Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

REPRESENTAÇÃO DE IDENTIDADE EM REDES SOCIAIS DE NICHO: ESTUDO COM APLICAÇÃO DE TÉCNICAS QUALITATIVAS

IDENTITY REPRESENTATIONS ON NICHE SOCIAL NETWORKS: STUDY WITH QUALITATIVE TECHNIQUES

SANTOS, Robson;

Artigo:

Este artigo trata de um tópico subjacente de estudo sobre a cena underground é a existência de redes sociais de nicho - em particular as destinadas à comunidade fetichista. Apresenta-se um processo de contínuo de pesquisa, que possa produzir dados relevantes e ser introduzido no fluxo de projetos de UX. A abordagem qualitativa e imersiva permite conhecer da realidade de determinado grupo, amparada por técnicas de investigação das ciências sociais e humanas.

Artigo:

This paper discuss a specific topic from a broader study about the underground scene and the existence of niche social networks - particularly those ones dedicated to the fetish community. The main goal is to introduce a continuous research process, due to produce relevant data that can be applyed in the UX project flow. The immersive qualitative approach allows us to better understand the reallity of a specific group, supported by research techniques from the social and human sciences.

Palavras-chave: Metodologia, Experiência do Usuário, Redes Sociais, Identidade., Methodology, User Experience, Social Networks, Identity.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/15ergodesign-106-U139

Referências bibliográficas
  • [1] BARROS, Lydia Gomes de. Subculturas, um conceito em construção. In Anais XXX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Santos – 29 de agosto a 2 de setembro de 2007, Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação.
  • [2] BBC News. Facebook has more than 83 million illegitimate accounts Disponível em
  • [3] Andlt;http://www.bbc.com/news/technology-19093078Andgt; 2 August 2012, Acesso em 17 de janeiro de 2015.
  • [4] BENNETT, Andy. Subcultures or neo-tribes? Rethinking the relatioship between youth, style and musical taste. In: Sociology Vol. 33 No. 3 August 1999 599–617.
  • [5] BLUE, Violet. Facebook nymwars: Disproportionately outing LGBT performers, users furious. In: ZDNet, 12 de setembro de 2014. Online, disponível em Andlt;http://www.zdnet.com/article/facebook-nymwars-disproportionately-outing-lgbt-performers-users-furious/Andgt; Acessado em 17 Jan. 201
  • [6] Costa, A. F., A Pesquisa de Terreno em Sociologia. Metodologia das Ciências Sociais, Capítulo V, Lisboa, Edições Afrontamento, 198
  • [7] DENIS, Rafael Cardoso. Design, cultura material e fetichismo dos objetos. In: Arcos, vol. 1, 1998.
  • [8] GOMES, Rui Telmo - Fazer música Underground: estetização do quotidiano, circuitos juvenis e ritual. Lisboa: ISCTE-IUL, 2013. Tese de doutoramento. Online, disponível em Andlt;http://hdl.handle.net/10071/6058Andgt; Acesso em 28 Nov. 2014.
  • [9] HARDING, Jessica. The Development of Social Interactions and Identity Within an Adult Dating, Sex and Swingers Virtual Community: A Case Study of Adult Friend Finder, Social Sciences Journal: v. 7: Iss 1, 2007. Online, disponível em http://repository.wcsu.edu/ssj/vol7/iss1/16.
  • [10] KIPPER, H.A., A Happy house in a black planet: introdução à subcultura gótica. São Paulo, 2008. Online, disponível em http://www.gothicstation.com.br/Coluna%20Kipper/Indice%20Livro.htm.
  • [11] MAUSS, Marcel. Manual de etnografia. trad. de J. Freitas e Silva. 1. ed. Lisboa : Dom Quixote, 1993.
  • [12] MAFFESOLI, M. The Time of the Tribes: The Decline of Individualism in Mass Society. London: Sage, 1996.
  • [13] NÓBREGA, Lívia de Pádua. A construção de identidades nas redes sociais, In: Fragmentos da cultura. Goiânia, v. 20, n. 1/2, p. 95-102, jan./fev. 2010.
  • [14] OGAS, Ogi. Fetishes Do Not Exist (Part II): How clinical and popular conceptions of paraphilias are fundamentally wrong. In: Psychology today, 31 de maio de 2012. Online, disponível em Andlt;http://www.psychologytoday.com/blog/billion-wicked-thoughts/201205/fetishes-do-not-exist-part-iiAndgt; Acessado em 15 de dezembro de 20
  • [15] PAIS, José Machado, BLASS, Leila Maria. Tribos urbanas: produção artística e identidades. Lisboa : Imprensa de Ciências Sociais, 2004.
  • [16] PEARSON, Erika. All the World Wide Web’s a stage: The performance of identity in online social networks.’ First Monday, Volume 14, Number 3 - 2 March 2009. Online, disponível em Andlt;http://firstmonday.org/article/view/2162/2127Andgt; Acessado em 18 de janeiro de 2015.
  • [17] SIQUEIRA, Paula. “Ser afetado”, de Jeanne Favret-Saada. Cadernos de Campo (São Paulo, 1991), Brasil, v. 13, n. 13, p. 155-161, mar. 2005. ISSN 2316-9133. Disponível em: Andlt;http://revistas.usp.br/cadernosdecampo/article/view/50263Andgt;. Acesso em: 01 Dez. 2014.
  • [18] VOLLI, Ugo. Fascínio : fetichismo e outras idolatrias. trad. Miguel Serras Pereira, Lisboa: Fim de Século, 2006
Como citar:

SANTOS, Robson; "REPRESENTAÇÃO DE IDENTIDADE EM REDES SOCIAIS DE NICHO: ESTUDO COM APLICAÇÃO DE TÉCNICAS QUALITATIVAS", p. 1234-1246 . In: Anais do 15º Ergodesign & Usihc [=Blucher Design Proceedings, vol. 2, num. 1]. São Paulo: Blucher, 2015.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/15ergodesign-106-U139

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações