Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

Tradução transcultural no filme “O”: Othelo ontem e hoje

Pinto, Ádria Graziele; Domingos, Ana Cláudia Munari;

Artigo Completo:

O artigo discute a relação intersemiótica entre o filme O, dirigido por Tim Blake Nelson e escrito por Brad Kaaya (2001), e a obra Othelo, The Moor of Venice, de Shakespeare, contemplando o conceito de tradução transcultural a partir dos estudos de Thaïs Flores Nogueira Diniz. O filme analisado rompe com o ideal utópico de fidelidade e, consequentemente, faz com que a transposição audiovisual seja vista como uma criação independente e legítima. Defendendo uma concepção de adaptação que ultrapassa a mera duplicação e considerando os diálogos possíveis entre os signos verbais do drama e o cinema, a análise é centrada nos protagonistas – Othello e Odin – e salienta as inúmeras particularidades correspondentes a cada personagem, a partir da leitura de estudiosos como Jan Kott e Martin Lings. A figuração do herói do teatro elisabetano é contrastada com a do herói contemporâneo apresentado pelo filme, sobretudo na permanência/distorção das questões de ordem existencial das personagens e seu contexto social. A produção O transfere a história clássica para o contexto contemporâneo, adaptando elementos referenciais e apostando no dialogismo das obras, fazendo com que o tripé “traição-ciúme-vingança” seja perpetuado e dirigindo-se ao espectador hodierno.

Artigo Completo:

Palavras-chave: William Shakespeare, Othelo, O, tradução transcultural, tradução intersemiótica, figuração do herói,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/phypro-intermidialidade2014-017

Referências bibliográficas
  • [1] Benjamin, W. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Disponível em: http://www.mariosantiago.net/Textos%20em%20PDF/A%20obra%20de%20arte%20na%20era%20da%20sua%20reprodutibilidade%20t%C3%A9cnica.pdf. Acesso em: 13 dez. 2014
  • [2] Bloom, H. (2000). Shakespeare: a invenção do humano. Rio de Janeiro: Objetiva.
  • [3] Diniz, T. F. N. (2005) Literatura e cinema: tradução, hipertextualidade, reciclagem. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG.
  • [4] ———. (1999). Literatura e cinema: da semiótica à tradução. Ouro Preto: UFOP.
  • [5] Kaaya, B. Andamp; Nelson, T. B. O. (2001). [Filme-vídeo]. Produção de Brad Kaaya, direção de Tim Blake Nelson. Imagem Filmes. DVD, 95 min. color. son.
  • [6] Kott, J. (2004). Shakespeare nosso contemporâneo. São Paulo: Polar Editorial Andamp; Comercial.
  • [7] Lings, M. (2004). A arte sagrada de Shakespeare. São Paulo: Polar Editorial Andamp; Comercial.
  • [8] Shakespeare, W. (2012). Otelo. Trad. Beatris Viégas-Faria. Porto Alegre: LPAndamp;M.
Como citar:

Pinto, Ádria Graziele; Domingos, Ana Cláudia Munari; "Tradução transcultural no filme “O”: Othelo ontem e hoje", p. 216-234 . In: Aguiar, Daniella; Queiroz, João (Eds.). Anais do 1º Congresso Internacional de Intermidialidade 2014 [=Blucher Arts Proceedings, v.1 n.1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2447-3332, DOI 10.5151/phypro-intermidialidade2014-017

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações