Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

A maturidade e o nível de gestão de conhecimento na empresa: uma aplicação do modelo de Nonaka e Takeuchi e a Lógica Fuzzy para os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro

Arantes, Lídia Silveira; Martinelli Junior, Orlando; Viegas, Thales de Oliveira Costa; Rohenkohl, Júlio Eduardo;

Artigo completo:

O objetivo deste trabalho é compreender como a interconexão entre as dimensões (tácita e explícita) do conhecimento impacta na gestão de conhecimento e no seu grau de maturidade. Entende-se como maturidade da gestão de conhecimento a capacidade das firmas de exercitar (em algum grau) as competências necessárias para gerir o conhecimento internamente. Esta pesquisa adota o modelo de Nonaka e Takeuchi (N&T) de gestão de conhecimento organizacional. Com base na lógica de conjuntos fuzzy, aplica-se esse modelo em empresas (segmentadas por porte) dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. As evidências empíricas apontam que as pequenas e médias empresas possuem graus maturidade de gestão de conhecimento menores se comparadas às grandes empresas. Entretanto, mesmo nas grandes empresas, essa gestão de conhecimento ainda se encontra em patamares medianos. Os resultados evidenciam que é necessário a estruturação e aplicação de modelos de gestão de conhecimento nas empresas brasileiras.

Artigo completo:

Palavras-chave: Conhecimento, empresas, gerenciamento, lógica fuzzy,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-5.4-007

Referências bibliográficas
  • [1] AKHAVAN, Peyman; NABIZADEH, Masoumeh; RAJABION, Lila. Introducing knowledge management pattern at national level applying grounded theory method and fuzzy dematel. VINE Journal of Information and Knowledge Management Systems, v. 47, n. 3, p. 372-394, 2017.
  • [2] ALECTORIDIS, Dímitra et al. Criação e socialização do conhecimento: estudo com profissionais de controladoria e operações. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 15, n. 35, p. 179-203, 2018.
  • [3] ANCORI, Bernard; BURETH, Antoine; COHENDET, Patrick. The economics of knowledge: the debate about codification and tacit knowledge. Industrial and corporate change, v. 9, n. 2, p. 255-287, 2000.
  • [4] AMENDOLA, Mariangela; SOUZA, AL de; BARROS, Laécio Carvalho. Manual do uso da teoria dos conjuntos Fuzzy no MATLAB 6.5. FEAGRI ; IMECC/UNICAMP, p. 1-44, 2005.
  • [5] ASHEIM, Bjorn et al. Constructing knowledge-based regional advantage: implications for regional innovation policy. International Journal of Entrepreneurship and Innovation Management, v. 7, n. 2-5, p. 140-155, 2007.
  • [6] ASSUDANI, Rashmi H. Catching the chameleon: understanding the elusive term “knowledge”. Journal of Knowledge Management, v. 9, n. 2, p. 31-44, 2005.
  • [7] BARARI, Reza et al. The effect role of knowledge management on organizational innovation in University of Iran. International Journal of Educational and Psychological Researches, v. 1, n. 2, p. 87, 2015.
  • [8] BATISTA, Fábio Ferreira. Modelo de gestão do conhecimento para a administração pública brasileira: como implementar a gestão do conhecimento para produzir resultados em benefício do cidadão. 2012.
  • [9] BRAGA, Danielle Soares Gonçalves et al. Gestão da inovação: um estudo com uma empresa distribuidora de energia elétrica. GESTÃO E DESENVOLVIMENTO, v. 14, n. 1, p. 18-33, 2017.
  • [10] BENINI, L. C. Uma introdução à teoria dos conjuntos fuzzy. 2012.
  • [11] BOJADZIEV, George. Fuzzy logic for business, finance, and management. World Scientific, 2007.
  • [12] BROOKS, Martin; SMITH, Jack. KNOWLEDGE MANAGEMENT: THE NEW CHALLENGE FOR FIRMS AND ORGANISATIONS. OECD Conference - Ottawa, Canada, September 2000.
  • [13] CAMPANELLA, Francesco; DERHY, Armand; GANGI, Francesco. Knowledge management and value creation in the post-crisis banking system. Journal of Knowledge Management, v. 23, n. 2, p. 263-278, 2019.
  • [14] CECEZ-KECMANOVIC, Dubravka. A sensemaking theory of knowledge in organizations and its application. In: Knowledge Management. Physica-Verlag HD, 2005. p. 55-74.
  • [15] CEFOLA, Jacquelyn. The economic impact of knowledge. Routledge, 2009.
  • [16] COWAN, Robin; DAVID, Paul Allan; FORAY, Dominique. The explicit economics of knowledge codification and tacitness. Industrial and corporate change, v. 9, n. 2, p. 211-253, 2000.
  • [17] COWAN, Robin; FORAY, Dominique. The economics of codification and the diffusion of knowledge. Industrial and corporate change, v. 6, n. 3, p. 595-622, 1997.
  • [18] DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998
  • [19] DARROCH, Jenny. Developing a measure of knowledge management behaviors and practices. Journal of knowledge management, v. 7, n. 5, p. 41-54, 2003.
  • [20] DOSI, Giovanni. Technological paradigms and technological trajectories: a suggested interpretation of the determinants and directions of technical change. Research policy, v. 11, n. 3, p. 147-162, 1982.
  • [21] DOSI, Giovanni; MARENGO, Luigi. Some elements of an evolutionary theory of organizational competences. The Theory of the Firm: Critical Perspectives on Business and Management, p. 50-73, 1994.
  • [22] FEIJÓ, Carmem A.; VALENTE, Elvio. A firma na teoria econômica e como unidade de investigação estatística: evolução nas conceituações. Revista de Economia Contemporânea, v. 8, n. 2, 2004.
  • [23] FORAY, Dominique et al. Tacit and codified knowledge. Chapters, 2007.
  • [24] GONÇALVES, André V. et al. LÓGICA FUZZY APLICADA À AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DE PACIENTES DO CAETAN. Revista Clique, v. 1, n. 1, 2012.
  • [25] GUERRERO, LILA; LAZZARI, LUISA; MACHADO, EMILIO. Hacia un cambio de paradigma en la investigación de mercado. Cuadernos del CIMBAGE, n. 2, 2012.
  • [26] GOONESEKERA, Tharanga et al. Measuring Knowledge Management Maturity Levels in the Manufacturing Sector Using Fuzzy Logic Theory. 2012. Tese de Doutorado. La Trobe University.
  • [27] JANÉ, D. A.; MONTEVECHI, J. A. B. Utilização da lógica fuzzy no modelamento matemático: as variáveis linguísticas e a abordagem possibilística. RETEC – Revista de Tecnologias, v.2, n.1, p.23-35, 2005.
  • [28] KHODAEE, H. et al. Investigating the effect of knowledge management on human resources productivity. Management Science Letters, v. 6, n. 4, p. 259-264, 2016.
  • [29] LENHARI, Luciana Cristina et al. Existe uma economia baseada no conhecimento? Uma análise do papel do conhecimento na economia. 2005.
  • [30] LEONARDI, Juliana; BASTOS, Rogério Cid. Bases epistemológicas da teoria de criação de conhecimento organizacional. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, v. 4, n. 2, p. 3-18, 2014.
  • [31] LI, Yong-Hui; HUANG, Jing-Wen; TSAI, Ming-Tien. Entrepreneurial orientation and firm performance: The role of knowledge creation process. Industrial marketing management, v. 38, n. 4, p. 440-449, 2009.
  • [32] LIN, Hsiu-Fen. A stage model of knowledge management: an empirical investigation of process and effectiveness. Journal of Information Science, v. 33, n. 6, p. 643-659, 2007.
  • [33] LUNDVALL, Bengt-Ake et al. Knowledge management in the learning economy. Danish Research Unit for Industrial Dynamics Working Paper Working Paper, n. 06-6, p. 3-5, 2006.
  • [34] LUNDVALL, Bengt-Åke; BORRAS, Susana. Innovation Policy in the Globalising Learning Economy–Summary. 1998.
  • [35] MARINS, Luciana Manhães. Economia, Tecnologia E Inovação: Da Teoria Da Firma À Gestão Da Inovaçã. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 6, n. 1, p. 1, 2007.
  • [36] MARQUES, Juliano Martins Ramalho et al. The relationship between organizational commitment, knowledge transfer and knowledge management maturity. Journal of Knowledge Management, v. 23, n. 3, p. 489-507, 2019.
  • [37] NELSON, Richard R.; SIDNEY, G. Winter. 1982. An evolutionary theory of economic change. 2005.
  • [38] NONAKA, Ikujiro. A Dynamic Theory of Organizational Knowledge Creation. Organization Science, v. 5, n. 1, p. 14-37, February, 1994.
  • [39] NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. The knowledge-creating company: How Japanese companies create the dynamics of innovation. Oxford university press, 1995.
  • [40] NONAKA, lkujiro; TAKEUCHI, Hirotaka; UMEMOTO, Katsuhiro. A theory of organizational knowledge creation. International Journal of Technology Management, v. 11, n. 7-8, p. 833-845, 1996.
  • [41] NONAKA, Ikujiro et al. Organizational knowledge creation theory: a first comprehensive test. International Business Review, v. 3, n. 4, p. 337-351, 1994.
  • [42] NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. Teoria da criação do conhecimento organizacional. Gestão do conhecimento. Porto Alegre: Bookman, p. 54-90, 2008.
  • [43] NONAKA, Ikujiro;TAKEUCHI, Hirotaka. Criação de conhecimento na empresa. Rio de Janeiro: Campus, 1997.
  • [44] ORTEGA, N. R. S. Aplicação da Teoria de Conjuntos Fuzzy a Problemas da Biomedicina. 2011. Tese (Doutorado em Ciências) – Instituto de Física, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001
  • [45] OSKOUEI, Aidin Ghaffari. Investigation of knowledge management based on Nonaka and Tekeuchi model in Mashhad Municipality. 2013. Tese de Doutorado. Eastern Mediterranean University (EMU)-Doğu Akdeniz Üniversitesi (DAÜ).
  • [46] PARENTE DE MATTOS PIMENTA, Maria Alice; CAPUANO, Andréa; NESPOULOUS, Jean Luc. Ativação de modelos mentais no recontar de histórias por idosos. Psicologia: reflexão e crítica, v. 12, n. 1, 1999.
  • [47] PENROSE, Edith T. The theory of the growth ofthe firm. New York: Sharpe, 1959
  • [48] POLANYI, Michael. The tacit dimension. Peter Smith, Gloucester, Mass, 1966.
  • [49] POPADIUK, Silvio; RICCIARDI, Giancarlo. Is knowledge conversion a source of Competitive Sustainable Advantage? an empirical analysis based from a Resource-based View perspective. Gestão & Produção, v. 18, n. 1, p. 193-204, 2011.
  • [50] SANDRI, Sandra; CORREA, Cláudio. Lógica nebulosa. Instituto Tecnológico da Aeronáutica–ITA, V Escola de Redes Neurais, pp. C073-c090, São José dos Campos, 1999.
  • [51] SPENDER, J.‐C. Making knowledge the basis of a dynamic theory of the firm. Strategic management journal, v. 17, n. S2, p. 45-62, 1996.
  • [52] STEINGRABER, R.; FERNANDEZ, R. G. A racionalidade limitada de Herbert Simon na Microeconomia. Revista Soc. Bras. Economia Política, São Paulo, n. 34, p. 123-162, fev., 2013.
  • [53] TAN, Raymond R.; CRUZ, Dennis E. Synthesis of robust water reuse networks for single-component retrofit problems using symmetric fuzzy linear programming. Computers & chemical engineering, v. 28, n. 12, p. 2547-2551, 2004.
  • [54] WONG, T. L.; WICKHAM, Mark; HALL, L. The Paradox of Training and Development: Knowledge Management in the Chinese Hospitality Industry Context. 2013.
  • [55] ZADEH, Lotfi A. Fuzzy sets. Information and control, v. 8, n. 3, p. 338-353, 1965.
Como citar:

Arantes, Lídia Silveira; Martinelli Junior, Orlando; Viegas, Thales de Oliveira Costa; Rohenkohl, Júlio Eduardo; "A maturidade e o nível de gestão de conhecimento na empresa: uma aplicação do modelo de Nonaka e Takeuchi e a Lógica Fuzzy para os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro", p. 738-746 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-5.4-007

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações