Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

Análise da atuação do BNDES sobre a indústria de transformação: Evidências regionais e setoriais para o período 2000-2017

Marques, Mabel Diz; Silva, Raphael de Oliveira;

Artigo completo:

Este artigo tem como objetivo analisar a dinâmica territorial de desembolso do BNDES sobre a indústria de transformação, a partir dos padrões setoriais de concorrência, regiões e unidades federativas, no período de 2000 a 2017 no Brasil. A abordagem fundamenta-se no arcabouço teórico do desenvolvimento regional e faz o uso do método analítico, descritivo e estatístico, das taxas de crescimento e índices de desigualdade de Theil (interestadual, inter-regional e intra-regional). Os resultados sugerem que a participação dos desembolsos nos grupos setoriais difusoras do progresso técnico/bens duráveis supera a parcela de indústrias de commodities e tradicionais em parte relevante dos últimos 17 anos. Ademais, nota-se que o BNDES alcançou uma distribuição regional mais nociva dos desembolsos, o auge de sua atuação, entre o período de 2010-2015 influenciado. No período subsequente, a partir de 2015, houve forte retração dos desembolsos com mitigação das disparidades regionais, configurando uma convergência para baixo.

Artigo completo:

Palavras-chave: BNDES. Desembolso. Indústria de transformação. Desenvolvimento regional. Desconcentração regional,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-3.3-015

Referências bibliográficas
  • [1] ALBUQUERQUE, B. E. et al. Os bancos de desenvolvimento e o papel do BNDES. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, 2018. (Textos para Discussão, n. 133).
  • [2] ALVES, A. M.; ROCHA, NETO. A nova Política Nacional de Desenvolvimento Regional–PNDR II: entre a perspectiva de inovação e a persistência de desafios. Revista Política e Planejamento Regional, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 311, 2014.
  • [3] AMIM, A. Política regional em uma economia global. In: DINIZ, C. C. (Org.). Políticas de desenvolvimento regional: desafios e perspectivas à luz das experiências da União Europeia e do Brasil. Brasília: EDUNB, 2007.
  • [4] ANTUNES, A.; CAVALCANTI, T.; VILLAMIL, A. The effects of credit subsidies on development. Economic Theory, Heidelberg, v. 58, n. 1, p. 1-30, jan. 2015.
  • [5] ARONOVICH, S.; FERNANDES, A. C. G. A atuação do governo no mercado de crédito: experiências de IFDs em países desenvolvidos. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 13, n. 25, p. 3-34, jun. 2006.
  • [6] BACELAR, T. Tendências do desenvolvimento regional recente no Brasil. In: BRANDÃO, C.; SIQUEIRA, H. (org.). Pacto federativo, integração nacional e desenvolvimento regional. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2013.
  • [7] BARBOZA, R. M.; FURTADO, M; GABRIELLI, H. A atuação histórica do BNDES: o que os dados têm a nos dizer? Rio de Janeiro: BNDES, 2018. 27 p. (Textos para Discussão, n. 123).
  • [8] BRENNER, N.; THEODORE, N. Cities and the geographies of “actually existing neoliberalism”. Antipode, v. 34, n. 3, p. 349-379, 2002.
  • [9] BNDES. BNDES 50 anos de desenvolvimento. 2002. Disponível em: http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Publicacoes/Paginas/livro_bndes50anos.html. Acesso em: 07 maio 201
  • [10] __________. RELATÓRIO ANUAL BNDES, 20 Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social,1983-. Anual. Continuação de Relatório das Atividades BNDE. 2011.
  • [11] __________. Com novo programa, BNDES amplia acesso ao crédito para setores intensivos em tecnologia. Disponível em: https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home?1dmy&urile=wcm%3apath%3a%2Fbndes_institucional%2Fhome%2Fimprensa%2Fnoticias%2Fconteudo%2Fcom-novo-programa-bndes-amplia-acesso-ao-credito-para-setores-intensivos-em-tecnologia. Acesso em: 05 maio de 2019.
  • [12] BRANDÃO, C. A. Dinâmicas e transformações territoriais recentes: o papel da PNDR e das políticas públicas não regionais com impacto territorial. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Brasília. DF. 2019. (Texto para Discussão 2460).
  • [13] CANO, W. Desconcentração produtiva regional do Brasil 1970-2005. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Unesp, 2008.
  • [14] DE NEGRI, J.; DE NEGRI, F.; ALVEZ, P. Os financiamentos do BNDES têm impacto positivo sobre a tecnológica, o emprego e o faturamento das firmas?. Ipea, Brasília. 2008. mimeografado.
  • [15] DIEESE. Política de Desenvolvimento Produtivo: nova política industrial do governo. 2008. (Nota Técnica, n. 67). Disponível em: http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Publicacoes/Paginas/livro_bndes50anos.html. Acesso em: 17 maio 2019.
  • [16] DINIZ, C.; CROCCO, M. Reestruturação econômica e impacto regional: o novo mapa da indústria brasileira. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 6, n. 1, p. 77-103, jul. 1996.
  • [17] DINIZ, C.C. Repensando a questão regional brasileira: tendências, desafios e caminhos. Nova Economia, Belo Horizonte, v.6, n.1, 2002.
  • [18] ELLERY JÚNIOR, R.; NASCIMENTO JUNIOR, A.; SACHSIDA, A. Avaliando o impacto do Programa de Sustentação do Investimento na taxa de investimento da economia brasileira. IPEA, Brasília, 20 (Textos para Discussão, n. 2421).
  • [19] FERRAZ, J. C; KUPFER, D.; HAGUENAUER, L. Made in Brazil: desafios competitivos para a indústria. Campus, Rio de janeiro, 1995. p. 386.
  • [20] FERRAZ, J. C.; ALÉM, A.; MADEIRA, R. A contribuição dos bancos de desenvolvimento para o financiamento de longo prazo. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, n. 40, p. 5-42, dez. 2013.
  • [21] FERRAZ, J. C. BNDES relevante. IEDI, 2018. (Carta IEDI, n. 857).
  • [22] FURTADO, C. Teoria y Política del Desarrollo Económico. México: Siglo XXI. 1968.
  • [23] GIAMBIAGI, F.; ALÉM, A.; PINTO, S. G. B. Finanças públicas. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.
  • [24] GREENWALD, B.; STIGLITZ, J. Externalities in economies with imperfect information and incomplete markets. The Quarterly Journal of Economics, Oxford, v. 101, n. 2, p. 229-264, 1986.
  • [25] GUEDES, A. L. Financiamento do desenvolvimento: pesquisa comparativa dos bancos de desenvolvimento. In: DE NEGRI, J. A.; ARAÚJO, B. C.; BACELETTE, R. (org.). Desafios da nação: artigos de apoio. Brasília, D.F.: Ipea, 2018. Cap. 15. v. 1.
  • [26] HIRSCHMAN, A. O. Estratégia do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961. Edição original de 1958.
  • [27] KALDOR, N. Causes of the slow rate of economic growth of the United Kingdom. An Inaugural Lecture. Louvain Economic Review, London, 1966.
  • [28] LAPLANE, M.; SARTI, F. Prometeu Acorrentado: o Brasil na indústria mundial no início do século XXI. Política Econômica em Foco, Campinas, n. 7, 2006.
  • [29] LASTRES, H. M. M et al. Desenvolvimento é política no território. Projeto Desafios do Desenvolvimento. Rio de Janeiro, 2014. (BNDES, CGEE e Centro de Altos Estudos Brasil Século XXI).
  • [30] LASTRES, H. M. M. et al. O apoio ao desenvolvimento regional: a experiência do BNDES e oportunidades para avanços. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, n. 42, p. 5-46, dez. 2014.
  • [31] LIBÂNIO, G.; MORO, S. Manufacturing Industry and Economic Growth in Latin American: a kaldoriana approach. In: XXXVII ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 37, 2009, Foz do Iguaçu, PR. Disponível em:http://www.anpec.org.br/encontro2009/inscricao.on/arquivos/000-98e6915698ae97aca03d8e866339ae4e.pdf. Acesso em: 04 jan. 2019.
  • [32] MACHADO, L.; ROITMAN, F. B. Os efeitos do BNDES PSI sobre o investimento corrente e futuro das firmas industriais. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, n. 44, p. 89-122, dez. 2015.
  • [33] MARCONI, N; REIS, C. F. B; de ARAUJO, E.C, O Papel da Indústria de Transformação e das Exportações de Manufaturas no Processo de Desenvolvimento dos Países de Renda Média, 2006. IPEA, 2014. (Texto para a Discussão, n. 2006).
  • [34] MONASTÉRIO, L. Indicadores de Análise Regional e Espacial. In: CRUZ, B. O. et al. Economia regional e urbana: teorias e métodos com ênfase no Brasil. Brasília: Ipea, 2011.
  • [35] MONTEIRO NETO, A. Desigualdades regionais no Brasil: características e tendências recentes. Boletim Regional, Urbano e Ambiental (BRUA) do Ipea, Brasília, 2014, p. 67 - 81.
  • [36] ___________. Desenvolvimento regional em crise: políticas econômicas liberais e restrições à intervenção estatal no Brasil dos anos 90. 299f. Tese (Doutorado em Economia) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2005.
  • [37] MOTTA, F. et al. Documento setorial: Móveis e artefatos plásticos. In: Garcia, R (coord.). Projeto perspectivas do investimento no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ; Campinas: UNICAMP, 2009. (Relatório de pesquisa).
  • [38] MYRDAL, G.; SITOHANG, P. Economic theory and under-developed regions. 1957.
  • [39] PARRILLI, M. D.; NADVI, K.; YEUNG, H.. Local and regional development in global value chains, production networks and innovation networks: A comparative review and the challenges for future research. European Planning Studies, v. 21, n. 7, p. 967-988, 2013.
  • [40] PEREIRA, T. R; MITERHOF, M. T. O Papel do BNDES e o financiamento do desenvolvimento: considerações sobre a antecipação dos empréstimos do Tesouro Nacional e a criação da TLP. Economia e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 3, p. 875-908, dez. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182018000300875&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 08 maio 2019.
  • [41] PERROX, F. [1955] O conceito de polo de desenvolvimento. In SCHWARTZMAN, J. (Org.). Economia Regional: textos escolhidos. Belo Horizonte, Cedeplar, 1977, p. 145-156.
  • [42] PIORE, M. J.; SABEL, C. F. The second industrial divide: possibilities for prosperity. New York, Basic Books. 1984
  • [43] PREBISCH, R. Dinâmica do Desenvolvimento Latino-Americano. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1963.
  • [44] PROCHNIK, M. Fontes de Recursos do BNDES. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 2, n. 4, p.143-180, dez. 1995.
  • [45] PROCHNIK, M.; PEREIRA, V. Fontes de recursos do BNDES 1995-2007. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v.14, n. 29, p. 3-33, jun. 2008.
  • [46] REDIVO, A. S.; CARIO, S. A. F. O BNDES e as políticas desenvolvimentistas–1952 a 1979. In: XVI ENCONTRO DE ECONOMIA DA REGIÃO SUL, n. 16, Curitiba, 2013.
  • [47] SABOIA, J. A continuidade do processo de desconcentração regional da indústria brasileira nos anos 2000. Nova economia, Belo Horizonte, UFMG. v. 23, n. 2, p. 219-278, 2013.
  • [48] SENGENBERGER, W.; PIKE, F. Distritos Industriais e recuperação econômica local: questões de pesquisa e política. In: URANI, André; COCCO, Giuseppe; GALVÃO, Alexander Patez (Org.). Empresários e Empregos nos Novos Territórios Produtivos: o caso da Terceira Itália. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.
  • [49] STÖHR, W. B. El desarrollo regional en América Latina: experiencias y perspectivas. Buenos Aires, SIAP. 1972
  • [50] TAVARES, M. C. et al. O papel do BNDE na industrialização do Brasil: os anos dourados do desenvolvimentismo, 1952-1980. Memórias do Desenvolvimento, Rio de Janeiro, v. 4, n. 4, p. 7-10, 2010.
  • [51] THIRLWALL, A. P. A plain man’s guide to Kaldor’s growth laws. Journal of post Keynesian Economics, v. 5, n. 3, p. 345-358, 1983.
  • [52] QUAGLIO, G.; PAIVA, C.C. A questão regional e o BNDES: uma análise da conformidade entre a atuação do Banco e a Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR). Economia e Sociedade, v. 26, n. 2, p. 337, 2017.
  • [53] WANDERLEY, L. A. Economia regional e conceitos de espaço e região. In: BOUZID, Izerrougene (org.). Atualidades sócio-econômicas. Salvador: UFBA/FCE/CME, 2006, v. 5.
Como citar:

Marques, Mabel Diz; Silva, Raphael de Oliveira; "Análise da atuação do BNDES sobre a indústria de transformação: Evidências regionais e setoriais para o período 2000-2017", p. 494-501 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-3.3-015

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações