Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

A QUALIFICAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS NA INDÚSTRIA DO ESPÍRITO SANTO NA PERSPECTIVA DA INDÚSTRIA 4.0

Felipe, Ednilson Silva; Mozer, Thais Maria;

Artigo completo:

Este artigo analisa as instituições de qualificação profissional em nível técnico e superior para a indústria do Espírito Santo, investigando se essa formação é condizente com as contratações do setor industrial local e se elas ainda serão demandas pela indústria 4.0. O artigo conclui que no estado foram qualificados mais profissionais que terão a sua demanda pelo setor produtivo reduzida na manufatura avança. E não foi constatado um descompasso entre a mão de obra formada por estas instituições para a indústria e do que foi efetivamente por elas contratado.

Artigo completo:

Palavras-chave: Educação Profissional; Indústria 4.0; Indústria do Espírito Santo,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-1.6-012

Referências bibliográficas
  • [1] Angelis, C (2004). Um estudo sobre os filtros Hodrick-Prescott e Baxter-King. Dissertação (Dissertação em economia) – UFSC. Florianopólis. p.6
  • [2] Carvalho.H (1998). Tecnologia, inovação e educação: chaves para a competitividade. Revista Educação & Tecnologia. Curitiba.
  • [3] Cassiolato, J.E; Lastres, H.M.M (2005). Sistema de inovação e desenvolvimento. Revista São Paulo em Perspectiva, v. 19, n.1.
  • [4] Confederação Nacional da Indústria (2016). Desafios para Indústria 0 no Brasil. Brasília.
  • [5] Confederação Nacional da Indústria (2016). Sondagem Especial: indústria 4.0. Brasília. n.66.
  • [6] Delgado, D., Pessoa, M. (2011). A educação superior no contexto da inovação como fator estratégico no setor produtivo: um estudo empírico aplicado a cenários regionais. Artigo apresentado no XXXI Encontro Nacional de Engenharia de Produção. São Carlos.
  • [7] IGLESIAS, Roberto. Análise dos grandes projetos de investimento no Espírito Santo. In: Espírito Santo: Instituições, desenvolvimento e inclusão social. Instituto Jones dos Santos Neves. Vitória, 2010.Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) (2016).Censo da Educação Superior. Acesso em 03 de jan. de 2018: http://inep.gov.br/web/guest/microdados.
  • [8] Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) (2014).Censo da Educação Superior. Acesso em 03 de jan. de 2018: http://inep.gov.br/web/guest/microdados.
  • [9] Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) (2012).Censo da Educação Superior. Acesso em 03 de jan. de 2018: http://inep.gov.br/web/guest/microdados.
  • [10] Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) (2016).Censo da Educação Básica. Acesso em 03 de jan. de 2018: http://inep.gov.br/web/guest/microdados.
  • [11] IDEIES (2016). Sondagem Especial: Indústria 4.0. Espírito Santo. Acesso em jan. 2018: http://ideies.institucional.ws/wp-content/uploads/2017/08/Sondagem-Especial-Industria-4.0-ES-Mai2016.pdf.
  • [12] IEDI (2017). Indústria 4.0: a quarta revolução industrial e os desafios para a indústria e para o desenvolvimento braseileiro. IEDI, São Paulo.
  • [13] Frey, Carl Benedict; Osborne, Michael A. (2013): The Future of Employment: How Susceptible are Jobs to Computerisation? (Working Paper) Oxford: Oxford Martin School.
  • [14] Jezard, A (2017). These countries are best at preparing kids for the jobs of the future. World EconomicForum. Acesso em nov. 2017: www.weforum.org/agenda/2017/12/countries-children-soft-skills-jobs-of-future.
  • [15] Kim, L. (2005). Da imitação à inovação: a dinâmica do aprendizado tecnológico na Coréia. Campinas, SP. Editora Unicamp.
  • [16] Kon, A. (2017). Sobre inovação tecnológica, tecnologia apropriada e mercado de trabalho. Revista Ciências do Trabalho. N.9.
  • [17] Possas, M. (2002). Concorrência Schumpeteriana. In: Kupfer, D.; Hasenclever. L. Economia Industrial. Editora Campus.
  • [18] Pfeiffer, S. (2015). Effects of Industry 4.0 on vocational education and training.Instituteof Technology Assessment (ITA). Acesso em out. 2017: epub.oeaw.ac.at/ita/ita-manuscript/ita1504.pdf
  • [19] Ministério da Educação (2015). Catálogonacional de cursos técnicos. 3. ed.
  • [20] Ministério do Trabalho e Emprego (2018). Relação Anual de Informações Sociais.
  • [21] Schwab, K. (2017). A Quarta Revolução Industrial. ed. Edipro.
  • [22] Schwab, K. (2017, b). The Fourth Industrial Revolution: what it means, how to respond. World EconomicForum. Acesso novembro, 2017: www.weforum.org/agenda/2016/01/the-fourth-industrial-revolution-what-it-means-and-how-to-respond.
  • [23] Schöning, M.; Witcomb, C. (2017) This is the one skill your child needs for the jobs of the future. World EconomicForum.
  • [24] Teles, V.; Springer. P; Gomes. M.; Cavalcanti (2005). A. Ciclos Econômicos e Métodos de filtragem: “Fatos Estilizados” para o caso brasileiro. Revista EconomiA, v. 6, n.2.
  • [25] Tropia, C.;Silva, P.; Dias, A. A indústria 4.0: uma caracterização do sistema de produção.
  • [26] World Economic Forum (2016). The Future of jobs: employment, skills and workforce strategy for the fourth industrial revolution. Global Challenge Inside Report.
  • [27] World Economic Forum e Bvlinternacional (2017). Impact of the Fourth Industrial Revolution on Supply Chains. Global ChallengeInside Report.
Como citar:

Felipe, Ednilson Silva; Mozer, Thais Maria; "A QUALIFICAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS NA INDÚSTRIA DO ESPÍRITO SANTO NA PERSPECTIVA DA INDÚSTRIA 4.0", p. 343-360 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-1.6-012

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações