Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Almanak Litterario Pernambucano: uma crônica visual da modernidade

Almanak Litterario Pernambucano: a visual chronicle of modernity

Agra Jr., Jarbas; Araújo, Rita de Cássia;

Artigo completo:

As primeiras décadas do século XX no Recife representam importante momento na construção do ideário de progresso. A “fantasia da modernidade” se tornava real a partir da assimilação de novos valores culturais e da renovação de hábitos, costumes e comportamentos sociais. Sobre esse tempo e hábitos nos fala o Almanak Litterario Pernambucano para 1912-1913, periódico de luxo impresso em tricromia em Paris e em cujas páginas figuram anúncios de empresas pernambucanas ricamente ilustrados por artistas estrangeiros. Este artigo discute a representação visual dos produtos e serviços presentes no Almanak naquele contexto de consolidação da República e de modernização do país via industrialização e urbanização; levando em consideração a própria condição de produção do Almanak Litterario enquanto um documento histórico e artefato impresso, entendendo-o capaz de mostrar, na sua materialidade, intenções e significados não de todo revelados. Assim, o trabalho traz à tona aspectos da vida urbana e ideários das elites presentes na construção de uma imagem para a cidade e para suas vidas pública e privada.

Artigo completo:

The first decades of the twentieth century are for Recife an important moment in its concept of progress. The fantasy of modernity became a reality, through the assimilation of new cultural values and the renewal of habits, mores and social behaviors. The Almanak Litterario Pernambucano from 1912-1913 tells us about that time and lifestyle. Luxuriously printed in trichrome in Paris, richly illustrated by foreign artists, it presents advertising from Pernambuco companies. This article discusses the products' and services' visual representation in the Almanak in the context of consolidation of the Republic and its modernization through industrialization and urbanization. The almanac itself is presented here as a historical document and printed artefact; capable of revealing, in its materiality, intentions and meanings. Thus, the work brings to the fore aspects of urban life: ideals of the elites present in the construction of an image for the city and for their public and private lives.

Palavras-chave: História do design, Memória gráfica, Recife, Elites urbanas, Modernidade,

Palavras-chave: Graphic design, Graphic memory, Recife, Uban elites, Modernity,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-5.0300

Referências bibliográficas
  • [1] Agra Jr, J. E. (2011). Memória gráfica pernambucana, indústria e comércio através dos impressos litográficos comerciais recifenses (1930-1965). Dissertação (Mestrado em Design) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco. Recife.
  • [2] Almanak-Hénault. (1912). Annuario Brasileiro Commercial Illustrado 1912-1913. 6º Anno. Rio de Janeiro
  • [3] A. Hénault. (1912). Almanak Litterario Pernambucano 1912-191 Ano XIII. Rio de Janeiro.
  • [4] Alonso Filho, G., & Goulart, P. C. A. (Org). (2014). Annuncios do Almanak Laemmert 1919 – 1923 – 192 São Paulo: Instituto Cultural ESPM; Vargem Grande: A9 Editora.
  • [5] Cardoso, R. (Org.). (2004). O design brasileiro antes do design: aspectos da história gráfica, 1870-1960. São Paulo: Edgar Blucher.
  • [6] Castro, J. (2013). Um ensaio de geografia urbana: a cidade do Recife: Recife: Editora Massangana.
  • [7] Castro, J. (2015). As condições de vida da classe operária do Recife: estudo econômico da sua alimentação. Recife: Editora Massangana.
  • [8] Cavalcante, S. A., & Campello, S. R. B. B. (2014). Ilustração e artes gráficas: periódicos da Biblioteca Pública do Estado de Pernambuco: 1875-1939. São Paulo: Blucher.
  • [9] Cunha Lima, E. (1998). Cinco décadas de litografia comercial no Recife: por uma história das marcas de cigarro registradas de Pernambuco, 1875-1924. Dissertação. (Mestrado de Artes) - Departamento de Artes & Design. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
  • [10] Hallewell, L. (2012). O livro no Brasil: sua história. São Paulo; Editora da Universidade de São Paulo.
  • [11] Jornal Pequeno. (1911; 1914). Recife, 19 maio; 27 abr.
  • [12] Le Goff, J. História e memória. Lisboa: Edições 70, 2000. v. II.
  • [13] Lubambo, C. (1991). Bairro do Recife: entre o Corpo Santo e o Marco Zero. Recife: Cepe / Fundação de Cultura Cidade do Recife.
  • [14] Mauad, A. M. (1997). Imagem e auto-imagem do Segundo Reinado. In: História da vida privada no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras. v. 2.
  • [15] Melo, C. (1989). Fiepe: um perfil histórico. Recife: Recife Gráfica Editora.
  • [16] Moreira, F. D. (1994). A construção de uma cidade moderna: Recife (1909-1926). Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Urbano) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco. Recife.
  • [17] Nascimento, L. (1972). História da imprensa de Pernambuco (1821-1954). Recife: Universidade Federal de Pernambuco, Editora Universitária. v. 6.
  • [18] Perruci, G. (1978). República das usinas: um estudo de história social e econômica do Nordeste: 1889-1930. Rio de Janeiro: Paz e Terra.
  • [19] Rezende, A. P. (1997). (Des)encantos modernos: histórias da cidade do Recife na década de 1920. Recife: Fundarpe.
  • [20] Santos, J. P. (1913). Bibliographia. Jornal do Recife, 31 maio.
  • [21] Sevcenko, N. (1998). História da vida privada no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras. v. 3.
  • [22] Silva, A. O. (1908). Porto e cidade do Recife. Recife: Typ. do Jornal do Recife.
  • [23] Teixeira, F. W. (2012). Intervenções urbanas e a construção de uma imagem de cidade moderna cidade no Recife de princípios do século XX. Revista Memória em Rede. Pelotas, v. 2, n. 7, Jul. / Dez. p. 1-18.
Como citar:

Agra Jr., Jarbas; Araújo, Rita de Cássia; "Almanak Litterario Pernambucano: uma crônica visual da modernidade", p. 2386-2394 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-5.0300

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações