Artigo - Open Access.

Idioma principal

A RESPONSABILIDADE DO SETOR AGRÍCOLA NA PRESERVAÇÃO DE ÁGUA NO BRASIL

COELHO JUNIOR, Eueliton Marcelino; BOAS, Kimberlin Rocha Villas; QUINTINO, Luís Fernando; PIAZZA, Cesar Augusto Della; ANDRADE, Alexandre Acácio de; SANTOS, Juliete Vitorino dos;

Artigo:

O presente artigo tem como finalidade evidenciar de maneira objetiva a responsabilidade do setor agrícola na preservação dos recursos hídricos brasileiros. Por meio da utilização de ferramentas, reconhecidas internacionalmente para se calcular o consumo total de água durante os processos produtivos de diversos bens de consumo e alimentos, a “água virtual” e a “pegada hídrica”, demonstram a grande influência do setor agrícola no consumo da água no Brasil. Constatou-se que o reúso da água na agricultura se mostra como grande aliado à economia hídrica e através da análise de diversas experiências da reutilização de água em culturas agrícolas diversas, restou comprovada a eficiência, economia e eficácia das práticas adotadas. Verificamos que a falta de uma legislação federal abrangente sobre o reúso da água na agricultura, bem como a ausência de políticas públicas que motivem tais práticas, se tornou um óbice ao desenvolvimento em larga escala dessa alternativa fundamental à preservação de água. Atrelado a isso, a criação de selos para empresas hidricamente responsáveis e a oficialização da quantificação de “água virtual” e real utilizadas para produção de bens de consumo e alimentos, se fazendo constar nos produtos tal informação, auxiliaria o consumidor a optar por produtos hidricamente corretos.

Artigo:

Palavras-chave: Água, Pegada hídrica, Água virtual, Agricultura, Reúso,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-eneeamb2016-rh-001-4889

Referências bibliográficas
  • [1] ANA (AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS) - ANA e Embrapa concluem levantamento sobre irrigação com pivôs centrais no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2016.
  • [2] BÓS, S. M.; THOMÉ, A. Métodos para Avaliar Vulnerabilidade das Águas Subterrâneas. 1ª edição. Porto Alegre: Poa Comunicação, 2012, 82p.
  • [3] BRAGA, B. et al. Introdução à engenharia ambiental: o desafio do desenvolvimento sustentável. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.
  • [4] BRITO, K. S. A. et al. Combinações de substratos agrícolas para o cultivo de plântulas de girassol irrigadas com água residuária. ACSA, Patos, v. 10, n. 2, p.125-134, 201
  • [5] CHUKALLA, A. D.; KROL, M. S.; HOEKSTRA, A. Y. Green and blue water footprint reduction in irrigated agriculture: effect of irrigation techniques, irrigation strategies and mulching. Hydrol. Earth Syst. Sci., v. 19, p. 4877-4891, 201 Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2016.
  • [6] DAMASCENO, A. P. A. B. Desinfecção de águas servidas através de tratamento térmico utilizando coletor solar. Piracicaba, 76 p., 2014. Tese (Doutorado) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - Universidade de São Paulo.
  • [7] DEON, M.D. et al. Produtividade e qualidade da cana de açúcar irrigada com efluente de estação de tratamento de esgoto. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.45, n.10, p.1149-1156, 2010.
  • [8] EMPINOTTI, V. L.; JACOBI, P. R. Novas práticas de governança da água? O uso da pegada hídrica e a transformação. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Ed. UFP, v.27, p.23-36, 2013.
  • [9] FIORI, S.; CARTANA, V. M. F.; PIZZO, H. Avaliação qualitativa e quantitativa do reúso de águas cinzas em edificações. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 6, n. 1, p. 19-30, 2006.
  • [10] GELAIN, J. G.; ISTAKE, M. Exportação líquida de água virtual brasileira e estadual. In: ENABER, 13, 2015, Curitiba. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2016.
  • [11] HESPANHOL, I. Água reciclada. Reúso a partir do tratamento de efluentes é alternativa para ajudar no combate à crise de abastecimento. Pesquisa FAPESP, São Paulo, ed. 235, p. 66-69, 14 set. 2015. Entrevista concedida a Yuri Vasconcelos.
  • [12] HOEKSTRA, A. Y. et al. The Water Footprint assessment manual: Setting the global standard, Earthscan, London, UK, 2011. Disponível em: < http://waterfootprint.org/media/downloads/TheWaterFootprintAssessmentManual_2.pdf>. Acesso em: 15 mar. 2016.
  • [13] HOEKSTRA, A. Y; MEKONNEN. M. M. The water footprint of humanity. PNAS, Washington, v. 109 n. 9, p. 3232-3237, 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2016.
  • [14] HOEKSTRA, A. Y. The water footprint of food. In: Water for food, Stockholm, pg. 49-60, 2008. Disponível em: . Acesso em: 5 abr. 2016.
  • [15] IBGE (INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA). Banco de dados agregado. Dados de previsão de safra 2016. Disponível em: . Acessado em: mar. 2016.
  • [16] KLOSS, V. D. O. A governança dos recursos hídricos no Brasil colocada à prova em situação de escassez: um estudo de caso. Rio de Janeiro, 112 p., 2015. Dissertação (mestrado) - Escola de Direito do Rio de Janeiro – FGV.
  • [17] LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório publicações e trabalhos científicos. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.
Como citar:

COELHO JUNIOR, Eueliton Marcelino; BOAS, Kimberlin Rocha Villas; QUINTINO, Luís Fernando; PIAZZA, Cesar Augusto Della; ANDRADE, Alexandre Acácio de; SANTOS, Juliete Vitorino dos; "A RESPONSABILIDADE DO SETOR AGRÍCOLA NA PRESERVAÇÃO DE ÁGUA NO BRASIL", p. 257-266 . In: Anais do XIV Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Ambiental [= Blucher Engineering Proceedings v.3 n.2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-eneeamb2016-rh-001-4889

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações