Abstract - Open Access.

Idioma principal

Viabilidade de Microcápsulas com Lactobacillus Acidophilus Durante Estocagem em Diferentes Temperaturas

Viabilidade de Microcápsulas com Lactobacillus Acidophilus Durante Estocagem em Diferentes Temperaturas

Raddatz, Greice Carine; Etchepare, Mariana de Araújo; Poletto, Gabriela; Menezes, Maria Fernanda da Silveira Cáceres de; Barin, Juliano Smanioto; Cavalheiro, Carlos Pasqualin; Holkem, Augusto Tasch; Silva, Thaiane Marques da; Simeoni, Caroline Posser; Menezes, Cristiano Ragagnin de;

Abstract:

Microencapsulação é o processo de empacotamento de materiais em cápsulas extremamente pequenas e vem sendo cada vez mais utilizado para aumentar a resistência de microrganismos probióticos contra condições adversas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a viabilidade de microcápsulas com Lactobacillus acidophilus durante estocagem em temperatura de congelamento e de refrigeração. A produção das microcápsulas foi realizada através da técnica de extrusão/aspersão. Foram preparadas duas soluções distintas, a primeira solução contendo1% de alginato de sódio (ALG) e outra contendo 1% de alginato de sódio + 1% de Hi-maize (prebiótico) que recebeu tratamento com quitosana (AHQ). O probiótico utilizado foi o Lactobacillus acidophilus. As microcápsulas foram armazenadas úmidas e estocadas em temperatura de - 18°C e 7°C. Visando determinar o tempo de viabilidade das micropartículas, a enumeração de células viáveis foi realizada a cada 15 dias, num período de 135 dias de estocagem. Na temperatura de congelamento observou-se que as microcápsulas revestidas somente com alginato de sódio (ALG) perderam sua viabilidade aproximadamente em 60 dias. No entanto, o tratamento AHQ no final de 135 dias de estocagem foi o único que manteve estabilidade acima dos valores recomendados para a vida de prateleira de um produto probiótico (p Andamp;lt; 0,05), mostrando assim que a adição de prebiótico e quitosana conferiu maior proteção aos microrganismos até os 135 dias. Já na temperatura de 7°C, observa-se que no dia 15, houve uma redução significativa (3,08 log) nas microcápsulas de alginato de sódio (ALG). Essa redução apresentou menor valor (1,63 log) no tratamento com adição de hi-maize e quitosana (AHQ). A partir do dia 75, o tratamento ALG já havia perdido sua estabilidade com contagens de 5,89±0,05 log UFC/ml. O tratamento AHQ, apresentou viabilidade até o dia 105 de armazenamento.Pode-se observar que a temperatura de congelamento apresentou melhores resultados de viabilidade e que a adição do prebiótico e da quitosana, melhorou significativamente a sobrevivência dos microrganismos independente da temperatura analisada.

Abstract:

Palavras-chave: estocagem, Lactobacillus acidophilus , microencapsulação, prebiótico, quitosana,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/foodsci-microal-152

Referências bibliográficas
Como citar:

Raddatz, Greice Carine; Etchepare, Mariana de Araújo; Poletto, Gabriela; Menezes, Maria Fernanda da Silveira Cáceres de; Barin, Juliano Smanioto; Cavalheiro, Carlos Pasqualin; Holkem, Augusto Tasch; Silva, Thaiane Marques da; Simeoni, Caroline Posser; Menezes, Cristiano Ragagnin de; "Viabilidade de Microcápsulas com Lactobacillus Acidophilus Durante Estocagem em Diferentes Temperaturas", p. 303-304 . In: Proceedings of the XII Latin American Congress on Food Microbiology and Hygiene [=Blucher Food Science Proceedings, v.1, n.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-201X, DOI 10.5151/foodsci-microal-152

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações