• -

Site do evento

Comissão organizadora

  • Luiz Di Souza
  • Luiz Gonzaga de Oliveira Matias
  • Albino Oliveira Nunes
  • Daniel Freitas Freire Martins
  • Anne Gabriella Dias Santos
  • Francisco Souto Sousa Júnior
  • Noguchi Oliveira de Morais

Você participou do Comitê Organizador desse evento?
Clique aqui.

novembro 2015 vol. 3 num. 1

Idioma principal | Segundo idioma

5º Encontro Regional de Química & 4º Encontro Nacional de Química

5º Encontro Regional de Química & 4º Encontro Nacional de Química

Ensino de Química

Ensino de Química

Química Orgânica

Química Orgânica

Química Analítica

Química Analítica

Química Inorgânica

Química Inorgânica

Físico-Química

Físico-Química

Química Ambiental

Química Ambiental

Engenharias

Engenharias

IV ENCONTRO NACIONAL DE QUÍMICA / V ENCONTRO REGIONAL DE QUÍMICA OU POR QUE UM CONGRESSO DE QUÍMICA EM MOSSORÓ É NECESSÁRIO

Atualmente nos deparamos com uma quantidade relevante de conhecimentos científicos produzidos e disponibilizados em vertiginosa velocidade, pelos mais diversos meios, capazes de modificar a maneira de ser e agir do indivíduo.

Assim, é muito importante ações de divulgação científica e de construção de uma cultura que fortaleça a maneira de pensar e construir conhecimento, próprio da ciência. Essa é entendida, hoje, de maneira ampla, como um conjunto de procedimentos que estimulam o desenvolvimento de um ser criativo e crítico. Este deve ser capaz de historiar, hierarquizar, unir conceitos, construir argumentações coerentes, suscitar discussões e tomar decisões referendadas em seu próprio corpo de conhecimento. Formar esse cidadão é fundamental para a sociedade, já que a disponibilização de conhecimentos para pessoas sem habilidade de julgar, adequadamente, o que lê, ouve e vê, constrói fossos profundos, onde o excesso de informações culmina em desentendimentos e em fortalecimento de conceitos deturpados.

A Química, tida como ciência central, responsável em grande parte pelo estabelecimento de pontes entre as mais diversas áreas, se sustenta em uma base teórico-conceitual e procedimental amplamente difundida entre aqueles profissionais que a constroem ou que de seus conhecimentos fazem uso nas mais numerosas atividades humanas. Da indústria farmacêutica a pirotécnica, da construção de edifícios a preservação ambiental, do preparo de alimentos a construção de aeronaves, os conhecimentos próprios desta ciência são o sustentáculo para a produção de tecnologias, para a tomada de decisões e para a incubação de novos saberes. No entanto, mesmo estando presente em procedimentos próprios de um cozinheiro ou do mais perito dos pesquisadores, o entendimento da química permanece longe de ser algo cotidiano na vida do cidadão comum e até mesmo (em muitos casos) de pessoas formadas em suas áreas correlatas como as engenharias química, agronômica, produção, etc.

Existe assim a enorme necessidade de ações, não apenas de divulgação, mas que carreguem em sua filosofia à semente educacional de construir novas maneiras e olhares, de fortalecer elementos que vinculem condutas e valores a construção do conhecimento, em especial do conhecimento químico e suas aplicações.

Segundo informações da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), considerando os dados oficiais de Estatística da UNESCO (UIS), o Brasil é o terceiro maior investidor em pesquisa e desenvolvimento entre os países ibero-americanos, gastando 0,82% do seu PIB. Segundo essa organização, é notória a necessidade de estimular ações que culminem no desenvolvimento de uma cultura científica que respalde a ação cidadã e que busque a garantia do cumprimento das metas educativas.

O Brasil com dimensões continentais e em franco desenvolvimento deve ser capaz de enxergar em todo e em cada lugar do seu território as oportunidades de fortalecer ações desta natureza (OEI, 2010). Assim é necessário que esses recursos sejam, também, direcionados para estimular, em todas as regiões de seu extenso território, ações que culminem no desenvolvimento de uma cultura científica que respalde a ação cidadã e que busque a garantia do cumprimento das metas educativas.

Nesta perspectiva, sustenta-se a necessidade de realizar programações que tenham por finalidade a educação científica, que caminhe de mãos dadas com a divulgação científica, mas que não esteja limitada a esta, obtendo respaldo na concretude de ações que ampliem os horizontes do público alvo, que lhes remeta a possibilidade de mudança de atitudes e valores em um enfoque que prime pelas inter-relações entre Ciência, Tecnologia, Sociedade e Informação /CTSI.

Neste sentido as instituições de ensino superior (IES) Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN, Instituto Federal de educação do Rio Grande do Norte -IFRN (campus de Mossoró) e Universidade Federal do Semi-árido (UFERSA campus de Mossoró e Caraúbas) propuseram e realizaram o 4º Encontro Nacional de Química (IV ENQ) e 5º encontro Regional de Química (V ERQ).  Este evento propôs a socialização de produtos e ideias através da realização de palestras, mesas redondas, minicursos e apresentações orais de trabalhos científicos, bem como a sua divulgação em anais e a publicação dos melhores em periódico com número especial do evento e na revista eletrônica “Química: Ciência, Tecnologia e Sociedade”.

Devemos ressaltar que essas IES ficam na região ou na cidade de Mossoró, que é um centro acadêmico emergente (a cidade possui duas universidades e um instituto de educação federal públicos e uma universidade e três faculdades particulares) de uma região extremamente pobre que, por este motivo, dificulta a participaçãode seus estudantes em eventos realizados em outras cidades, impedindo assim, o seu crescimento profissional via participação em congressos, simpósios e encontros nacionais.  Considerando a região da cidade de Mossoró, este número de IES aumenta muito, sendo que se encontra num raio de 400 km mais quatro (4) universidades federais (UFRN, UFC, UNILAB e UFPB), e vários institutos federais de educação (Apodi, Ipanguaçu, Paudos Ferros, Currais Novos, Macau, Natal) além de universidades ou centros de educação superiores particulares e inúmeras faculdades isoladas as quais oferecem dezenas de cursos de graduação e pós-graduação da área de química e ou em áreas correlatas.

Assim, além da comprovada produção cientifica da região, existe um público amplo e que tem necessidade de eventos como o proposto, principalmente, por que as dificuldades financeiras para sair da região são enormes e para a maioria desse público, intransponíveis, o que faz com que o mesmo não interaja com outros pesquisadores e tenham dificuldade em tomar conhecimento, até mesmo, da produção cientifica regional e local.

Essa necessidade ficou demonstrada com a realização dos eventos nos anos anteriores (este é o 5º encontro regional e o4º encontro nacional de química), os quais foram promovidos, exceto o último, sem apoio financeiro e por isso mesmo com pouca divulgação e estrutura, mas mesmo assim, receberam a inscrição de dezenas de trabalhos e contaram com apresença de mais de 1000 estudantes, professores e pesquisadores da região e pesquisadores convidados. Este volume de interessados indica a necessidade da continuação e ampliação deste evento com melhorias, de forma que possa contar com maior participação de lideres de pesquisas em diversas áreas da química e atividades correlatas e estabelecer um intercâmbio de pesquisas e trocas de informações entre estes pesquisadores e alunos locais.

Uma rápida avaliação nesses 4 anos de realização indicam a inscrição de centenas de trabalhos e a presença de mais de1000 estudantes, professores e pesquisadores da região e pesquisadores convidados. Neste período o evento trouxe a Mossoró 22 pesquisadores de alto nível de outras instituições para falarem de suas pesquisas e darem minicursos, o que propiciou um grande intercâmbio de conhecimentos e realização conjunta de pesquisas que começam a ser publicadas em parceria. Este volume de interessados indica a necessidade da continuação e ampliação deste evento com sua melhoria, de forma que possa contar com maior participação de lideres de pesquisas em diversas áreas da química e atividades correlatas e estabelecer um intercâmbio de pesquisas e trocas de informações entre estes pesquisadores e alunos e pesquisadores das instituições de pesquisas locais.

Dos trabalhos apresentados nos encontros anteriores 25 já foram publicados no periódico Química: Ciência, Tecnologia e Sociedadee três estão em fase final de publicação. Também começou a ser discutida a possibilidade do evento passar a ser itinerante, se deslocando e sendo realizado por diferentes universidades da região, o que se espera implantar nos próximos anos. Assim, em todas as atividades deste evento se colocou em contato pesquisadores, comprovadamente, lideres em suas áreas de pesquisa com professores e alunos da região, de forma a incentivar a produção de novos conhecimentos e a sua divulgação. Desta forma participarão neste ano dando palestras ou minicursos 14 professores doutores externos as instituições promotoras: Geraldo Eduardo Luz Junior (UESPI), Leonardo Maciel Moreira (UFRJ), Nedja Suely Fernandes (UFRN), Sibele Berenice C. Pergher (UFRN), Katia B. Gusmão (UFRS), Antonio Souza Araujo (UFRN), Carlos Martines-Huitle (UFRN), Adriana Nunes Correia (UFC), Rodnei Bertazzoli (UNICAMP), Guimes Rodrigues Filho (UFU), Josivania Marisa Dantas (UFRN), Patrícia F.S. D. Moreira (UFRN), Petronio Portela (UECE), Francisco Lins Furtado (UECE). E pelas instituições promotoras estarão participando nestes eventos mais 10 Professores Doutores Luiz Di Souza (UERN), Vinicius Patricio Silva Caldeira (UERN), Anne Gabriella Dias Santos (UERN), Daniel Freitas Freire Martins (UFERSA), Suely Souza Leal de Castro (UERN), Luiz Gonzaga de Oliveira Matias (UERN), Janete Jane Fernandes Alves (UERN), Albino Oliveira Nunes (IFRN), Francisco Souto de Souza Junior (UFERSA), João Maria Soares (UERN), 2 professores mestres Ednardo Pereira da Rocha (UFERSA) e Myrna Suyanne Barreto (UFERSA) e 6 técnicos de laboratório da UERN: Adriana Paula Batista dos Santos, Francisco Rodrigo Silva, Simone alves Serafim Rocha,Alzineide Maria Pereira, Thiago Mielle B.F.Oliveira e Williane Simões Dantas.

Desta forma, o evento contribuiu para complementar a formação cientifica dos alunos, inscritos ou não no congresso, através das duas palestras de abertura e das 3 mesas redondas que serão proferidas por 9 professores externos e lideres de pesquisas em suas áreas de atuação.  Os trabalhos (aproximadamente 150 inscritos e122 aprovados e publicados nos anais) foram inscritos por profissionais ou estudantes de 19 instituições de ensino superior: Universidade Nacional de Chernivtsi, UFCG, UFERSA Mossoró, UFERSA Caraubas, UFRN, UERN, UNP, IFRN (Mossoró, Pau dos ferros, Apodi e Ipanguaçu) UECE fortaleza, FACEDI-UECE, Faculdade Mauricio de Nassau, Escola Baiana de Medicina, Fanor-Devry, UFRN/EAJ, UEP e FANOR e por alunos e professores de 8 escolas de ensino médio como os IFRN (Mossoró, Pau dos Ferros, Apodi e Ipanguaçu), EE Moreira Dias, Centro de educação integral Prof. Eliseu Viana (CEIPV), E. E. Prof. Abel Freire Coelho e EEEP Rita Aguiar. Como nos anos anteriores, eles tratam de temas variados, tanto da química, quanto de suas áreas correlatas e certamente contribuirão para a divulgação de pesquisas no campo do desenvolvimento tecnológico e de inovação de processos e novas tecnologias, bem como propiciarão a sua discussão com dezenas de professores e profissionais dessas áreas. 

Por outro lado, os 6 minicursos realizados e com todas as 175 vagas preenchidas: Teatro científico no ensino (40 vagas), Preparo e padronização de soluções (30 vagas), Análise térmica de materiais (30 Vagas), Energias renováveis (30 Vagas), Método Rietveld de Refinamento de Estrutura (15 vagas) e Cinema, Ciência e Educação (30 Vagas) contribuíram para a formação social e tecnológica dos alunos. Isso certamente ocorrerá, em função do seu formato que exige pelos menos 50 % das 20 horas aulas presencias como sendo aulas práticas, já que a carga horária em laboratório dos cursos na região, em geral é pequena por falta de infraestrutura e os alunos não tem, praticamente, contacto com equipamentos e tecnologias de última geração, exceto alguns poucos que fazem iniciação cientifica em laboratórios mais modernos.

Essas contribuições serão repassadas aos outros setores como a educação básica e a sociedade em geral, pela melhor formação que os participantes obterão e que no futuro irão colocar em prática na sua vida profissional. Além disso, as pesquisas realizadas foram discutidas e serão divulgadas como trabalhos do congresso, bem como permanecem disponíveis para consulta na internet, o que contribui para o desenvolvimento cientifico de todos.

Assim este congresso promoveu um evento onde lideres nacionais de pesquisas ministrarão palestras, oferecerão minicursos e participarão de mesas redondas sobre áreas importantes da química, atualizando o conhecimento e criando intercambio entre eles e pesquisadores e estudantes da região, além de incentivar a produção cientifica local, recebendo, analisando e publicando trabalhos enviados para o mesmo. Os trabalhos avaliados e aceitos serão todos divulgados no site do evento (http://www.2erquern.blogspot.com.br/) e apresentados oralmente ou na forma de banners. Os melhores serão selecionados para serem publicados na revista eletrônica Química: Ciência, Tecnologia e Sociedade/ QCTS (http://periodicos.uern.br/), procedimento já adotado com sucesso nos anos anteriores. A programação contará, também, com lançamentos de livros, exposições fotográficas e atividades culturais, sendo a principal delas a realização do II encontro regional de teatro cientifico com a apresentação de 6 peças teatrais de cunho centrado na divulgação cientifica da ciência química.

Todos os inscritos receberão certificados de acordo com a sua participação (palestra, minicurso, mesa redonda, palestrante...) emitidos pela pró-reitoria de extensão da UERN e todos os trabalhos aprovados e apresentados no congresso serão publicados nos anais do IV Encontro Nacional de Química / V Encontro Regional de Química, pela editora Blucher Chemistry Proceedings.

Assim, observou-se que o congresso teve seus problemas, como sempre acontece, mas cumpriu o seu papel de: proporcionar troca de experiências e intercambio entre profissionais da região com lideres de pesquisas nacionais e entre alunos e profissionais do ensino médio, graduação e pós-graduação, avaliar discutir e publicar trabalhos produzidos na região, proporcionar o lançamento de livros novos e mostrar novas formas de divulgar a ciência como o teatro cientifico. Tudo isso entrelaçado por apresentações culturais típicas da terra que descontraíram e amenizaram as horas de descanso nos intervalos das atividades técnicas.

Concluindo, registramos nossosagradecimentos:

a)     aos patrocinadores do evento Capes, (Processo PAEP 3877/2015-15),CNPQ (Processo: 440983/2015-0) e UFERSA (Processo Interno);

b)     aos colaboradores na realização do evento (UERN, IFRN EUFERSA, SBQ/Regional Nordeste e Blucher Editora);

c)     aos professores que gentilmente ofereceram palestras eminicursos no evento;

d)     aosprofessores, técnicos  e alunos queparticiparam da organização e avaliação dos trabalhos inscritos;

e)     a todos que se inscreveram e participaram ativamente domesmo contribuindo para o seu sucesso.

 


Apoio

Image title

Comissão Organizadora

Prof  Dr. Luiz Di Souza,

Prof. Dr. Luiz Gonzaga de Oliveira Matias 

Prof. Dr. Albino Oliveira Nunes

Prof. Dr. Daniel Freitas Freire Martins

Profª. Dra. Anne Gabriella Dias Santos

Prof. Dr. Francisco Souto Sousa Júnior

Tec. Esp. Noguchi Oliveira de Morais  

Comissão Científica

Prof  Dr.  Luiz Di Souza (UERN)

Profª Dra. Janete Jane Fernandes (UERN)

Prof. Dr. Luiz Gonzaga de Oliveira Matias (UERN)

Prof. Me. Antonio Gautier Farias Falconieri. (UERN)

Prof. Dr. Albino Oliveira Nunes (IFRN)

Prof. Dr. Daniel Freitas Freire Martins (UFERSA)

Profª Esp. Kelania Freire Mesquita (UERN)

Profª.Dra. Anne Gabriella Dias Santos (UERN)

Prof. Esp. Manoel Fábio Rodrigues (UERN)

Profª Dr. Suely Souza Castro (UERN)

Prof. Dr. Carlos Henrique Catunda Pinto (UERN)

Prof. Ms. Jáecio Carlos Diniz (UERN)

Prof. Dr. Francisco Arnaldo Vianna (UERN)

Prof. Dr. Bérgson Rodrigues da Cunha (UERN)

Prof. Dr. Cícero Bosco Alves de Lima (UERN)

Prof. Dr.  Claudio Lopes de Vasconcelos (UERN)

Prof. Me. Salah Mohamad Yusef (UERN)

Prof. Dra. Yascara Fabiola Marques (UERN) 

Prof. Dr. Vinícius Patrício Silva Caldeira (UERN) 

Prof. Dr. Francisco Souto de Sousa Júnior (UFERSA)

Prfª. Ms.Myrna Suyanne Barreto (UFERSA)