Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

ACESSIBILIDADE EM EDIFÍCIOS COLETIVOS: ESTUDO DE CASO – MUSEU CAIS DO SERTÃO LUIZ GONZAGA À LUZ DO DECRETO Nº 5.296/2004

CRUZ, Morgana Costa da Silva; JARCEM, Simone Neto Marinho; CALADO, A.V.S.;

Artigo Completo:

Objetivando promover acessibilidade às edificações de uso coletivo, o presente artigo visa avaliar o Museu Cais do Sertão Luiz Gonzaga, no Bairro do Recife, na capital pernambucana – Brasil. A metodologia empregada, compreende a avaliação técnica, baseada em uma planilha de avaliação de acessibilidade confrontando à realidade das exigências do Decreto Federal nº 5.296/2004, além de passeios acompanhados e entrevistas semiestruturadas, realizadas com pessoas deficientes. Os resultados demonstraram que infelizmente a edificação não é acessível, necessitando de ações que reforcem a inclusão social para que todos usufruam indiscriminadamente o museu.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Acessibilidade, Museu Cais do Sertão Luiz Gonzaga, Decreto Federal nº5.296/2004,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-conaerg2016-7716

Referências bibliográficas
  • [1] ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro: ABNT, 2015.
  • [2] BINS ELY, Vera Helena Moro; GERENTE, Melissa. Acessibilidade nos Sítios Brasileiros de Preservação Histórica. In: XIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ERGONOMIA. 2004, Fortaleza. Anais do XIII Congresso Brasileiro de Ergonomia, 2004. CD-ROM.
  • [3] BRASIL. DECRETO Nº 5.296 DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004, que regulamenta as Leis n° 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portador as de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. 2004.
  • [4] BRASIL ARQUITETURA. Projeto Museu Cais do Sertão Luiz Gonzaga. http://brasilarquitetura.com/projetos/cais-do-sertao-luiz-gonzaga,acessado em 27/02/2016
  • [5] DIÁRIO DE PERNAMBUCO. Museu Cais do Sertão comemora sucesso de público.:
  • [6] DISCHINGER, Marta; BINS ELY, Vera H. M. Promovendo acessibilidade nos edifícios públicos: guia de avaliação e implementação de normas técnicas. Santa Catarina: Ministério Público do Estado, 200
  • [7] DISCHINGER, Marta. Designing for all senses: accessible spaces for visually impaired citizens. Göteborg, Suécia, 2000. – Department of Space and Process, School of Architecture, Chalmers University of Technology.
  • [8] DO NASCIMENTO, Raquel Martins; SALES, Fernanda Rocha; SANTIAGO, Zilsa Maria Pinto. Acessibilidade em edifícios públicos: estudo de caso – Instituto de Educação Física e Esportes no Campus do Pici – UFC. In: VII SEMINÁRIO BRASILEIRO DE ACESSIBILIDADE INTEGRAL. 2016, Recife.
  • [9] DUARTE, Cristiane Rose; COHEN, Regina. Acessibilidade como fator de construção do lugar. In: LOPES et al. (Orgs.). Desenho Universal: caminhos da acessibilidade no Brasil. São Paulo: Ed. Annablume, 2010. P. 81-94.
  • [10] SARMENTO, Bruna Ramalho. Acessibilidade em sistema de circulação de pedestres: Avaliação do Campus I da UFPB. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo) UFPB, João Pessoa. 2012.
  • [11] SARMENTO, Bruna Ramalho; MATIAS, Emanoella Bella Sarmento S. E.; COSTA, Angelina Dias Leão. Acessibilidade em Sítios Históricos: Avaliando o centro de João Pessoa-PB. In: III Seminário Internacional Urbicentros 2012, Salvador. SILVA, R. H. Análise da acessibilidade de espaços culturais turísticos no bairro do Recife, Recife-PE: barreiras arquitetônicas e atitudinais às pessoas com deficiência visual e baixa visão; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Turismo) UFPE, Recife. 2016.
Como citar:

CRUZ, Morgana Costa da Silva; JARCEM, Simone Neto Marinho; CALADO, A.V.S.; "ACESSIBILIDADE EM EDIFÍCIOS COLETIVOS: ESTUDO DE CASO – MUSEU CAIS DO SERTÃO LUIZ GONZAGA À LUZ DO DECRETO Nº 5.296/2004", p. 79-89 . In: 1º Congresso Internacional de Ergonomia Aplicada [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.3]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-conaerg2016-7716

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações