Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

ACESSIBILIDADE INTEGRAL COMO FERRAMENTA DE INCLUSÃO SOCIAL: Estudo de caso em casas de acolhimento para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social

SAVI, Aline Eyng; DISCHINGER, Marta;

Artigo Completo:

O Estatuto da Criança e do Adolescente criou modalidades de assistência, entre elas: acolhimento institucional. Esse é o modelo mais comum, acolhendo ambos os sexos, entre zero e dezoito anos, em processo ou não de adoção. A legislação controla a administração, mas é generalista quanto ao ambiente construído. Uma possibilidade é estuda-lo a partir da acessibilidade integral com observações qualitativas do usuário. Objetiva-se: descrever as atividades; diagnosticar as necessidades e os problemas; e propor recomendações. Os métodos foram: Observação, Levantamento Arquitetônico e Entrevistas. Através da acessibilidade integral contribuir-se-ia para a construção de uma identidade, sem a qual não há inclusão.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Ambiente Construído; Acessibilidade integral; Acolhimento institucional.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-eneac2016-ACE01-3

Referências bibliográficas
  • [1] ALTMAN, Irwin; RAPOPORT, Amos; WOHLWILL, Joachim F (Eds.). Environment and culture. New York: Plenum, 1980. 351 p.
  • [2] BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. Tradução Antonio de Pádua Danesi. 3. ed. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 1998. 242 p. (Original de 1993). (Coleção Tópicos).
  • [3] BINS ELY, Vera Helena Moro. Acessibilidade Espacial – Condição Necessária para o Projeto de Ambientes Inclusivos. In: MORAES, Anamaria (org.). Ergodesign do Ambiente Construído e Habitado: Ambiente Urbano, Ambiente Público, Ambiente Laboral. Rio de Janeiro: IUsEr, 2004. 146pg.
  • [4] BRASIL. [Estatuto da criança e do adolescente (1990)]. Estatuto da criança e do adolescente Lei 8.069/90. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. 156 p.. Lei Nacional de Adoção. Lei 12.010/09, de 03 de agosto de 2009.
  • [5] DISCHINGER, Marta. BINS ELY, Vera Helena Moro. MACHADO, Rosângela. DAUFENBACH, Karine. SOUZA, Thiago Romano Mondini de. PADARATZ, Rejane. ANTONINI, Camile. Desenho Universal em Escolas: acessibilidade na rede escolar municipal de Florianópolis. - Florianópolis: PRELO, 2004. 190p. :il.
  • [6] FISCHER, Gustave-N. Psicologia social do ambiente. Tradução Armando Pereira da Silva. Lisboa: Ed. Instituto Piaget, [19--]. 216 p.
  • [7] GOFFMAN, Evering. Manicômios, prisões e conventos. Tradução Dante Moreira Leite. 5. ed. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1996. 312 p. (Original de 1974). (Coleção debates).
  • [8] HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. 12.ed. Petrópoles, RJ: Vozes; Bragança Paulista, SP: Universidade São Francisco, 2002 - 2004. 2 v. (Pensamento humano).
  • [9] IPEA; CONANDA. Base de Dados da Rede SAC. Levantamento Nacional de Abrigos para Crianças e Adolescentes da Rede SAC. Brasília, out. 2003. (Relatório de pesquisa número 1). Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2007.
  • [10] MATURANA, Humberto Romesín; VARELA, Francisco. A árvore do conhecimento: as bases biológicas do entendimento humano. Tradução Jonas Pereira dos Santos. Campinas: Psy II, 1995. 281 p.
  • [11] NEWELL, A.F.; CAIRNS, A. Designing for Extraordinary Users. In: Ergonomics in Design, October, 1993.
  • [12] OKAMOTO, Jun. Percepção Ambiental e comportamento: visão holística da percepção ambiental na arquitetura e na comunicação. São Paulo: Ed. Mackenzie, 2002. 261 p.
  • [13] ORNSTEIN, Sheila. Avaliação Pós-Ocupação (APO) do Ambiente Construído. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP), 1992.
  • [14] RAPOPORT, Amos. The Meaning of the Built Environment. Beverly Hills: Sage Publications, 1982. RIBEIRO, Lúcia Gomes; MONT’ALVÃO, Claúdia. Ergonomia no Ambiente Construído. In:
  • [15] MORAES, Anamaria (org.). Ergodesign do Ambiente Construído e Habitado: Ambiente Urbano,Ambiente Público, Ambiente Laboral. Rio de Janeiro: IUsEr, 2004. 146 p.
  • [16] SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. São Paulo: Nobel, 1987. Coleção espaços.
  • [17] SNYDER, James C.; CATANESE, Anthony. Introdução à Arquitetura. Tradução Heloisa Frederico. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1984. p. 65-88.
  • [18] TRANCIK, Anika M.; EVANS, Gary W. Spaces Fit for Children: Competency in the Design of Daycare Center Environments. In: Children’s Environments. Colorado, v. 12, n. 03, 1995. p. 43-58. Disponível em: . Acesso em 23 set. 2006.
Como citar:

SAVI, Aline Eyng; DISCHINGER, Marta; "ACESSIBILIDADE INTEGRAL COMO FERRAMENTA DE INCLUSÃO SOCIAL: Estudo de caso em casas de acolhimento para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social", p. 53-64 . In: Anais do VI Encontro Nacional de Ergonomia do Ambiente Construído & VII Seminário Brasileiro de Acessibilidade Integral [=Blucher Design Proceedings, v.2 n.7]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-eneac2016-ACE01-3

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações