Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

A REALIDADE VIRTUAL COMO NOVO INSTRUMENTO PARA PREVENÇÃO DE SINTOMAS OSTEOMUSCULARES E ESTRESSE OCUPACIONAL: UM ESTUDO PILOTO

PEREIRA, Luana Caroline Dantas; FERNANDES, Maria Goretti; AUGUSTO, Elizabeth Christina Viana; TEIXEIRA, Geraldo Magella;

Artigo Completo:

O objetivo do presente artigo foi observar o impacto de um programa de realidade virtual sobre os sintomas osteomusculares e estresse ocupacional de trabalhadores do Tribunal de Justiça de Sergipe. Os indivíduos foram avaliados quanto à prevalência de sintomas osteomusculares e estresse ocupacional, posteriormente, alocados em dois grupos: Cinesioterapia Laboral e Realidade Virtual. Após as intervenções, os indivíduos foram reavaliados e observou-se redução de sintomas na região do pescoço (p= 0,003). Sugere-se que esse estudo tenha uma continuidade para que essa ferramenta possa ser estabelecida dentro da literatura e incluída em programas de prevenção à saúde do trabalhador.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-conaerg2016-6446

Referências bibliográficas
  • [1] ANDRADE, A.L. LER: uma visão da doença. Revista Fenacon, v. 5, n. 54, p. 14-17, jun, 2000.
  • [2] BAO, X et al. Mechanism of Kinectbased virtual reality training for motor functional recovery of upper limbs after subacute stroke. Neural Regen Res, v. 8, n. 31, nov, 2013. CASELLATO, T. F. L.; VEIGA, A. C.; VEIGA, M. L.. Análise prospectiva da ocorrência de LER/DORT em empresas da cidade de São Paulo. Reabilit, São Paulo, v. 5, n. 18, p.26-31, mar, 2003. FREITAS, A. R. et al. Impacto de um programa de atividade física sobre ansiedade, depressão, estresse ocupacional, síndrome de Burnout dos profissionais de enfermagem do trabalho. Revista Latino-americana de Enfermagem, Barretos, v. 22, n. 2, p.332-336, abr, 2014.
  • [3] GRANDE, A. J.; SILVA, V.; PARRA, S. A. Effectiveness of exercise at workplace in physical fitness: uncontrolled randomized study. Einstein, São Paulo, v. 1, n. 12, p. 55-80, 2014. KOLTIARENKO, A. Prevalência de distúrbios osteomusculares nos cirurgiões dentistas do meio oeste catarinense. 2005. 20 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Saúde Pública, Ciências da Saúde, Universidade do Oeste de Santa Catarina, Joaçaba, 2005.
  • [4] KUORINKA, I. et al. Stardandised Nordic questionnaires for the analysis of musculoskeletal symptoms. Appl Ergon , n.18, p. 233-237, 1987. LIPP, M. E. N.; GUEVARA, A. J. H. Validação empírica do Inventário de Sintomas de Stress. Estudos de Psicologia, v .11, n. 3, p, 43-49, 199 LIPP, M. E. N. Stresse no trabalho: implicação para a pessoa e para a empresa. Pedagogia Institucional: Fatores Humanos nas Organizações, Rio de Janeiro, 2005.
  • [5] LUNA-OLIVA, L. et al. Kinect Xbox 360 as a therapeutic modality for children with cerebral palsy in a school environment: a preliminary study. NeuroRehabilitation, v. 33, n. 4, 2013.
  • [6] MELO, V. F. et al. Incidência de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT), em trabalhadores do setor administrativo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), Rio de Janeiro, Brasil. Saúde Física e Mental, n. 2, v. 1, jan-julho, 2013.
  • [7] MENDES F. A. D. et al. Motor learning, retention and transfer after virtualreality-based trainingin Parkinson’s disease – effect of motor and cognitive demands of games: a longitudinal, controlled clinical study. Physiotherapy. 2012.
  • [8] MILITÃO, A. A influência da ginástica laboral para saúde dos trabalhadores e a sua relação com os profissionais que orientam. Florianópolis, 2001. MONTAGNA, P. et al. Condições de trabalho e indicativos de estresse ocupacional em docentes do ensino superior. Revista de Faculdades Adventistas da Bahia: Vivência e Estudos, Cachoeira, v. 2, n. 1, 2005.
  • [9] PENKO, A. L; BARKLEY J. E. Motivation and physiologic responses of playing a physically interactive video game relative to a sedentary alternative in children. Ann Behav Med, v. 39, n.2, mai, 2010.
  • [10] PEREIRA, V. A contribuição da ergonomia no registro da prevenção das LER/DORT em centrais de atendimento: um estudo de caso. Florianópolis, 2001. PINHEIRO, F. A.; TRÓCCOLI, B. T.; CARVALHO, C. V. Validação do Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares como medida de morbidade. Revista de Saúde Pública, Brasília, v. 36, n. 3, p.307-312, 2002.
  • [11] REIS, E. J. F. B. et al. Condições de trabalho e saúde dos professores da rede particular de ensine de Vitória da conquista, Bahia, Brasil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 5, p. 1489-1490, 2005. SADIR, M. A.; BIGNOTTO, M. M.; LIPP, M. E. N. Stresse e qualidade de vida: influência de algumas qualidade pessoais. Paideia, Campinas, v. 20, n. 45, p.73-81, abr, 2010. SANTOS, A. F. et al. Benefícios da Ginástica Laboral na prevenção de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Arq Ciência Saúde, Umuarama, v. 11, n. 2, p.99-113, ago, 2007.
  • [12] SHIH; C. H; SHIH C. T.; CHU C. L. Assisting people with multiple disabilities actively correct abnormal standing posture with a Nintendo Wii balance board through controlling environmental stimulation. Res Dev Disabil, v. 31, n.4, abr, 2010. TAETS, G. G. C. et al. Impacto de um programa de musicoterapia sobre o nível de estresse de profissionais de saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 66, n. 3, p.385-390, jun, 2013.
  • [13] TAYLOR, M. J. et al. Comparing the energy expenditure of WiiFitbased therapy with that of traditional physiotherapy in an older adult population. J Am Geriatr Soc, v. 62, n1, jan, 2014.
  • [14] TRAEBERT, J.; KEHRIG, R. T.; MERGENER, C. R. Sintomatologia Músculo-Esquelética relacionada ao trabalho e sua relação com qualidade de vida em bancários do meio oeste catarinense. Saúde Soc, São Paulo, v. 17, n. 4, p. 171-181, 2008.
  • [15] VICKI, S. C. et al. Meta-Analysis Workplace Physical Activity Interventions. Am J Prev Med, v. 37, n. 4, p. 330-339, october, 2009.
Como citar:

PEREIRA, Luana Caroline Dantas; FERNANDES, Maria Goretti; AUGUSTO, Elizabeth Christina Viana; TEIXEIRA, Geraldo Magella; "A REALIDADE VIRTUAL COMO NOVO INSTRUMENTO PARA PREVENÇÃO DE SINTOMAS OSTEOMUSCULARES E ESTRESSE OCUPACIONAL: UM ESTUDO PILOTO", p. 253-263 . In: 1º Congresso Internacional de Ergonomia Aplicada [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.3]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-conaerg2016-6446

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações