Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

A expressão regional da desindustrialização do Brasil no período de 2002 a 2014

Vasconcelos, Helma Monteiro Viana; Matos, Elmer Nascimento;

Artigo completo:

O artigo analisa o processo de desindustrialização da economia brasileira sob a ótica do emprego, da renda e do comércio exterior expandindo a observação para as regiões do país. Conclui-se que a desindustrialização do Brasil ocorreu após a adoção das medidas de liberalização na década de 1990, quando a maioria dos setores da indústria nacional mais intensiva em tecnologia não havia atingido nível de maturidade suficientemente competitivo, do contrário, não foi possível evitar o crescimento da utilização de insumos importados na produção, e, além disso, o crescimento das vendas para o exterior de produtos não industriais intensivos em recursos naturais, fatores que cooperam para que a indústria perca prematuramente seu protagonismo na economia do país. Regionalmente, a desindustrialização do emprego se confirma na maioria das regiões brasileiras; quanto à produção os dados também sugerem o mesmo, com exceção do Centro-Oeste.

Artigo completo:

Palavras-chave: Desenvolvimento regional; Desindustrialização; Indústria de transformação,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-4.2-003

Referências bibliográficas
  • [1] BACEN. Banco Central do Brasil. Evolução das Exportações Brasileiras por Grau de Intensidade Tecnológica: uma abordagem regional da crise. Boletim Regional do Banco Central do Brasil, Outubro 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2017.
  • [2] BACEN. Banco Central do Brasil. Recuperação das Exportações de Produtos Industriais: uma análise nacional e regional. Boletim Regional do Banco Central do Brasil, Julho 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2017.
  • [3] BRASIL. Decreto nº 6.759, de 5 de Fevereiro de 2009. Regulamenta a administração das atividades aduaneiras, e a fiscalização, o controle e a tributação das operações de comércio exterior. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 6 fev. 2009,p. 1.
  • [4] BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos; MARCONI, Nelson. Existe doença holandesa no Brasil? IV Fórum de Economia da Fundação Getúlio Vargas, v. 4, 2007 (versão de 30 de março de 2008). Disponível em:. Acesso em: 20 set. 2016.
  • [5] CASTILLO, Mario; MARTINS NETO, Antonio.Premature deindustrialization in Latin America. ECLAC – Production Development Series nº 20 June 2016.
  • [6] FUNCEX. Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior. FuncexData. Disponível em: . Acesso em: jan. e fev. 2017.
  • [7] FUNCEX. Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior. Boletim do Comércio Exterior, Ano XXI, n° 1, janeiro de 201 Disponível em: < http://www.funcex.org.br/publicacoes/boletins/destaque.asp>. Acesso em: jan. e fev. 201
  • [8] IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contas Regionais. Disponível em:. Acesso em: jan. e fev. 2017.
  • [9] IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contas Nacionais. Disponível em:. Acesso em: jan. e fev. 2017.
  • [10] IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Séries de Estatísticas Conjunturais. Disponível em: . Acesso em: jan. e fev. 2017.
  • [11] LAMOSO, Lisandra Pereira. Indústria, desindustrialização e território. Boletim Campineiro de Geografia, v. 3, n. 3, p. 408-429, 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2016.
  • [12] MARCONI, Nelson; ROCHA, Marcos. Taxa de câmbio, comércio exterior e desindustrialização precoce – o caso brasileiro. Economia e Sociedade, Campinas, v. 21, Número Especial, p. 853-888, dez. 20 Disponívelem:. Acesso em: 18 set. 2016.
  • [13] MORCEIRO, Paulo César; GUILHOTO, Joaquim José Martins. Desindustrialização setorial no Brasil. Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI). Abril/2019.
  • [14] MORCEIRO, P. C. A indústria brasileira no limiar do século XXI: uma análise da sua evolução estrutural, comercial e tecnológica. 198 f. Tese (Doutorado em Economia) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.
  • [15] MDIC. Ministério do Desenvolvimento, da Indústria e Comércio Exterior, Abril 2003. Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior (ALICEWEB). Disponível em:. Acesso entre jan. e mar. 2017.
  • [16] NASSIF, André. Há evidências de desindustrialização no Brasil? Revista de Economia Política, vol. 28 nº. 1 (109), p. 72-96, jan-mar/ 2008. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2015.
  • [17] OREIRO, José Luis; FEIJÓ, Carmem A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Política, vol. 30, n. 2 (118), p. 219–232, abr-jun/2010. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2015.
  • [18] RAIS. Relação Anual de Informações Sociais. Disponível em: . Acessoem: jan.efev. 2017.
  • [19] RODRIK, Dani. Premature Deindustrialization. School of Social Science Institute for Advanced StudyPrinceton, Jan. 2015.
  • [20] ROWTHORN, Robert; RAMASWAMY, Ramana. Growth, trade, and deindustrialization. IMF Staff papers, v. 46, n. 1, p. 18-41, 1999. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2015.
  • [21] SAMPAIO, Daniel Pereira. Desindustrialização e Estruturas Produtivas Regionais no Brasil. 2015. 234 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Econômico) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Campinas, SP, 2015.
  • [22] SCHYMURA, Luiz; PINHEIRO, Maurício Canêdo. Política industrial brasileira: motivações e diretrizes. O futuro da indústria no Brasil: desindustrialização em debate. Edmar Bacha e Monica Baumgarten de Bolle (orgs.). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 81-94, 2013.
  • [23] SOARES, Cristiane et al. Uma análise empírica dos determinantes da desindustrialização no caso brasileiro (1996-2008). Departamento de Economia da UnB, Brasília, 2012.Disponível em: . Acesso em: 11 maio 2016.
  • [24] SOUZA, osé Antonio de. Um estudo sobre a produtividade total dos fatores em setores de diferentes intensidades tecnológicas. 2009. 121 f. Dissertação (Mestrado em Economia de Empresas) - Escola de Economia de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas - FGV, São Paulo, 2009.
  • [25] TORRES, Ricardo Lobato; CAVALIERI, Henrique. Uma crítica aos indicadores usuais de desindustrialização no Brasil. Revista de Economia Política, vol. 35, nº. 4 (141), p. 859-877, out-dez/ 2015. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2016.
  • [26] TREGENNA, Fiona. Characterising deindustrialisation: An analysis of changes in manufacturing employment and output internationally. Cambridge JournalofEconomics, v.33, p. 433-466, 2009.Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2015.
Como citar:

Vasconcelos, Helma Monteiro Viana; Matos, Elmer Nascimento; "A expressão regional da desindustrialização do Brasil no período de 2002 a 2014", p. 557-562 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-4.2-003

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações