamento das Áreas de Preservação Permanente (APP) do município de Santo Antônio do Pinhal, SP: um subsídio à preservação ambiental. Ambi-Agua, Taubaté, v. 2, n. 1, p. 30-43, 2007.
  • [6] MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, Cidades Sustentaveis. Em: . Acesso dia 13 de abril de 201
  • [7] JI-PARANÁ. Política Ambiental, o Sistema Municipal de Meio Ambiente e o Controle Ambiental no Município de Ji-Paraná e outras providências. Câmara Municipal. LEI N.º 1113, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2001.
  • [8] JI-PARANÁ. O desenvolvimento urbano no Município de Ji-Paraná, institui o Plano Diretor do Município e dá outras providências. Gabinete do Prefeito. LEI Nº 1136, de 21 DE DEZEMBRO DE 2001.
  • [9] PINCINATO F. L.; Sensoriamento remoto e SIG na análise da viabil idade de recuperação de áreas de preservação permanente irregulares em São Sebastião – SP. Sensoriamento remoto e SIG na análise da viabilidade de recuperação de áreas de preservação permanente irregulares em São Sebastião – SP. Disponível em: < http://marte.sid.inpe.br/col/ltid.inpe.br/sbsr/2004/11.16.16.57/doc/2323.pdf>.
Como citar:

TAVARES, Murilo Carlos de Jesus; SILVA, André Procópio Lima; "ANÁLISE ESPACIAL DA OCUPAÇÃO DA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DA BACIA DO IGARAPÉ 2 DE ABRIL, JI-PARANÁ/RO", p. 1034-1042 . In: Anais do XIV Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Ambiental [= Blucher Engineering Proceedings v.3 n.2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-eneeamb2016-ma-012-5045

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações