Artigo - Open Access.

Idioma principal

SONHOS E REFLEXOS: os traços de uma comunidade

Buitrago, Juan Camilo; Braga, Marcos da Costa;

Artigo:

A Asociación Latinoamericana de Diseño Industrial (ALADI), foi fundada em 1980. A sua fundação foi o produto dos descontentamentos que um grupo de latino-­‐americanos tinha com os processos de desenvolvimento social, econômico e cultural da região e foi construída em cima de um discurso latino americanista que era norteado por uma busca de identidade. Isto é visível nos discursos, principalmente atas, palestras e artigos de opinião e é alentado pela memória que atualmente tem vários dos atores. O artigo pretende mostrar como as Identidades Visuais dos congressos da ALADI de 1980 e de 1984 expressaram essas ideias sobre a autonomia cultural da América Latina. Dada a sua natureza, no caso de Bogotá 1980 as análises formais estão embasadas nos princípios da Gestalt a partir do trabalho de Gomes (2004). A Identidade Visual do Rio 1984 foi estudada a partir das propostas de analise tipográfico de Silva Andamp; Farias (2004, 2005). As entrevistas tiveram como base os métodos da história Oral, vistos em Alberti (2005). Procuramos detectar os sentidos criadores das peças, compreendendo nelas o principio de reflexo das convicções e das crenças dos atores, como defendem Lubar Andamp; Kingery (1996) e Gombrich (2007). O cenário geral foi construído a partir da historiografia de Cancelli (2003) e Hobsbawm (2010, 2011) e foi problematizado a partir dos eixos conceituais das comunidades imaginadas de Anderson (1993).

Artigo:

The Asociación Latinoamericana de Diseño Industrial (ALADI) was founded in 1980 . Its foundation was the product of discontent that a group of Latin Americans had with the processes of social , economic and cultural development of the region and was built upon a Latin Americanist discourse, guided by a search for identity . This is visible in the discourses, especially acts, lectures and opinion writings and is encouraged by the memory that currently has several of the actors. The article aims to show how the Visual Identities of Congress ALADI 1980 and 1984 expressed the ideas on the cultural autonomy of Latin America. Bogota 1980´s casso formal analyzes are based in Gestalt principles from the work of Gomes (2004). The Visual Identity of Rio 1984 was studied from the analysis of proposals for typographical Silva Andamp; Farias (2004, 2005). The interviews methodological guide was Alberti (2005). All this looking for the senses detect creators of parts comprising them the principle of reflection of the beliefs of the actors, as suggested by Lubar Andamp; Kingery (1996) and Gombrich (2007). The overall scenario was constructed from the historiography of Cancelli (2003) and Hobsbawm (2010, 2011) all this, trying to be questioned from the conceptual axes of imagined communities of Anderson (1993).

Palavras-chave: História do design, Design na América Latina, Identidade Visual, ALADI., Design history, Design in Latin America, Visual Identity, ALADI.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/designpro-ped-00093

Referências bibliográficas
  • [1] ABRAMOVITZ, J. Entrevista concedida à J. C. Buitrago. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. 1h 29m de duração. 4 de novembro de 2013.
  • [2] ADG. ABC da ADG. São Paulo: Blucher, 1998.
  • [3] ALBERTI, V. Manual de História Oral. Rio de Janeiro: FGV, 2005.
  • [4] ANDERSON, B. Comunidades Imaginadas. Reflexiones sobre el origen y la difusión del nacionalismo. México D.F: Fondo de Cultura Económica, 1993.
  • [5] BONSIEPE, G. A method of quantifying order in tipographic design. The Journal of Tipographyc Research , II (3), 1968. p. 203‐220.
  • [6] BRAUDEL, F. Civilização Material, Economia e Capitalismo. Séculos XV‐XVIII. Vol. 3. O Tempo do Mundo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
  • [7] BUCAILLE, R., Andamp; PESEZ, J.‐M. . Cultura Material. Em Enciclopedia Einaudi, Vol. 16..Lisboa: IN‐CM, 1989. p. 11‐47
  • [8] CANCELLI, E. América del deseo: pesadilla, exotismo y sueño. Estudios Sociológicos , XXI (1), 2003. p. 55‐74.
  • [9] FARIAS, P. Notas para uma normatização da nomenclatura tipográfica. Anais do PAndamp;D Design (versão em CD‐Rom sem numeração de pagina). São Paulo: FAAP, 2004.
  • [10] FONTOURA, I. Entrevista concedida à J. C. Buitrago. São Paulo, SP, Brasil. 1h 20m de duração. 13 de Setembro de 2013.
  • [11] GOMBRICH, E. La historia del arte. China: Phaidon Press Limited, 2007. GOMES, J. Gestalt do Objeto. Sistema de Leitura Visual da Forma. São Paulo: Escrituras, 2004.
  • [12] HOBSBAWM, E. Nacionalismo y Nacionalidad en América Latina. En P. Sandoval, Repensando la Subalternidad. Miradas Críticas desde / sobre América Latina. Lima: Envión Editores / Instituto de Estudios Peruanos (IEP), 2010. p. 311‐326
  • [13] HOBSBAWM, E. Cómo Cambiar el Mundo. Buenos Aires: Crítica, 2011.
  • [14] LONDON, V. Entrevista concedida à J. C. Buitrago. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. 2 h. 30 mins. de duração. 31 de outubro de 2013.
  • [15] LUBAR, S., Andamp; KINGERY, D. História a partir das coisas: tendências recentes nos estudos de cultura material. Anais do Museu Paulista , 4, 1996. p. 265‐282.
  • [16] LUCENA, D. Arte y revolución. Sobre los fotomontajes olvidados de Tomás Maldonado. Izquierdas (13), 2012. p. 18‐28.
  • [17] MEGGS, P. História do design gráfico. São Paulo: Cosac Naify, 2009. PAMIO, O. Hacia un Diseño Independiente. Módulo (2), 1981. p. 1‐2.
  • [18] POLO, R., LÓPEZ BIELSA, F. J., BLANK, L., ROBLES, P., ORTÍZ, F., RIVERA, S., e outros. La
  • [19] Carreta del Diseño (3). Interdiseño ''78. Documento de Intención. (R. Polo, J. Gámez, Andamp; H. Lozano, Edits.) Valle de Bravo, México, 1980. p. 17‐18.
  • [20] REDIG, J. Desenho Industrial para a Terra Latinoamericana: Tema ou Lema? Discurso de bem‐vindas do 3º Congresso da ALADI. Rio de janeiro, 1984.
  • [21] REDIG, J. Entrevista concedida à J. C. Buitrago. São Paulo, SP, Brasil. 1h de duração. 16 de outubro de 2013a.
  • [22] REDIG, J. Entrevista concedida à J. C. Buitrago. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. 1h 45m de duração. 1 de novembro de 2013b.
  • [23] SCHWARTZ, J. Fervor das vanguardas. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.
  • [24] SILVA, F. L., Andamp; FARIAS, P. Um panorama das classificações tipográficas. Revista Estudos em Design. 11 (2). Rio de janeiro: Estudos em Design, 2005. p. 67‐81.
  • [25] STOLARSKI, A. A identidade visual toma corpo. En MELO, C. H. O Design Gráfico Brasileiro Anos 60 . São Paulo: Cosac Naify, 2006. p.216‐247
  • [26] WEBER, M. Economía y Sociedad. Esbozo de Sociología Comprensiva. México: Fondo de Cultura Económica, 2008.
Como citar:

Buitrago, Juan Camilo; Braga, Marcos da Costa; "SONHOS E REFLEXOS: os traços de uma comunidade", p. 664-675 . In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 1, n. 4]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/designpro-ped-00093

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações