Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

A SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFISSIONAIS DE SERVIÇOS DE FISIOTERAPIA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DE LITERATURA

COÊLHO, Vanessa; FERNANDES, Maria Goretti; SILVA, Izabela Souza da;

Artigo Completo:

A síndrome de Burnout (SB) é um fenômeno psicossocial que consiste numa reação à tensão emocional crônica, frequente em profissionais que lidam com qualquer tipo de assistência. Nesse sentido, surge a necessidade de se descrever/avaliar os riscos envolvidos nos serviços de fisioterapia relacionados à SB, uma vez que o fisioterapeuta desenvolve suas atribuições em situações que favorecem o aparecimento desta patologia. Só através de mudanças estruturais efetuadas no âmbito do serviço de saúde e da maior disseminação acerca da Síndrome do Burnout, que as estratégias de prevenção poderão obter resultados favoráveis, contribuindo para diminuição da sua ocorrência nestes profissionais.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Síndrome de Burnout; Fisioterapeuta; Saúde do Trabalhador,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-conaerg2016-6690

Referências bibliográficas
  • [1] BARROS DS. et al. Médicos plantonistas de unidade de terapia intensiva: perfil sócio-demográfico, condições de trabalho e fatores associados à síndrome de burnout. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v. 20, n. 3, p. 235-240, 2008.
  • [2] BARTOSKI, C; STEFANO, SR. Qualidade de Vida no Trabalho em Agências bancárias de Laranjeiras do Sul: um estudo de múltiplos casos. Revista Eletrônica Lato Sensu, Paraná, v. 2, n. 1, jul. 2007.
  • [3] BASÍLIO ABS; FILHO JB; COSTA, RRO. O trabalho do enfermeiro e a síndrome de Burnout: revisão integrativa da literatura. Cuidart Enfermagem, v. 6, n. 1, p. 8-14, 2012.
  • [4] BENEVIDES-PEREIRA AMT. Burnout: O processo de adoecer pelo trabalho. In A. M. T. Benevides-Pereira (Org.). Burnout: Quando o trabalho ameaça o bem estar do trabalhador. São Paulo: Casa do Psicólogo, p. 21-92, 2007.
  • [5] BERMÚDEZ LVC. et al. Prevalencia de sindrome de burnout y sus principales factores de riesgo em fisioterapeutas del municipio de Popayán. Revista Facultad Ciencias de la Salud, v. 10, n. 1, p. 15-22, 2008.
  • [6] BETTIOL CS. Síndrome de Burnout: elementos geradores do processo na ótica de profissionais da rede municipal de educação infantil de Criciúma. 2010. 51p. [Monografia]. Universidade do extremo Sul Catarinense – UNESC, Curso de Pedagogia, Criciúma.
  • [7] BONAFÉ F. et al. Síndrome de burnout em dentistas do serviço público. Psychology, Community & Health, v. 1, n. 1, p. 56-57, 2012.
  • [8] CAMPO MA; WEISER S; KOENING KL. Job Strain in Physical Therapists. Physical Therapy, v. 89, n. 9, p. 946–956, 2009.
  • [9] CAMPOS JADB. et al. Burnout em dentistas do serviço público: ter ou não ter, eis a questão! Revista de Odontologia da UNESP, Araraquara, v. 39, n. 2, p. 109-114, mar./abr. 2010.
  • [10] CARLOTTO MS. Síndrome de Burnout e satisfação no trabalho em profissionais de uma instituição hospitalar. Revista da Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar v. 8, n. 2, p.1-15, dez. 2009.
  • [11] ______; CÂMARA SG. Análise da produção científica sobre a Síndrome de Burnout no Brasil. Psico, Porto Alegre, PUCRS, v. 39, n. 2, pp. 152-158, abr./jun. 2008.
  • [12] CARNEIRO RM. Síndrome de Burnout: um desafio para o trabalho docente universitário. 2010. 86p. Dissertação (Mestrado multidisciplinar em sociedade, tecnologia e meio-ambiente). Centro Universitário de Anápolis. Universidade Evangélica, Departamento de pós-graduação stricto sensu, Anápolis.
  • [13] CARVALHO LI; MALAGRIS LEN. Avaliação do nível de stress em profissionais de saúde. Estudos e pesquisas em psicologia, UERJ, Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, p. 210-222, 2007.
  • [14] CHRISTOFOLETTI G. et al. Síndrome de burnout em acadêmicos de fisioterapia. Fisioterapia e pesquisa, v. 14, n. 2, p. 35-39, 2007.
  • [15] COTRIM OS; WAGNER LC. Prevalência da síndrome de burnout em professores de uma instituição de ensino superior. Ciência em Movimento, v. 14, n. 28, p. 61-70, 2012.
  • [16] DANTAS EAM, BORGES LO. Saúde organizacional e Síndrome de Burnout em escolas e hospitais. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 116-144, 2012.
  • [17] DELGADO AC. et al. Revisión teórica del burnout o desgaste profesional en trabajadores de la docencia. Caesura, v. 2, p.47-65, 2011.
  • [18] DIAS S, QUEIRÓS C, CARLOTTO MS. Síndrome de Burnout e fatores associados em profissionais da área da saúde: um estudo comparativo entre Brasil e Portugal. Aletheia, v. 32, p. 4-21, mai./ago. 2010.
  • [19] FARBER BA. Dysfunctional aspects of the psychotherapeutic role. In B. Farber (Org.). Stress and burnout in the human service professions (pp. 1-22). New York: Pergamon Press, p. 1-22, 2012.
  • [20] FERRARI R; FRANÇA FM; MAGALHÃES J. Avaliação da síndrome de burnout em profissionais de saúde: uma Revisão integrativa da literatura. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, v. 3, n. 3, p. 1150-1165, 2012.
  • [21] FERRAZ FH, MONTE PRG, ALBEROLA EG. Prevalencia del Síndrome de Quemarse por el Trabajo (Burnout) en una muestra de maestros portugueses. Aletheia, v. 29, p. 6-15, jan/jun. 2009.
  • [22] FERREIRA RR. et al. Concepção e implantação de um programa de qualidade de vida no trabalho no setor público: o papel estratégico dos gestores. Revista de Administração, v. 44, n. 2, p.147-157, abr./mai./jun., 2009.
  • [23] GISBERT MFS, FAYOS EJG, MONTESINOS MDH. Burnout en fisioterapeutas españoles. Psicothema, v. 20, n. 3, p. 361-368, 2008.
  • [24] JODAS DA, HADDAD MCL. Síndrome de Burnout em trabalhadores de enfermagem de um pronto socorro de hospital universitário. Acta Paulista de Enfermagem, v. 22, n. 2, p. 192-197, 2009.
  • [25] JÚNIOR RPA, COUTINHO CCC. Prevalência da Síndrome de Burnout em acadêmicos de fisioterapia. Revista Brasileira Ciências Saúde, v. 16, n. 3, p. 379-384, 2012.
  • [26] LEVY GCTM, SOBRINHO FPN, SOUZA CAA. Síndrome de Burnout em professores da rede pública. Produção, v. 19, n. 3, p. 458-465, set./dez. 2009.
  • [27] LIMONGI-FRANÇA AC, RODRIGUES AL. Stress e trabalho: guia básico com abordagem psicossomática. 9ª edição, São Paulo: Atlas, 2010.
  • [28] MALLMANN CS. et al. Fatores associados à síndrome de burnout em funcionários públicos municipais. Psicologia: Teoria e Prática, v. 11, n. 2, p. 69-82, 2009.
  • [29] MAROCO J. et al. O Burnout como fator hierárquico de 2ª ordem da escala de burnout de Maslach. Análise Psicológica, v. 4, n. 26, p. 639-649, 2008.
  • [30] MENDES KDS, SILVEIRA RCCP, GALVÃO CM. Revisão Integrativa: Método de Pesquisa para incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, out./dez. 2008.
  • [31] MENEGHINI F, PAZ AA, LAUTERT L. Fatores ocupacionais associados aos componentes da síndrome de burnout em trabalhadores de enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 225-233, 2011.
  • [32] MILLAN LR. Síndrome de Burnout: realidade ou ficção? Revista da Associação Médica Brasileira, v. 53, n. 1, p. 1-12, 2007.
  • [33] MOREIRA DS. et al. Prevalência da síndrome de burnout em trabalhadores de enfermagem de um hospital de grande porte da Região Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, n. 7, p. 1559-1568, jul. 2009.
  • [34] MURCHO NAC, JESUS SN, PACHECO JEP. A relação entre a depressão em contexto laboral e o Burnout: um estudo empírico com enfermeiros. Psicologia, Saúde & Doenças, v. 10, n. 1, p. 57-68, 2009.
  • [35] MURTA SG, TRÓCCOLI BT. Avaliação de intervenção em estresse ocupacional. Psicologia Teoria e Pesquisa, v. 20, n. 1, p. 39-47, 2010.
  • [36] NOGUEIRA TS. Síndrome de Burnout em fisioterapeutas hospitalares. 2007. 91p. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Saúde Pública). Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza.
  • [37] PAGANINI DD. Síndrome de Burnout. 2011. 50p. Dissertação (Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho). Universidade do extremo Sul Catarinense – UNESC, Criciúma.
  • [38] PAVLAKIS A, Raftopoulos V, Theodorou M. Burnout syndrome in Cypriot Physiotherapists: a national survey. BMC Health Services Research, v. 10, n. 63, 2010.
  • [39] PERLMAN B, HARTMAN A. E. Burnout: Sumary and future research. Human Relations, v. 35, n. 4, p. 283-305, 2008.
  • [40] PIZZOLI LML. Qualidade de vida no trabalho: um estudo de caso das enfermeiras do Hospital Heliópolis. Ciência & Saúde Coletiva, v. 10, n. 4, p. 1055-1062, 2009.
  • [41] RANDALL J. Examining the relationship between burnout and age among Anglican clergy in England and Wales. Mental Health, Religion e Culture, v. 10, n. 1, p.39-46, 2007.
  • [42] SANTOS CR. Síndrome de Burnout em trabalhadores de um serviço público de saúde do município de Serra-ES. 2009. 180p. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública). Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências da Saúde, Vitória.
  • [43] SANZOVO CE; COELHO MEC. Estressores e estratégias de coping em uma amostra de psicólogos clínicos. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 24, n. 2, p. 227-238, abr./jun. 2007.
  • [44] SARQUIS LMM; FELLI VEA. Os sentimentos vivenciados após exposição ocupacional entre trabalhadores de saúde: fulcro para repensar o trabalho em instituições de saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 62, n. 5, p. 701-704, 2009.
  • [45] SILVA FF. Síndrome de Burnout entre os profissionais de saúde da Estratégia Saúde da Família: risco de adoecimento mental. 2008. 128p. Dissertação (Mestrado em Enfermagem). Universidade Federal da Paraíba – Centro de Ciências da Saúde de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa/PB.
  • [46] SILVA LBMC. Análise da síndrome de Burnout e das estratégias de coping em servidores da secretaria de recursos humanos de um órgão do judiciário brasileiro. 2010. 99p. [Monografia]. Centro Universitário de Brasília, Faculdade de Ciências da educação e saúde, Curso de psicologia, Brasília.
  • [47] SILVA TD; CARLOTTO MS. Síndrome de Burnout em trabalhadores da enfermagem de um hospital geral. Revista da Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar, Rio de Janeiro, v.11, n.1, p. 113-130, jun. 2008.
  • [48] SOLER JK, et al. Burnout in European family doctors: the EGPRN study. Family Practice Advance Access published, p. 245-265, 2008.
  • [49] TAMAYO MR. Burnout: implicações das fontes organizacionais de desajuste indivíduo-trabalho em profissionais da enfermagem. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 22, n. 3, p. 474-482, 2009.
  • [50] TRIGO TR, et. al. Síndrome de Burnout ou estafa profissional e os transtornos psiquiátricos. Revista de Psiquiatria Clínica, v. 34, n. 5; p. 223-233, 2007.
  • [51] TRINDADE LL. et al. Estresse e síndrome de burnout entre trabalhadores da equipe de saúde da família. Acta Paulista de Enfermagem, v. 23, n. 5, p. 684-689, 2010.
Como citar:

COÊLHO, Vanessa; FERNANDES, Maria Goretti; SILVA, Izabela Souza da; "A SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFISSIONAIS DE SERVIÇOS DE FISIOTERAPIA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DE LITERATURA", p. 1052-1062 . In: 1º Congresso Internacional de Ergonomia Aplicada [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.3]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-conaerg2016-6690

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações