Dezembro 2020 vol. 7 num. 3 - VIII Simpósio de Engenharia de Produção

Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

A INFLUÊNCIA DOS FATORES PESSOAIS NO DESEMPENHO DOS TRABALHADORES NAS ORGANIZAÇÕES

A INFLUÊNCIA DOS FATORES PESSOAIS NO DESEMPENHO DOS TRABALHADORES NAS ORGANIZAÇÕES

Hernack, Renan; Benevenutti, Valdésio;

Artigo completo:

O cenário cada vez mais competitivo entre as organizações provoca a busca por otimizações em todos os setores da empresa. Na esfera da gestão de pessoas não seria diferente: os indivíduos são as peças chave para a obtenção da excelência organizacional. Entretanto analisar pessoas é uma missão árdua devido as diversas variáveis únicas existentes em cada ser. A otimização do trabalhador, também chamado de grau ou índice de desempenho é atualmente uma das grandes oportunidades de desenvolvimento nas organizações. Assim, deve-se não somente mapear fatores que proporcionam variabilidades no desempenho referentes ao ambiente interno da empresa, mas também entender como os eventos ligados à vida pessoal do colaborador podem causar esta volubilidade. Desta maneira, este trabalho buscou identificar os fatores de maior relevância do ambiente externo que impactam no desempenho dos indivíduos dentro das organizações. Para isto, foi elaborado e aplicado um questionário obtendo informações que, quando analisadas mostraram o comportamento das oscilações de desempenho. Por consequência, encontrou-se os pontos críticos de queda ou aumento da performance do trabalhador que precisam ser observados com maior afinco pelo setor da gestão de pessoas para que assim, se aprimore o potencial do indivíduo e consequentemente o crescimento da organização.

Artigo completo:

O cenário cada vez mais competitivo entre as organizações provoca a busca por otimizações em todos os setores da empresa. Na esfera da gestão de pessoas não seria diferente: os indivíduos são as peças chave para a obtenção da excelência organizacional. Entretanto analisar pessoas é uma missão árdua devido as diversas variáveis únicas existentes em cada ser. A otimização do trabalhador, também chamado de grau ou índice de desempenho é atualmente uma das grandes oportunidades de desenvolvimento nas organizações. Assim, deve-se não somente mapear fatores que proporcionam variabilidades no desempenho referentes ao ambiente interno da empresa, mas também entender como os eventos ligados à vida pessoal do colaborador podem causar esta volubilidade. Desta maneira, este trabalho buscou identificar os fatores de maior relevância do ambiente externo que impactam no desempenho dos indivíduos dentro das organizações. Para isto, foi elaborado e aplicado um questionário obtendo informações que, quando analisadas mostraram o comportamento das oscilações de desempenho. Por consequência, encontrou-se os pontos críticos de queda ou aumento da performance do trabalhador que precisam ser observados com maior afinco pelo setor da gestão de pessoas para que assim, se aprimore o potencial do indivíduo e consequentemente o crescimento da organização.

Palavras-chave: Desempenho. Fatores pessoais. Organizações. Trabalhadores.,

Palavras-chave: Desempenho. Fatores pessoais. Organizações. Trabalhadores.,

DOI: 10.5151/viisimep-315820

Referências bibliográficas
  • [1] ANDRADE, R. M. Qualidade de vida no trabalho dos colaboradores da empresa Farben S/A indústria
  • [2] química. 201 Monografia (Especialista em Gestão Empresarial) ─ Universidade do Extremo Sul Catarinense,
  • [3] UNESC, Criciúma 2012a.
  • [4] ANDRADE, V. et al. Qualidade de vida de servidores técnico-administrativos: um estudo de caso. Revista da
  • [5] Universidade Vale do Rio Verde, v. 10, n. 1, p. 304-312, 2012b.
  • [6] BIASOLI-ALVES, Z. M. M. Pesquisando e intervindo com famílias de camadas diversificadas. Pesquisando a
  • [7] família: Olhares contemporâneos, p. 91-106, 2004.
  • [8] BISPO, C. A. F. Um novo modelo de pesquisa de clima organizacional. Production, v. 16, n. 2, p. 258-273, 2006.
  • [9] BRONDANI, J. P. Relacionamento Interpessoal e o trabalho em equipe: uma análise sobre a influência na
  • [10] qualidade de vida no trabalho. 20
  • [11] CARVALHO, M. do C. N. de. Relacionamento Interpessoal: como preservar o sujeito coletivo. Rio de Janeiro:
  • [12] LTC, 2009.
  • [13] CERVENY, C. M. de O.; BERTHOUD, C. M. E. Visitando a família ao longo do ciclo vital. Casa do Psicólogo,
  • [14] 2002.
  • [15] COSTA, P. T.; WIDIGER, T. A. Introduction: Personality disorders and the five-factor model of
  • [16] personality. Personality disorders and the five-factor model of personality, p. 3-14, 2002.
  • [17] DANTE, F. S.; ARROYO, R. F. Âncoras de carreira: por onde caminham as gerações? Revista de Carreiras e
  • [18] Pessoas (ReCaPe). ISSN 2237-1427, v. 7, n. 2, 2017.
  • [19] GANDOLPHO, C. Funcionário motivado produz até 50% mais. Diário do Grande ABC, São Bernardo do
  • [20] Campo, 26 de abri. de 2010. Disponível em: < www.dgabc.com.br>. Acesso em: 5 de abr. de 2019.
  • [21] HOFSTEDE, G. Culture's consequences: Comparing values, behaviors, institutions and organizations
  • [22] across nations. Sage publications, 2001.
  • [23] IBGE. Censo Demográfico, 2018. Disponível em: Acesso em: 12 mai. 2019.
  • [24] ISMA Brasil. Sem ânimo para ir trabalhar. Recife, 17 de mai. 2015. Disponível em: <
  • [25] www.ismabrasil.com.br/img/estresse54.pdf >. Acesso em: 5 de abr. de 2019.
  • [26] LAWLER, I. I. I. Competencies: A poor foundation for the new pay. Compensation & Benefits Review, v. 28,
  • [27] n. 6, p. 20-21, 1996.
  • [28] LEITÃO, S. P.; FORTUNATO, G; DE FREITAS, A. S. Relacionamentos interpessoais e emoções nas
  • [29] organizações: uma visão biológica. Revista de Administração Pública, v. 40, n. 5, p. 883-908, 2006.
  • [30] LOURENÇO, N. Segurança, Sentimento de Insegurança e Estado de Direito. O Espectro axial da relação
  • [31] Direitos, Liberdades e Garantias e Poderes do Estado. 2009.
  • [32] MINAYO, M. C. de S.; ASSIS, S. G. de; OLIVEIRA, R. V C. de. Impacto das atividades profissionais na saúde
  • [33] física e mental dos policiais civis e militares do Rio de Janeiro (RJ, Brasil). Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, p.
  • [34] 2199-2209, 2011.
  • [35] MÖLLER, C. Employeeship: como maximizar o desempenho pessoal e organizacional. São Paulo: Pioneira,
  • [36] 1996.
  • [37] OLIVEIRA, G. C. de. Finanças pessoais e qualidade de vida no trabalho dos Servidores: um estudo aplicado
  • [38] a uma Instituição Federal de Ensino. 2015. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Espírito Santo.
  • [39] PELLEGRINI, T. Realismo: a persistência de um mundo hostil. Revista brasileira de literatura comparada, v.
  • [40] 11, n. 14, p. 11-36, 2017.
  • [41] PENTEADO, R. Z.; PEREIRA, I. M. T. B. Qualidade de vida e saúde vocal de professores. Revista de Saúde
  • [42] Pública, v. 41, p. 236-243, 2007.
  • [43] REIS, A. L. P. P. dos; HERNANDES, S. R. P.; GOMES, A. F. Stress and psychosocial factors. Psicologia:
  • [44] Ciência e Profissão, v. 30, n. 4, p. 712-725, 2010.
  • [45] SILVA, D. M. da et al. A Importância do Relacionamento Interpessoal no contexto Organizacional. In: Instituto
  • [46] Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão-IBPEX-V CONVIBRA–Congresso Virtual Brasileiro de
  • [47] Administração, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD. 2008.
  • [48] SUDBRACK, M. de F. O. Terapia familiar sistêmica. Dependência de drogas, p. 403-415, 2001.
  • [49] THE ECONOMIST Intelligence Unit. The Word in 2005. Quality of Life Index. The Economist, 2005. Disponível
  • [50] em: Acesso em: 20 abr. de 2019.
  • [51] WHO - World Health Organization. Mental disorders, 2002. Disponível em: < www.who.int > Acesso
  • [52] em: 22 abr. 2019.
Como citar:

Hernack, Renan; Benevenutti, Valdésio; "A INFLUÊNCIA DOS FATORES PESSOAIS NO DESEMPENHO DOS TRABALHADORES NAS ORGANIZAÇÕES", p. 2469-2484 . In: Anais do VIII Simpósio de Engenharia de Produção . São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/viisimep-315820

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações