Artigo - Open Access.

Idioma principal

ALTERAÇÃO NO PADRÃO DE ESFORÇOS DE INOVAÇÃO DAS GRANDES EMPRESAS FARMACÊUTICAS NO BRASIL, 2008-2011

PARANHOS, Julia; HASENCLEVER, Lia;

Artigo:

Este artigo analisa os esforços de inovação das grandes empresas farmacêuticas no Brasil entre 2008 e 2011, quando se percebe uma inflexão na tendência dos esforços inovativos destas empresas. Além disso, especula-se sobre as principais razões para esta mudança, a partir da literatura sobre o setor no país. A análise exploratória e descritiva foi feita a partir de uma tabulação especial dos dados para as grandes empresas farmacêuticas da Pintec/IBGE. Os principais resultados apontam para um crescimento nos esforços das grandes empresas farmacêuticas em atividades inovativas e o aumento nos gastos com P&D interna e no número de empresas que a realizam de forma contínua. Ressalta-se também a redução nos dispêndios com máquinas e equipamentos. Conclui-se que há importantes alterações no padrão das atividades inovativas realizadas por estas empresas, no sentido de redução de compra de conhecimento e ampliação das atividades para criação de conhecimento e melhoria das capacidades internas. Portanto, é possível que as políticas de estímulo à produção local e à inovação estejam finalmente trazendo resultados para o desenvolvimento do setor do setor farmacêutico no Brasil.

Artigo:

This paper analysis big pharmaceutical companies’ effort to develop innovation in Brazil between 2008 and 2011, when there was an inflexion in the trend of innovative efforts of these companies. It also speculates about the reasons for that change based on the literature about the sector in the country. The exploratory and descriptive analysis was made based on a special dada tabulation of big pharmaceutical companies from Pintec/IBGE. The main results show an increase in innovative efforts and a raise in the internal R&D expenditure and in the number of companies carrying out these activities continuously. It also highlights the decrease in the amount spent on machinery and equipment. It is possible to conclude that there are important changes in the patterns of innovative activities carried out by those companies, leading to the reduction in the knowledge purchased and the raise in the activities that create new knowledge and improves internal capabilities. Therefore, it is possible that public policy to foster local production and innovation are finally bringing out results to the development of the pharmaceutical sector in Brazil.

Palavras-chave: esforços inovativos, P&D, setor farmacêutico, Brasil,

Palavras-chave: innovative effort, R&D, pharmaceutical sector, Brazil,

DOI: 10.5151/engpro-1enei-010

Referências bibliográficas
  • [1] ABDI - Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, (2014), Sondagem de inovação da ABDI: quarto trimestre de 2014. Brasília: ABDI.
  • [2] ______, (2010), Sondagem de inovação da ABDI: primeiro trimestre de 2010. Brasília: ABDI.
  • [3] ______, (2010), Sondagem de inovação da ABDI: segundo trimestre de 2010. Brasília: ABDI.
  • [4] ______, (2010), Sondagem de inovação da ABDI: terceiro trimestre de 2010. Brasília: ABDI.
  • [5] ______, (2011), Sondagem de inovação da ABDI: quarto trimestre de 2010. Brasília: ABDI.
  • [6] BASTOS, V., (2005), Inovação farmacêutica: padrão setorial e perspectivas para o caso brasileiro. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 22, p. 271-296, set.
  • [7] BAYER, (2010), History. Disponível online: www.bayer.com. Acessoem: 07 set. 2010.
  • [8] CARLSSON, B., (2006), Internationalization of Innovation Systems: a survey of the literature. Research Policy, v. 35, pp. 56-67.
  • [9] COHEN, W. e LEVINTHAL, D., (1989), Innovation and learning: the two faces of R&D. The Economic Journal, v. 99, pp. 569-596, Sep.
  • [10] COHEN, W., FLORIDA, R., RANDAZZESE, L. e WALSH, J., (1998), Industry and the Academy: Uneasy Partners in the Cause of Technological Advance. In: Challenge to the Research University. Washington, DC: Brookings Institution.
  • [11] FIALHO, B., (2005), Dependência Biotecnológica e Biodiversidade. Um estudo histórico sobre a indústria farmacêutica no Brasil e nos Estados Unidos. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 2005. (Tese de Doutorado)
  • [12] FIGUEIREDO, P., (2009), Aprendizagem tecnológica e inovação industrial em economias emergentes: Uma breve contribuição para o desenho e implementação de estudos empíricos e estratégias no Brasil, Revista Brasileira de Inovação, v. 3, n. 2 jul/dez, pp. 323-361, ago.
  • [13] FONTES, S., (2015), Biolab cruza fronteiras e vai investir no Canadá. Valor Econômico. Empresas. São Paulo. [21 de ago. 2015]
  • [14] GOMES, E., (2014), Clusters e biotecnologia para a superação da imitação: estudo de caso da indústria farmacêutica brasileira. Rio de Janeiro: PPED/IE/UFRJ. (Tese de Doutorado em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento).
  • [15] GRUPO FARMABRASIL, (2013), Avanços e desafios para a produção nacional de fármacos e medicamentos. In: Seminário sobre O complexo da produção de medicamentos no país: oportunidades e desafios, Rio de Janeiro, 31 de jan. 2013.
  • [16] HASENCLEVER, L., FIALHO, B., KLEIN, H. e ZAIRE, C., (2010), Economia Industrial de Empresas Farmacêuticas. Rio de Janeiro: E-papers.
  • [17] HASENCLEVER, L. e PARANHOS, J., (2013), L’industrie pharmaceutique au Brésil e em Inde. Capacité technologique et dévelopment industriel. In: ÉmergencesCapitalistes aux Suds. Paris, Karthala, pp. 81-103.
  • [18] HASENCLEVER, L., PARANHOS, J., KLEIN, H. e CORIAT, B., (2013), Reflexo das políticas industriais e tecnológicas de saúde brasileiras na produção e no fornecimento de ARVs genéricos pós-2005. In: Propriedade intelectual e políticas públicas para o acesso aos antirretrovirais nos países do sul. Rio de Janeiro: E-papers, pp. 127-142.
  • [19] Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, (2010), Pesquisa de Inovação Tecnológica - PINTEC 2008. Rio de Janeiro.
  • [20] ______, (2013), Pesquisa de Inovação - PINTEC 2011. Rio de Janeiro.
  • [21] KALE, D. e LITTLE, S., (2007), From Imitation to Innovation: the evolution of R&D capabilities and learning process in the Indian pharmaceutical industry. Techonology Analysis & Strategic Management, v. 19, n. 5, pp. 589-609, set.
  • [22] KATZ, J., (1984), Domestic technological innovation and dynamic comparative advantage: Further reflections on a comparative case-study program, Journal of Development Economics, v. 16, n. 1-2, pp. 13-37.
  • [23] KIM, L., (1999), Building technological capability for industrialization: analytical frameworks and Korea’s experience, Industrial and Corporate Change, v. 8, n. 1, pp.111-136, jan.
  • [24] KLEVORICK, A., LEVIN, R., NELSON, R. e WINTER, S., (1995), On the sources and significance of inter-industry differences in technological opportunities, Research Policy, v. 24, pp. 185-205.
  • [25] KUPFER, D., FERRAZ, J. e MARQUES, F., (2013), The return of industrial policy in Brazil. In: The Industrial Policy Revolution I: The Role of Government Beyond Ideology. England: Palgrave Macmillan, pp. 327-339.
  • [26] LALL, S., (1974), The international pharmaceutical industry and less-developed countries, with special reference to Indian, Oxford Bulletin of Economics and Statistics, v. 36, n. 3, pp. 143-172, ago.
  • [27] ______, (1992), Technological capability and industrialization. World Development, v. 20, n.2, pp. 165-186, fev.
  • [28] MANSFIELD, E., (1998), Academic research and industrial innovation: an update of empirical findings, Research Policy, v. 26, pp. 773-776.
  • [29] MCKELVEY, M. e ORSENIGO, L., (2001), Pharmaceutical as a sectoral innovation system, Research Report of ESSY Project and Epris Project, Nov, (mimeo). Disponível em: www.druid.dk. Acesso em: 19 set. 2007.
  • [30] OCDE (2005), Oslo Manual (Third Edition). Paris: OCDE.
  • [31] PARANHOS, J., (2012) Interação entre empresas e instituições de ciência e tecnologia: o caso do sistema farmacêutico de inovação brasileiro. Rio de Janeiro: Eduerj.
  • [32] PRÓGENÉRICO, (2015), Mercado. Disponível em: www.progenerico.org.br. Acesso em: 21 jun 2015.
  • [33] RADAELLI, V., (2008), A Nova Conformação Setorial da Indústria Farmacêutica Mundial: redesenho nas pesquisas e ingresso de novos atores, Revista Brasileira de Inovação, v. 7, n. 2, pp. 445-482, jul.
  • [34] RADAELLI, V., Trajetórias inovativas do setor farmacêutico no Brasil: tendências recentes e desafios futuros. Tese (Doutorado) – Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.
  • [35] SELAN, B., KANNEBLEY JÚNIOR, S., e PORTO, G., (2007), Relatório setorial sobre inovação tecnológica na indústria farmacêutica brasileira: uma análise a partir dos indicadores de inovação. Ribeirão Preto: Fipase. 79 p.
  • [36] TEECE, D., (2010), Technological innovation and the theory of the firm: the role of enterprise-level knowledge, complementarities, and (dynamic) capabilities. In: Handbooks of the Economics of Innovation - Volume 1. New York: Elsevier, pp. 680-707.
Como citar:

PARANHOS, Julia; HASENCLEVER, Lia; "ALTERAÇÃO NO PADRÃO DE ESFORÇOS DE INOVAÇÃO DAS GRANDES EMPRESAS FARMACÊUTICAS NO BRASIL, 2008-2011", p. 142-155 . In: Anais do 1º Encontro da Nacional de Economia Industrial e Inovação [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.4]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-1enei-010

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações