Artigo - Open Access.

Idioma principal

TREINAMENTO BASEADO EM COMPUTADOR EM APOIO A SEGURANÇA DA CADEIA LOGÍSTICA PORTUÁRIA

Beserra, Marcela Tatiana Fernandes; Mello Filho, Mauro Otto de Cavalcanti;

Artigo:

A logística tem alta relevância em toda a cadeia de valor criada em torno de um produto. Assim, fazendo parte destas cadeias estão os terminais portuários. O setor portuário brasileiro apresenta-se como o segundo mais importante, após apenas do setor rodoviário, quando analisado o sistema de transporte nacional. Dentro deste contexto, um dos motores essenciais para a prosperidade econômica é o comércio internacional e consequentemente o adequado controle e administração do movimento internacional de mercadorias. Para tanto, mostra-se necessário que as administrações aduaneiras proporcionem maior segurança à cadeia logística global, visando contribuir para o desenvolvimento socioeconômico, assegurando a arrecadação de impostos, taxas e a facilitação comercial. Atentos a esta realidade, em se tratando do setor portuário, o comércio internacional obrigou o estabelecimento de novas políticas de controle sobre veículos, cargas e pessoas, visando: a proteção da integridade física das instalações portuárias e navios atracados; da saúde e bem estar das pessoas e residentes; assim como, do meio ambiente dos países de destino das embarcações que viajam pelo mundo. Estas políticas culminaram em tratados internacionais sobre segurança portuária, como o da Organização Internacional Marítima (OIM), onde o Brasil é signatário. Estudos apontam que ainda existindo os recursos financeiros, assim como a existência de tecnologia para o cumprimento das exigências do OMI, os planos de segurança portuária somente tem condição de serem executados com eficácia, se for utilizada mão de obra qualificada através de treinamentos específicos. Idealmente profissionais de segurança responsáveis pela a inspeção não intrusiva de veículos, contêineres, cargas e bagagens deveriam receber capacitação profissional em equipamentos reais, contendo diferentes tipos de objetos, incluindo materiais proibidos ou perigosos, aprendendo desta forma a reconhecer as imagens resultantes da inspeção destes objetos. Na prática isto não se mostra plenamente viável, devido as limitações existentes na metodologias tradicionais de treinamento. Por isso, mostra-se relevante o uso de modernas ferramentas computacionais TBC (Treinamento Baseado em Computador), tendo em vista que por simulação computacional é permitido replicar este processo de treinamento, eliminando as restrições das técnicas tradicionais, permitindo uma capacitação efetiva, de alta qualidade, dentro de um curto espaço de tempo e com elevados padrões de confiabilidade.

Artigo:

that value chain are the port terminals. The Brazilian port sector is considered to be the second most important, after the only road sector, when analyzing the national transportation system. Within this context, one of the key drivers to economic prosperity is international trade and consequently the proper control and management of the movement of international goods. In order to achieve this control and management it is necessary that Customs administrations is able to provide greater security to this element of the supply chain in order to contribute to the socioeconomic development of its society by ensuring the smooth running of trade facilitation and the collection of taxes this brings. Aware of this reality, in the case of the port sector, international trade forced the establishment of new control policies on vehicles, cargo and people. The aim of the new policies were threefold: the protection of the physical integrity of the port facilities and ships at berth; the health and well being of people and residents; the protection of the environment of the destination countries of the ships traveling the world with their goods. These policies culminated in international treaties on port security which were implemented by organisations such as the International Maritime Organization (IMO), of which Brazil is a signatory. Studies have shown that even if there are financial resources and technology available to fulfil the requirements of the IMO, the security plans of ports only can only be executed effectively by employing a workforce which has received high quality training. With this in mind, ideally, all security professionals responsible for non-intrusive inspection of vehicles, containers, cargo and baggage should receive professional training which reflects real equipment and includes as large a variety of types of objects, including prohibited or dangerous materials, as possible in order to acquire the skills needed to recognize the images which may result from the inspection of these objects in an operational environment.In practice this is extremely difficult to achieve due to the limits which are inherent within traditional training methodologies. Therefore the use of Computer Based Training (CBT) as a training tool becomes essential in order to negate the restrictions which hinder the effectiveness of those, traditional, training methods. Modern software can and does have the ability to deliver high quality training in relatively short amounts of time and to a reliable standard.

Palavras-chave: Cadeia Logística, Segurança portuária, terrorismo, ameaça, Raios X, TBC (Treinamento Baseado em Computador), Logistics Chain,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/marine-spolm2014-127450

Referências bibliográficas
  • [1] ASTM F792 (2008) “Standard Practice for Evaluating the Imaging Performance of Security X-Ray Systems”.
  • [2] Bernadi, L.(2013). Declaração do superintendente da Receita Federal em Santa Catarina e no Paraná. Dísponível em http://g1.globo.com/pr/oestesudoeste/ noticia/2013/06/contrabando-cria-prejuizo-de-r-100-bilhoes-por-ano-no-brasildiz- rf.html, acessado em 17/04/2014.
  • [3] Beserra, M.T.F.(2012). Radioscopia aplicada à melhoria dos processos industriais de controle de qualidade na produção de calçados brasileiros. Dissertação de Mestrado. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
  • [4] Campos, F.; Campos, G.; Rocha, A. R. Dez etapas para o desenvolvimento de software educativo do tipo hipermídia. Disponível em http//phoenix.sce.fct.unl.pt /ribie/cong_1996/congresso_html/19/etapas.htm acesso em 21 de abril de 201
  • [5] ISPS-CODE. Disponível em http://www.infrastructure.gov.au/transport/security/maritime/isps/index.aspx, acessado em 19/04/2014.
  • [6] Lacerda, S.M. “Investimentos nos Portos Brasileiros: Oportunidades da Concessão da Infra-Estrutura Portuária”. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 22, p. 297-315, set. 2005.
  • [7] Nascimento, J, Silva, O. (2012) “Análise da logística e Infraestrutura de transporte de carga do pólo industrial de Manaus”. ABEPRO, Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social: As Contribuições da Engenharia de Produção.
  • [8] Palazzo, L. A. M. (2002) “Sistemas de Hipermídia Adaptativa”. In: Ingrid Jansch Porto. (Org.). XXI Jornada de Atualização em Informática - Livro Texto. Florianópolis: , 2002, v. 1, 287-325.
  • [9] Russo Filho, A. (2006). Comércio internacional, um modelo para segurança portuária de modernização da aduana brasileira. Dissertação de Mestrado, Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo.
  • [10] http://www.receita.fazenda.gov.br/, acessado em 18/04/2014.
  • [11] http://www.rapiscansystems.com/, acessado em 22/04/2014.
  • [12] http://www.gilardoni.it/, acessado em 22/04/2014.
  • [13] http://www.beachco.com.br/v2/porto/alta-tecnologia-a-servico-da-seguranca.html, acessado em 22/04/2014.
  • [14] http://brasileconomico.ig.com.br/ultimas-noticias/demanda-atrai-empresas-de-segurancaaeroportuaria_ 139717.html, acessado em 20/03/20
  • [15] http://www.quadratica.co.uk/, acessado em 25/04/2014.
  • [16] http://radiend.com.br/ , acessado em 25/04/2014
Como citar:

Beserra, Marcela Tatiana Fernandes; Mello Filho, Mauro Otto de Cavalcanti; "TREINAMENTO BASEADO EM COMPUTADOR EM APOIO A SEGURANÇA DA CADEIA LOGÍSTICA PORTUÁRIA", p. 935-948 . In: In Anais do XVII Simpósio de Pesquisa Operacional e Logística da Marinha - SPOLM 2014 [=Blucher Engineering Proceedings, n.1, v.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2358-5498, DOI 10.5151/marine-spolm2014-127450

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações