dezembro 2014 vol. 1 num. 1 - X Congresso Brasileiro de Engenharia Química

Artigo - Open Access.

Idioma principal

SOLUBILIDADE DE IMUNOGLOBULINA G EM SOLUÇÕES DE SAIS

PIOVANI, F. P.; MARINHO, C. M.; WATANABE, E. O.;

Artigo:

A precipitação de proteínas com o uso de sais é uma técnica de purificação frequentemente utilizada em bioprocessos. Neste trabalho estudou-se a precipitação da imunoglobulina G a 5°C com o uso dos sais convencionais sulfato de amônio, sulfato de sódio e cloreto de sódio. O sal volátil carbamato de amônio, o qual pode passar para a fase vapor com o aumento de temperatura ou abaixamento de pressão também foi utilizado para a precipitação da imunoglobulina G. Os ensaios de solubilidade possibilitaram verificar o efeito dos sais na precipitação da imunoglobulina G e a determinação da constante Ks’ da equação de Cohn mostrou-se um parâmetro importante para a avaliação da efetividade dos sais utilizados. Os resultados experimentais indicaram que o sal sulfato de sódio é o mais efetivo para a precipitação de imunoglobulina G, seguido pelos sais sulfato de amônio, e o sal volátil carbamato de amônio. Os valores determinados para a constante Ks’ estão de acordo com a série de Hoffmeister, mostrando que este parâmetro é a base teórica desta série liotrópica.

Artigo:

Palavras-chave: precipitação, proteína, série liotrópica,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/chemeng-cobec-ic-03-ts-081

Referências bibliográficas
  • [1] BÉNAS, P., LEGRAND L., RIÈS-KAUTT, M. (2002) “Strong and specific effects of cations on lysozyme chloride solubility”. Acta Crystallographica Section D, 58, 1582-1587.
  • [2] BONNERJEA, J., OH, S., HOARE, M., DUNNIL, P. (1986) “Protein purification: the right step at the right time”. Biotechnology, 4, 954-958.
  • [3] BRADFORD, M. M. (1976) “A rapid and sensitive method for quantitation of microgram quantities of protein utilizing the principle of protein-dye binding”. Analytical Biochemistry, 72, 248-254.
  • [4] COHN, E. J. (1925) “The Physical Chemistry of the Proteins”. Physiological Review, 5, 349-428.
  • [5] DEUTSCHER, M. P. (1990) Methods in Enzymology, v. 182, San Diego, Academic Press, 894p.
  • [6] HEMODERIVADOS, ANBIO, Associação Nacional de Biossegurança, disponível em:http://www.anbio.org.br/pdf/2/tr07_hemoderivados.pdf, acessado em abril de 2011.
  • [7] HOFLAND, G.W., DE RIJKE, R., THIERING, R., VAN DER WIELEN, L.A.M., WITKAMP, G.J. (2000) “Isoelectric precipitation of soybean protein using carbon dioxide as a volatile acid”. Journal of Chromatography B, 743, 357-368.
  • [8] KEMPF, C., STUCKI, M., BOSCHETTI, N. (2007) “Pathogen inactivation and removal procedures used in the production of intravenous immunoglobulins”. Biologicals, 35, 35-42.
  • [9] LADISCH, M.R. (2001), Bioseparations Engineering: Principles, Practices, and Economics, New York: John Wiley Andamp; Sons, 2001, 735p.
  • [10] MELANDER W.R., HORVÁTH, C. (1977) “Salt effects on hydrophobic interactions in precipitation and chromatography of proteins: an interpretation of the lyotropic series”. Archives of Biochemistry and Biophysics, 183, 200-215.
  • [11] POPOVA, E., WATANABE; E. O., PESSÔA FILHO, P. A., MAURER, G. (2008) “Phase equilibria for salt-induced lysozyme precipitation: Effect of salt concentration and pH”. Chemical Engineering and Processing, 47, 1026- 1033.
  • [12] QUEIROZ, J.A., TOMAZ, C.T., CABRAL, J. M. S. (2001) “Hydrophobic interaction chromatography of proteins”. Journal of Biotechnology, 87, 143-159.
  • [13] RIBEIRO, MARIANA BORSOI (2006), Purificação de IgG a partir do plasma humano por cromatografia em membranas com íons Cu (II) e Ni(II) imobilizados: Efeito dos agentes quelantes IDA, TREN e CM-ASP. Campinas: FEQ/UNICAMP, Campinas-SP (tese de doutorado), 148p.
  • [14] SCOPES, R. K. (1994), Protein Purification, , New York: Springer-Verlag New York Inc., 3th ed., 380p.
  • [15] SHIH, Y.C., PRAUSNITZ, J.M., BLANCH, H.W. (1992) “Some characteristics of protein precipitation by salts”. Biotechnology and Bioengineering, 40, 1155-1164.
  • [16] SOUZA, MARIA CRISTIANE MARTINS (2008), Purificação de IgG humana por cromatografia negativa em diaminas imobilizadas em géis de agarose, Campinas: FEQ/UNICAMP, Campinas- SP (dissertação de mestrado), 165p.
  • [17] WATANABE, E.O., PESSÔA FILHO, P.A., MIRANDA, E.A., MOHAMED R.S. (2006) “Evaluation of the use of volatile electrolyte system produced by ammonia and carbon dioxide in water for the salting-out of proteins: precipitation of porcine trypsin”. Biochemical Engineering Journal, 30, 124-126.
Como citar:

PIOVANI, F. P.; MARINHO, C. M.; WATANABE, E. O.; "SOLUBILIDADE DE IMUNOGLOBULINA G EM SOLUÇÕES DE SAIS", p. 266-271 . In: . São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobec-ic-03-ts-081

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações