Artigo - Open Access.

Idioma principal

Sinfonia Das Paixões: A Relação Entre Música e Sentimento na Obra de Eduard Hanslick

Santos, Felipe Thiago dos;

Artigo:

Em face das teorias estéticas datadas do século XIX o compositor Hanslick aponta para o seguinte problema principal de sua obra: “A música tem que tratar dos sentimentos”. Este “ter que tratar” é uma das expressões características da estética musical atual. Em que consiste a conexão da música com os sentimentos, de determinadas peças musicais com determinados sentimento; por quais leis da natureza ela age, por quais leis da arte ela se configura – sobre isso, deixam-nos completamente no escuro aqueles que tinham que “tratar” disso. (HANSLICK. E. 1922. p. 4). Na passagem referida “aqueles” são todas as estéticas que tratam da música, de Wackenroder a Wagner, de um ponto de vista metodológico que parte da impressão subjetiva da fruição musical para, apenas depois, tratar da própria música. Mesmo na época de Hanslick “o belo musical continua a ser considerado apenas quanto ao aspecto de sua impressão subjetiva...” (HANSLICK. 1989. p. 15). A tarefa que o crítico musical se pretende é a de inverter essa lógica de análise e conduzir a pesquisa em torno da estética musical para o mesmo modo de investigação que as pesquisas nas artes literárias e plásticas já se propunham, a saber, aquela que se fundamenta na concepção de que “[...] a primeira coisa a ser estudada é o objeto belo e não o sujeito dotado de sensações” (IBID). Portanto, é necessário para Hanslick procurar na música o que faz dela uma arte bela, indiferente das condições psicológicas daqueles a quem ela se dirige. Essa premissa de teor científico vai ao encontro do método usado pelas ciências naturais que, em última análise se pretende “[...] examinar o que há de duradouro e objetivo” no seu objeto de estudo, “[...] prescindindo das milhares impressões subjetivas” (IBID. p. 14). Diferentes dos sistemas metafísicos que partem sempre de uma premissa universal para o belo e, apenas posteriormente, se referem ao objeto artístico em sua particularidade, “Hanslick argumenta em favor de uma teoria artística própria da música, que no modo de falar não seja nada inferior ao pensamento das ciências naturais e se constitua sobre as formas estruturais da música” (GRENZDÖRFFER. p. 3).

Artigo:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/phipro-sofia-012

Referências bibliográficas
Como citar:

Santos, Felipe Thiago dos; "Sinfonia Das Paixões: A Relação Entre Música e Sentimento na Obra de Eduard Hanslick", p. 95-103 . In: Anais da VIII Semana de Orientação Filosófica e Acadêmica [= Blucher Philosophy Proceedings, n.1, v.1]. São Paulo: Blucher, 2014.
ISSN 2358-6567, DOI 10.5151/phipro-sofia-012

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações