Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

ANÁLISE COMPARATIVA DA ACESSIBILIDADE EM ILPIs

VILLAROUCO, Vilma; PAIVA, Marie Monique; TAVARES, Ademário Santos; OLIVEIRA, Mariana;

Artigo Completo:

A acessibilidade é condição fundamental para vida de qualquer ser humano. No caso dos idosos, pode representar mais do que a possibilidade de ir e vir; visa a promoção de uma melhor qualidade de vida, quer seja no ambiente residencial ou institucional. Este artigo tem o objetivo de evidenciar as características da infraestrutura de seis instituições de longa permanência para idosos com sistemas administrativos diferentes. Através da metodologia ergonômica MEAC e do método de acessibilidade MEA foram encontrados diversos problemas de não conformidade com a NBR 9050, evidenciando a falta da aplicação de preceitos ergonômicos em ambientes para idosos.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-conaerg2016-8099

Referências bibliográficas
  • [1] ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2004.
  • [2] BAPTISTA, A. H. N. Procedimentos metodológicos para a avaliação da acessibilidade de estruturas de circulação de pedestre com vistas ao projeto de “antropovias”. 2003. 142f. Dissertação (Mestrado em Design). Universidade Federal de Pernambuco, 2003.
  • [3] BINS ELY, V. H. M. Ergonomia + Arquitetura: buscando um melhor desempenho do ambiente físico. In: Anais do 3º Congresso Internacional de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces Humano-Tecnologia. Rio de Janeiro: LEUI/PUC-Rio, 200
  • [4] BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Resolução da Diretoria Colegiada - RDC Nº 283/2005 - Regulamento Técnico que define normas de funcionamento para as Instituições de Longa Permanência para Idosos. Brasília, 2005. Disponível em: http://portal2.saude.gov.br/saudelegis/leg_norma_pesq_consulta.cfm. Acesso em Junho 2016. DOS SANTOS FERREIRA, Mario. Ergonomia no terceiro milênio: requisitos humanos para o objeto, para o ambiente, para a cidade. Nodo: Arquitectura. Ciudad. Medio Ambiente, v. 6, n. 11, p. 55-64, 2011. ELALI, Gleice Azambuja. Relações entre comportamento humano e ambiência: Uma reflexão com base na psicologia ambiental. Rio Grande do Norte: UFRN, 2010.
  • [5] FERNANDES, A. A.; BOTELHO, M.A. Envelhecimento activo, envelhecimento saudável: o grande desafio. Fórum Sociológico n17 (II série): 11-16, 2007.
  • [6] MONT´ALVÃO, C.; VILLAROUCO, V. Um novo olhar para o projeto: a ergonomia no ambiente construído. FAPERJ, 2AB, Teresópolis, RJ: 16, 2011.
  • [7] NERI, A. L. Gerontologia | Gerontologia social | Geriatria. In NERI, Anita Liberalesso (org.) Palavras-chave em gerontologia, (pp 95-102). 3ª Edição. Campinas-SP: Editora Alínea, 2008.
  • [8] PAIVA, M. M. B.; SOBRAL, E. R. A.; VILLAROUCO, V. The elderly and environmental perception in collective housing. In: AHFE 2015: 6th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics 2015 and the Affiliated Conferences. Procedia Manufacturing 3, p. 6505-6512, 2015.
  • [9] PERRACINI M. R.; GAZZOLA J. M. Avaliação Multidimensional do idoso. In: PERRACINI, M. R.; FLÓ, C. M. (orgs). Funcionalidade e envelhecimento: fisioterapia: teoria e prática clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, p.25-53, 200
  • [10] PERRACINI, M. R. Planejamento e adaptação do ambiente para pessoas idosas. In: FREITAS, Elizabete V., & al. (Orgs.). Tratado de geriatria e gerontologia (pp.1142-1151). Rio de Janeiro: Guanabara, Koogan, 2006.
  • [11] PINHEIRO, J. Q.; ELALI, G. A. Comportamento socioespacial humano. In: Temas básicos em Psicologia Ambiental. CAVALCANTE, Sylvia; ELALI, Gleice A. (Orgs). Petrópolis: Ed.tora Vozes, 20
  • [12] SILVA, Tânia L. K. da; CARDOSO, Eduardo. Preceitos ergonômicos aplicados ao desenvolvimento de um instrumento de avaliação de acessibilidade. Revista ação ergonômica [recurso eletrônico]: revista da Associação Brasileira de Ergonomia. Rio de Janeiro. Vol. 9, n. 1, p. 87-95, 2014.
  • [13] STEINFELD, E.; MAISEL, J. Universal Design: Creating Inclusive Environments. New Jersey: John Wiley & Sons, 2012.
  • [14] VILLAROUCO, V. An ergonomic look at the work environment. In Proceedings of IEA 09: 17th World Congress on Ergonomics. China: Beijing, 2009.
  • [15] VILLAROUCO, V. Construindo uma metodologia de avaliação ergonômica do ambiente. In: Anais do XV Congresso Brasileiro de Ergonomia – ABERGO. Porto Seguro - Bahia, 2008
  • [16] VILLAROUCO, V. M. Modelo de avaliação pós-projeto: enfoques em variáveis cognitivas e ergonômicas. Tese. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGEP- UFSC), Florianópolis, 2001.
  • [17] WAHL, H.-W.; WEISMAN, G. D. Environmental Gerontology at the Beginning of the New Millennium: Reflections on Its Historical, Empirical, and Theoretical Development. The Gerontologist, Vol .43, Nº 5, pp 616-627, 2003.
  • [18] ZIMERMAN, G. I. Velhice: aspectos biopsicossociais. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Como citar:

VILLAROUCO, Vilma; PAIVA, Marie Monique; TAVARES, Ademário Santos; OLIVEIRA, Mariana; "ANÁLISE COMPARATIVA DA ACESSIBILIDADE EM ILPIs", p. 101-112 . In: 1º Congresso Internacional de Ergonomia Aplicada [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.3]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-conaerg2016-8099

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações